Petrópolis, 20 de Maio de 2022.
Matérias >> Conselhos Municipais >> COMUTRAN/CPTrans
   
  Caminhão interdita rua João Xavier, bairro Duarte da Silveira

Data: 25/08/2015

 

 

Caminhão interdita rua João Xavier

Aline Rickly - Tribuna de Petrópolis

 

 

Um caminhão ficou parado em L por mais de duas horas no inicio da tarde de hoje, na rua João Xavier, no bairro Duarte da Silveira, impedindo a passagem de veículos no local. Carregado com refrigerante e cerveja, ele estava saindo da unidade da Ambev, que funciona no local, quando ficou agarrado na ponte. Segundo os moradores, o problema é frequente na localidade. Eles disseram que, com a instalação de empresas de grande porte na região, aumentou o tráfego de carretas e caminhões. As consequências são engarrafamentos e também fios de telefone e energia elétrica, derrubados quase que, diariamente. Na região, além da Ambev e do depósito do Armazém do Grão, também estão instaladas empresas como a Braziline e a Sola. 

A costureira Tânia Hruza de Souza, de 58 anos, mora na rua desde que nasceu. De uns tempos para cá disse que tem enfrentado os problemas gerados com o aumento do tráfego, proveniente do crescimento do bairro. “Ficamos sem luz, sem telefone e também temos que enfrentar engarrafamentos por causa do trânsito dos caminhões”, declarou. O filho dela, Hemult Hruza, acrescentou que o corrimão da ponte que dá acesso à Ambev, foi consertado no domingo. Ele é atingido frequentemente pelos automóveis de grande porte. 

Luís Henrique de Melo Pereira, de 36 anos, teve que dar a volta na rodovia BR-040 para levar o filho de 4 anos na escola, que fica no bairro Castrioto. Para ele, é preciso que o órgão público faça as intervenções necessárias para que a região tenha estrutura para receber esse tráfego pesado. O aposentado César Palhares, de 66 anos, concorda com Luís. Para ele, é preciso que alguma providência seja tomada, porque os moradores estão sendo prejudicados com o crescimento do bairro. 

 

 

Para o caminhão conseguir dar ré, foi preciso contar com ajuda de uma empilhadeira. Também foi necessário quebrar parte da calçada, em frente a uma residência. 

Questionada sobre os problemas relatados pelos moradores, a prefeitura não se pronunciou até o fechamento dessa matéria.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS