Petrópolis, 18 de Maio de 2021.
Matérias >> Eleições 2016
   
  PMDB e PSB dominam disputa pela Câmara

Data: 04/10/2016

 

PMDB e PSB dominam disputa pela Câmara

Siglas tiveram 25 mil e 23 mil votos nominais para vereador, as maiores entre os partidos votados no domingo

Rômulo Barroso - romulobarroso@diariodepetropolis.com.br

Rivais na disputa pela prefeitura, PMDB e PSB também travaram um disputa intensa pela Câmara. Essas siglas receberam, respectivamente, 25.450 e 23.138 votos nominais válidos – os votos em legenda ainda não foram discriminados no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Isso significa que 16,95% dos votos nominais da eleição proporcional foram para os peemedebistas, enquanto o partido do atual governo municipal teve 15,41%.

Os peemedebistas conseguiram reeleger toda a bancada. O destaque ficou nas expressivas votações de Gilda Beatriz e do presidente da Câmara, Paulo Igor. No caso dela, é a primeira mulher que consegue renovar mandato. Silmar Fortes também vai continuar no Palácio Amarelo por mais quatro anos.

– Eu queria agradecer a vocês. Não tinha como não estar aqui comemorando por estar vivendo esse momento de felicidade, de emoção. Foi muito emocionante, já chorei muito. Só posso agradecer, em primeiro lugar, a Deus, por eu ter conseguido ficar em pé nessa campanha, pedir voto a voto, pedir para me ajudarem, multiplicar votos. Eu passei por um momento muito difícil com o falecimento do meu marido e, logo depois, já entrou a campanha e eu tive que ser forte. E eu só posso dizer que vocês nunca desistam dos seus sonhos – disse Gilda Beatriz

– Quero agradecer a cada um dos 5.472 petropolitanos que, com seu voto, mostrou confiança em meu trabalho de vereador. Vocês me deram a oportunidade de continuar lutando por uma cidade melhor para todos nós, e este é o meu maior compromisso. Agradeço a cada integrante da minha equipe e aos amigos que se empenharam para levar meu nome e as informações sobre meus mandatos a moradores de todos os bairros. Obrigada a cada pessoa que me recebeu com atenção e carinho durante os 45 dias de campanha. Meu gabinete permanece à disposição de todos os petropolitanos. Continuamos nessa caminhada do bem. Trabalhando pela mudança que Petrópolis precisa e quer – comentou Paulo Igor.

– Quero agradecer a Deus e todos que me ajudaram nessa caminhada vitoriosa e dizer do compromisso e a responsabilidade com a política séria, que defenda a cidadania e a democracia no município de Petrópolis, com direitos garantidos para todos os cidadãos da cidade. Fica aqui meu compromisso e o meu muito obrigado. Estamos juntos, o mandato não é meu, é nosso – afirmou Silmar Fortes.

PSB

A bancada do PSB diminuiu de quatro para três. O único reeleito foi Luizinho Sorriso. Ele terá companhia de Leandro Azevedo e do terceiro mais votado no geral, Marcelo Silveira, da ONG Pró-Deficiente.

– Agradeço a toda população petropolitana, pela expressiva votação obtida nesta eleição. Faltam-me palavras para agradecer pelos 4.768 votos. Tenham certeza, que trabalharei muito para fazer jus ao voto de confiança recebido. Gostaria de agradecer à minha família, aos meus amigos e ao grupo de campanha, que me deram forças para continuar nesta caminhada de muita luta e perseverança. Não tivemos uma campanha milionária, mas tivemos pessoas de muita garra e luta, que não mediam esforços, junto comigo, de que era possível conquistarmos esta vaga. Sabíamos das dificuldades, sabíamos que muitos candidatos investiriam milhões nesta campanha, mas também sabíamos do nosso potencial, do nosso trabalho desempenhado na Associação Pró-Deficiente ao longo dos últimos anos. Trabalho, este, que é realizado independente de época, independente de aproximação de ano eleitoral, trabalho que é realizado em prol da sociedade petropolitana – destacou Marcelo Silveira.

– Agradeço a todos pelos 3.141 votos. Sei que não foi fácil. A cada dia plantávamos uma semente, participando com as comunidades, legislando e buscando soluções para os problemas rotineiros de nossa cidade. Por isso, agradeço de coração a cada um de vocês que acreditaram em mim e me deram mais um voto de confiança. Quero fazer do próximo mandato o melhor que eu puder para não decepcioná-los. Estou emocionado, pois não é fácil enfrentar uma eleição quando a sociedade não acredita mais nos políticos. Enfim, apenas quero dizer muito obrigado pela confiança – falou Luizinho Sorriso.

– Não existem palavras que descrevam a imensa gratidão a todos os que depositaram a mim este voto de confiança, saindo de suas casas e indo até as urnas. Agradeço a Deus por permitir chegar até aqui, agradeço a minha equipe pelo excelente trabalho desempenhado. Trabalho realizado com muito empenho e respeito, a todos os meus amigos, parceiros e familiares. Gratidão me define neste momento. Gratidão pelos 2.673 votos. Muito obrigado a todos, pois esta vitória não é minha, mas, sim, de todos nós – colocou o professor Leandro Azevedo.

Outro destaque é a saída de Vadinho e Jorginho Banerge, vereadores que já estavam há vários mandatos na Câmara. Outro que não conseguiu reeleição foi Ronaldo Ramos.

Só outros dois partidos com mais 10 mil votos

Entre os demais partidos, apenas o PTB e o PRP superaram a marca de 10 mil votos. Os petebistas seguem com Roni Medeiros e trazem de volta para a Câmara, Wanderley Taboada.

– Quero agradecer a cada um dos 3.121 eleitores que confiaram nas minhas propostas e podem contar que vou honrar cada cidadão petropolitano que busca uma política democrática, honesta e com renovação, pois Petrópolis precisa voltar a crescer e tenho experiência para exercer um mandato com o povo e para o povo. Quero agradecer a todos que trabalharam nessa campanha e se empenharam para que, não eu, mas Petrópolis fosse vitoriosa. Vamos em frente, vamos transformar nossa cidade em um lugar ainda melhor de se viver – comentou Taboada.

Roni Medeiros não foi encontrado ontem para dar declarações.

O PRP também ocupará uma cadeira na Câmara a partir de 2017. José Jorge de Paiva, o Relojão, conseguiu uma votação expressiva e vai estrear no Legislativo. Ele não foi encontrado para comentar.

Partidos com dois vereadores

O PP reelegeu os dois ocupantes de cadeira na Câmara: Maurinho Branco e Meirelles.
– Amigos petropolitanos, quero agradecer a confiança pelos 3.370 votos que recebi nesta eleição. Eu me sinto extremamente emocionado e grato por todo este reconhecimento do meu trabalho. Gostaria de agradecer a todas as pessoas que me apoiaram nesta campanha. Aos amigos, aos companheiros de longas caminhadas, aos moradores de todas as comunidades que sempre me receberam de braços abertos e, principalmente, a minha família. Não há nada melhor do que chegar em casa e receber o carinho da minha esposa e das minhas filhas. Eu amo vocês. E é por isso que assumi um compromisso com toda a família petropolitana, e nos próximos quatro anos estaremos juntos lutando pelos seus direitos. Mais uma vez, muito obrigado – disse Maurinho. Meirelles não foi encontrado nesta segunda.

Outro partido que terá duas vagas no Legislativo municipal é o PR. Ronaldão seguirá na Câmara. A votação dele ajudou a trazer Marcio Arruda de volta para o Palácio Amarelo.

– Quero agradecer a Deus e a cada um dos meus amigos pelos 4.207 votos de confiança. Obrigado por confiarem no meu trabalho e acreditarem que poderei fazer muito mais – falou Ronaldão.
Marcio Arruda não foi encontrado para comentar.

Demais eleitos

Outro que retorna à Câmara é Dudu, agora pelo PEN. É a primeira que a jovem sigla consegue representação no Legislativo da cidade.

– Gostaria de agradecer a Deus por essa vitória, aos que confiaram e depositaram o seu voto em minha candidatura. Honrarei cada voto recebido. Vamos agora para quatro anos de trabalho sério para tornar Petrópolis uma cidade cada vez melhor – afirmou Dudu.

Por fim, Antônio Brito (PRB), eleito por legenda, é outro que exercerá mandato pela primeira vez em Petrópolis.

– Quero agradecer a todos que estiveram neste domingo depositando um voto de confiança em Antônio Brito para vereador. Deus nos deu a vitória juntamente com os eleitores. Muito obrigado a todos, às famílias que votaram em mim, aos segmentos, às pessoas de fé, aos nossos colegas pastores que estiveram nos ajudando, dando seu voto e da sua família. Aos companheiros dos distritos, da Posse, de Araras, do Centro, Cascatinha, Itaipava. A todos os bairros em que tivemos votos quero dizer que vamos honrar o que nós temos prometido na nossa campanha – afirmou Antônio Brito.


Composição da Câmara em 2017

Pelas coligações, é posição perceber que Bernardo Rossi tem mais apoio entre os eleitos que Rubens Bomtempo. Além dos peemedebistas Paulo Igor, Gilda e Silmar, ainda compõem a base o PTB (Roni e Taboada), o PP (Maurinho e Meirelles), o PEN (Dudu) e o PRP (Relojão). Do lado do candidato à reeleição, além de Luizinho, Marcelo Pré-Deficiente e Leandro Azevedo, ficam o PR (Ronaldão e Marcio Arruda) e o PRB (Antônio Brito).

Geograficamente, não há muita mudança. Os distritos seguirão representados por cinco vereadores: Relojão é da Posse; Taboada de Pedro do Rio; Ronaldão de Itaipava; e Leandro Azevedo e Maurinho Branco de Araras.

No grau de escolaridade, quatro possuem formação em ensino superior, um tem superior incompleto, cinco concluíram ensino médio, um o ensino fundamental e outros quatro não conseguiram encerrar a primeira etapa escolar.

Não há nenhum médico, mas dois representam a área médica. Também há um professor de educação física entre os eleitos. Três são empresários e um comerciante. Ainda há um administrador de empresas, um policial militar reformado e um pastor evangélico. Os demais possuem outras ocupações.

 

Abstenções batem recorde em Petrópolis

Um dado chamou atenção no resultado da votação em Petrópolis: 38,6% da população decidiu não escolher nenhum candidato. O número de abstenções foi ultrapassou 58 mil, o maior da história da cidade – somados com brancos e nulos, o número passa de 94 mil. Para o cientista político Henrique Paiva, a quantidade alta de pessoas que não comparece às urnas é um reflexo direto do desgaste político pelo qual passa o país.

– A baixa participação da vida política por uma parcela considerável da população deve-se, entre outras razões, tanto pela "criminalização" da atividade política quanto pelo desgaste do atual modelo político, no qual, em nome da governabilidade, faz-se coalizões impensáveis com bancadas fisiológicas – comentou Paiva.

Ele lembrou que essa realidade se repetiu em grandes praças eleitorais: em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o número de abstenções, votos brancos e nulos foi superior à votação recebida pelo candidato melhor colocado. No entanto, ele destaca que isso tem acontecido no mundo.

– A baixa adesão democrática e o fortalecimento de ideias antipolíticas, antidemocráticas e antipopulares não são exclusivas da realidade política petropolitana ou brasileira, mas mundial. A maior crise do capitalismo iniciada em 2008 ensejou o recrudescimento de ideias políticas que já se pensavam superadas. No entanto, essa conjuntura também favorece reflexões lúcidas e coletivas para se repensar a vida política, o bem-estar na polis (que significa “cidade” em grego), uma das atividades mais nobres do ser humano, do zoon politikon (“animal político”, também em grego) – ressalta.

 

Partido

Votos nominais

% (votos válidos nominais)

PMDB

25.450

16,95%

PSB

23.138

15,41%

PTB

15.789

10,51%

PRP

10.627

7,08%

PP

9.663

6,43%

PR

9.498

6,32%

SD

7.287

4,85%

PSDC

5.475

3,64%

PSD

4.610

3,07%

PSDB

3.875

2,58%

PDT

3.791

2,52%

PEN

3.192

2,12%

PSC

3.112

2,07%

PC do B

2.972

1,98%

PRB

2.717

1,81%

PV

2.695

1,79%

Rede

2.485

1,65%

PHS

1.751

1,16%

PTN

1.728

1,15%

PSL

851

0,56%

PT do B

274

0,18%

Pros

208

0,13%

PRTB

73

0,04%

Psol *

1.875

1,24%

PPS *

2.050

1,36%

PT *

1.578

1,05%

DEM *

3.322

2,21%

 

* Partidos que não elegeram nenhum vereador nem suplente. 




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS