Petrópolis, 16 de Julho de 2018.
Matérias >> Vida Comunitária >> Entidades de Cunho Popular
   
  OS 3 TENORES DO BRASIL

Data: 15/07/2010

OS 3 TENORES DO BRASIL

 

A última apresentação em 2010 dentro da programação do 10º Festival de Inverno de Petrópolis promovido pela Dell’Arte confirma a qualidade e o cuidado com que foram escolhidos os eventos realizados ao longo de três semanas. A apresentação de Os 3 Tenores do Brasil ocorrerá no próximo sábado, dia 17 de julho, a partir das20h no Theatro Dom Pedro.

 

Acompanhados pelo pianista e diretor musical André Kacowicz, que graduou-se em Piano pela Universidade de Brasília e obteve seu Mestrado em Práticas Interpretativas pela UFRJ, sob orientação de Myrian Dauelsberg, os tenores Geilson Santos, Marcos Paulo e João Alexandre vão apresentar as Obras de Mozart, Puccini, Gounoud e Verdi.

 

O tenor Geilson Santos, natural do Rio de Janeiro que  vem se destacando como solista no panorama musical brasileiro e que em 2005 foi um dos vencedores do Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão e em 2000 agraciado com o prêmio Armando Prazeres no 1º Concurso Petrobrás Pró-Música, tendo sido convidado a realizar concertos com a Orquestra Petrobras Sinfonica (OPES) sob regência de Roberto Tibiriçá, apresenta "Un’ Aura Amorosa",  da ópera Così Fan Tutte, de Mozart, "Ah, leve-toi, soleil!", da ópera Romeo e Julieta, de Gounod e “Uma Furtiva Lagrima” da ópera L’elisir D’amore, de Donizetti.

 

Na voz de João Alexandre, o tenor que iniciou o contato com a música aos 06 anos de idade no Côro Infantil da Universidade Gama Filho, sob a regência do maestro Abelardo Magalhãese mais tarde atuou como solista deste coro até o ano de 2002,  os espectadores terão o prazer de ouvir "Recondita Armonia" da ópera Tosca, de Puccini, "E La Solita Storia Del Pastore" da ópera L´arlesiana, de Cilèa e “O Paradis sorti de l´onde”, da ópera L’africaine, de Meyerbeer.

 

 Marcos Paulo que é natural do Rio de Janeiro e iniciou os estudos de música com Mario Godoy e de canto com Graziela di Salerno, vencedor do 5° International Voice Competiton, em Philadelphia (1995), sendo então convidado no ano seguinte por Luciano Pavarotti a participar da Ópera Extravaganza, dividindo com outros vencedores papéis em Tosca e La Bohème, de Puccini; Falstaff, de Verdi; e Lucia de Lamenermoor, de Donizetti,apresenta "E Lucevan Le Stelle" da ópera Tosca, de Puccini e "Che Gelida Manina" da ópera La Bohème, de Puccini.

 

Juntos os 3 Tenores cantam "Torna a Surriento" de Ernesto de Curtis,  "Santa Lucia" transcrição de J. Portaro, "Core N´grato" de S. Cardillo, "O Sole Mio" de E. Di Capua, "La Donna e Mobile" da ópera Rigoletto, de Verdi e "Nessun Dorma"da ópera Tourandot, de Puccini.

 

O ingresso custa R$20,00 (vinte reais) por pessoa e R$10,00 (dez reais), a meia entrada para estudantes e maiores de 60 anos. As pessoas que ajudarem na Campanha da Solidariedade do Festival de Inverno doando 1quilo de alimento não perecível ou um cobertor antes das apresentações pagam metade do ingresso.

 

ARTISTAS

 

André Távora Kacowicz – pianista e diretor musical

Graduou-se em Piano pela Universidade de Brasília e obteve seu Mestrado em Práticas Interpretativas pela UFRJ, sob orientação de Myrian Dauelsberg. Além disso, integrou o corpo artístico do Teatro Municipal do Rio de Janeiro entre os anos de 2002 e 2007. Foi premiado com 2 bolsas de estudos para as Universidades de Wyomyng e Portland nos Estados Unidos, onde também pôde aperfeiçoar-se em educação musical, canto, regência e co-repetição. Sua carreira inclui inúmeros trabalhos como pianista solista, professor de piano, canto e educação musical, camerista, tenor, maestro, preparador vocal.  É apontado pela crítica nacional como um dos maiores talentos da atualidade. Obteve o primeiro prêmio em importantes concursos de piano, como o concurso Liszt, no Rio de janeiro, e o concurso internacional de Riva del Garda, na Itália. Tem realizado recitais e concertos em alguns dos mais importantes teatros, salas e Centro Culturais do país, como O Teatro Municipal do rio de janeiro, o Teatro Amazonas, o Palácio das Artes e o Teatro Nacional de Brasília. Possui também vasta experiência na preparação de óperas e musicais. Nelson Freire delcarou que André Távora Kacowicz é um dos mais experientes e talentosos pianistas do nosso tempo, no Brasil. Ele dispõe de rara sensibilidade musical e tem excelente habilidade em se comunicar fervorosamente com o público, com seu entusiasmo e carisma

 

Geilson Santos – Tenor

Natural do Rio de Janeiro, Geilson Santos vem se destacando como solista no panorama musical brasileiro. Em 2005 foi um dos vencedores do Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão. Em 2000, foi agraciado com o prêmio Armando Prazeres no 1º Concurso Petrobrás Pró-Música, tendo sido convidado a realizar concertos com a Orquestra Petrobras Sinfonica (OPES) sob regência de Roberto Tibiriçá. Em 1996, recebeu o prêmio Jovem Talento no concurso Carlos Gomes. Estreou na Ópera *Orfeu*,  de Monteverdi, na sala Cecília Meireles, sob a regência de Marcelo Fagerlande (cravista), que o regeu também na *Cantata do Café* de Bach. Em 2005 na Opera *Dom Quixote e a Duquesa *de Boismortier, no CCBB/RJ, no qual atuou no papel protagonista( produção Moderna). No Teatro Municipal / RJ, interpretou o papel de Elvino, da ópera *La Sonnambula*, de Bellini, sob a regência de Luiz Fernando Malheiro, e atuou como solista na cantata *Carmina Burana*, de Carl Orff, sob a regência de Sílvio Barbato.   Interpretou a mesma obra com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, com a Amazonas Filarmônica e com a Sinfônica Brasileira Jovem, sob a regência de Sílvio Barbato, Luiz Fernando Malheiro e Ricardo Rocha, respectivamente. Trabalhou com a Orquestra Sinfonica Nacional, sob reg. da Maestrina Ligia Amadia cantando arias de Operas, Alem de ter gravado um CD com a OSN - UFF conduzido pela mesma Maestrinha Ligia Amadio. Participou, ainda,  do projeto Ópera do Meio-dia do Teatro Municipal, tendo interpretado óperas como *Idomeneo*, de Mozart, *Pescador de Pérolas*, de Bizet, *I Puritani*, de Bellini e *Porgy and Bess*, de Gershwin. No V Festival de Ópera de Manaus, participou dos concertos de abertura e encerramento, interpretando trechos de *I Puritani *e* L´Elisir d´Amore*. Tem publicado 3 CDs com participação como solista no conjunto Calíope, e com este viajou em 2005 com a turnê "V ème Mois du Baroque Latino-Américain" por Paris e 8 cidades da França (pelo Ano do Brasil na França) e em Berlim. Ainda na turnê, em Paris e na cidade de Metz, cantou como solista o *Réquiem* de José Maurício Nunes Garcia, sob regência de Ricardo Kanji. Em 2006, cantou com o maestro Carlos Prazeres a Missa da coroação de Mozart e na serie Ouro Negro, cantou com a mesma Orquestra Petrobras Sinfonica (OPES) o Te Deum de Bruckner sob regência do Maestro Isaac Karabtchevsky e no Ciclo Mahler fez a Sinfonia n.8 em Mi bemol Maior, "Sinfonia dos Mil´ sob regência do mesmo maestro que realizou a mesma Sinfonia no Projeto Aquarius 2006,  na Praia de Copacabana Rio de janeiro. Participou da "Mostra Internacional de Música em Olinda" cantando o Requiem de Mozart e em Manaus na série Guaraná cantando a Missa em C menor de Mozart sob regência do Maestro Marcelo de Jesus. Em 2007, atuou na Missa solemnis , Nona Sinfonia e Fantasia Choral de  Beethoven no Theatro Municipal do Rio de janeiro sob regência do maestro Isaac Karabtchevsky. Em 2008, atuou no  Festival de Opera em Manaus nas Operas Ça Irá de Rogers Waters e Ariadne auf Naxos  de Strauss no papel de Tanzmeister sob regênecia do maestro Luiz Fernando Malheiro. Cantou com a Orquestra Sinfonica Brasileira sob regência do maestro Roberto Minczuck o Requiem de Mozart. Participou da montagem da Opera Butterfly em forma de concerto na Sala São Paulo com a OSUSP, sob reg. do maestro Carlos Moreno. Seguindo para a Temporada do Theatro São Pedro em São Paulo no mesmo ano na Opera Porgy and bess de Gershwin no papel do Sporting life, sob regência de Felipe Senna. Gravou dois  Cds  em comemoração da vinda da família Real ao Brasil o Requiem do Padre José Mauricio e o Te Deum, sob regência de Ernani Aguiar e com o Quarteto Colonial gravou motetos e lundus. Cantou com o Maestro Guilhermo Scarabino na Sala Cecilia Meireles a obra Le Noces de Strawinsky. Em 2009, atuou no Festival de Opera em Manaus nas Operas La vie Parisienne de Offenbach no papel do Brasileiro sob regência do maestro Marcelo de Jesus e na Opera Le Troyens de Berlioz como Iopas, sob regência do maestro Laurent Campellone. Em 2010 participará dos concertos com as Orquestras de Barra Mansa, Orquestra do conservatório brasileiro, Jazz Sinfonica e com a Amazonas Firlamonica, cantando arias de Operas com a Orquestra de Barra Mansa sob reg. do maestro Guilherme Bernstein, Orquestra do Conservatorio Brasileiro a obra Magnificat de bach, com a Jazz Sinfonica cantará, Porgy and Bess sob reg. do maestro João Maurício Galindo e com a Amazonas Firlamonica as Obras Messias de Haendel, Missa Pastoril e Missa de Santa Cecilia do Padre josé Maurício sob reg. dos maestros luiz Fernando Malheiro e Marcelo de Jesus

 

João Alexandre – Tenor

O tenor iniciou seu contato com a música aos 06 anos de idade no Côro Infantil da Universidade Gama Filho, sob a regência do maestro Abelardo Magalhães, tendo, mais tarde, atuado como solista deste coro até o ano de 2002. Em 1997 iniciou estudos com o renomado e recentemente falecido tenor Alfredo Colósimo, com quem desenvolveu sua técnica vocal e, em 2002 ingressou no coro do Teatro Municipal do Rio de Janeiro tendo participado de todas as produções realizadas naquela casa desde então. João Alexandre tem atuado em diversos eventos, sob a regência de maestros consagrados, destacando-se, especialmente, sua participação no espetáculo dos “TRÊS TENORES” produzidos pela Dell’Arte e mais recentemente nos espetáculos de autos de natal realizados por toda a cidade do Rio de Janeiro sob o patrocínio da Casa Julieta de Serpa.

 

Marcos Paulo – Tenor

Natural do Rio de Janeiro, Marcos Paulo iniciou seus estudos de música com Mario Godoy e de canto com Graziela di Salerno.

Foi vencedor do 5° International Voice Competiton, em Philadelphia (1995), sendo então convidado no ano seguinte por Luciano Pavarotti a participar da Ópera Extravaganza, dividindo com outros vencedores papéis em Tosca e La Bohème, de Puccini; Falstaff, de Verdi; e Lucia de Lamenermoor, de Donizetti.

Trabalhou com renomados regentes como Karl Martin, Luis Gustavo Petri, Luis Fernando Malheiro, Henrique Morelenbaum e Sílvio Barbato, e diretores como Sonja Frisell, Tito Capobianco, Jorge Takla, Diva Pieranti ente outros.

 

PROGRAMA

2. "Un’ Aura Amorosa"

   da ópera Così Fan Tutte, de Mozart

   tenor : Geilson Santos

 

3. "Recondita Armonia"

    da ópera Tosca, de Puccini

    tenor: João Alexandre

 

5. "Ah, leve-toi, soleil!"

    da ópera Romeo e Julieta, de Gounod

    tenor: Geilson Santos

 

6. "E La Solita Storia Del Pastore"

    da ópera L´arlesiana, de Cilèa

    tenor: João Alexandre

 

4 "E Lucevan Le Stelle"

    da ópera Tosca, de Puccini

    tenor: Marcos Paulo

 

7. “O Paradis sorti de l´onde”

    Da ópera: L’africaine, de Meyerbeer

    Tenor: João Alexandre

 

8. “Uma Furtiva Lagrima”

    Da ópera:L’elisir D’amore, de Donizetti

    Tenor: Geilson Santos  

 

9. "Che Gelida Manina"

    da ópera La Bohème, de Puccini

    tenor: Marcos Paulo

 

OS 3 TENORES JUNTOS CANTAM

 

12. "Torna a Surriento"

    de Ernesto de Curtis

 

13. "Santa Lucia"

    transcrição de J. Portaro

 

14. "Core N´grato"

    de S. Cardillo

 

15. "O Sole Mio"

    de E. Di Capua

 

16. "La Donna e Mobile"

    da ópera Rigoletto, de Verdi

 

17. "Nessun Dorma"

    da ópera Tourandot, de Puccini.

 

SERVIÇO

17 de julho, sábado        
Local :  Theatro D. Pedro
Horário : 20:00
Atração : 
Os 3 Tenores do Brasil

Geilson Santos, Marcos Paulo e João Alexandre

Piano e direção musical - André Kacowicz

Obras de Mozart, Puccini, Gounoud e Verdi

Ingresso : R$ 20,00 / R$ 10,00

 

10 º Festival de Inverno de Petrópolis
25 de junho a 18 de julho de 2010

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA DELL’ARTE

Reg Murray

reg@mls.com.br

(24) 2221-0987/ (21) 8892-1549

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA LOCAL

Carla Coelho

carlacoelho03@comunicacaolivre.com.br

(24) 2231-9707/ (24) 9955-2730/ (21) 9278-0555




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS