Petrópolis, 24 de Abril de 2019.
Matérias >> Gestão Participativa e Transparência >> Audiências Públicas
   
  Orçamento anual do município para 2015 prevê um montante 14% maior

Data: 27/08/2014

 

 

Orçamento anual do município para 2015 prevê um montante 14% maior

Tribuna de Petrópolis, Terça, 26 Agosto 2014 16:51

 

A Prefeitura apresentou durante audiência pública, a proposta do projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) 2015. O texto prevê um orçamento de R$ 806.148.480,00 milhões para o próximo ano, montante que representa aumento de 14% em comparação com o exercício de 2014. Na próxima semana, o projeto será encaminhado para apreciação da Câmara de Vereadores.

“A participação popular é importante porque a LOA deve refletir as demandas da população. O governo projetou o orçamento pensando nas áreas prioritárias, como saúde e educação, e a população pode e deve contribuir para esta discussão”, explicou o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Robson Cardinelli. Ele lembrou que o projeto traz informação apenas de investimentos com recursos próprios e frisou que o município incrementa o volume de recursos para investimentos por meio de convênios com os governos federal e estadual. Citou como exemplo os projetos previstos no PAC da Mobilidade Urbana e PAC das Encostas.

“O orçamento, 14% maior do que o de 2014, reflete a queda na arrecadação municipal, resultado do momento econômico desfavorável. Todos os municípios estão sofrendo as consequências e, em Petrópolis, a situação não é diferente”, explicou Cardinelli, deixando claro que o desejo era de que o orçamento fosse maior.

A planilha apresentada na audiência mostra que os setores de saúde e educação terão o maior volume de investimentos em 2015. Nestas áreas, o município prevê investir em 2015 mais do que o exigido pela legislação federal: quase 60% do orçamento será direcionado para as duas pastas.

A saúde, de acordo com os documentos, terá 29,48% do orçamento, ou seja, R$ 119.156.719,00 milhões em investimentos próprios em 2015. “O município vai destinar quase que o dobro do que a legislação prevê, o que evidencia a responsabilidade cada vez maior dos municípios no financiamento da saúde. As despesas aumentam a cada dia e o Governo Federal não garante esses repasses”, explicou Cardinelli, fazendo referência à obrigatoriedade de destinar 15% do orçamento para o setor.

Para a educação, o montante destinado do orçamento também é maior do que a lei exige: 28,77% do orçamento, ou seja, R$ 186.897.300,00 milhões em recursos.

 

Robson Cardinelli também falou sobre a previsão de gastos com a folha de pagamento. Segundo informações do projeto, 49,30% dos recursos previstos no orçamento serão destinados à folha de pagamento e encargos. O percentual é bem próximo do limite prudencial previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, de 51%. “Neste ano, o governo trabalhou arduamente para suprir a demanda de profissionais em áreas prioritárias. Isso já se refletiu no orçamento deste ano e fica ainda mais evidente no orçamento de 2015. Temos que lembrar que não podemos desrespeitar a LRF, que fixa em 54% o teto máximo de despesas com a folha”, ressaltou Cardinelli.

 




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS