Petrópolis, 17 de Julho de 2019.
Matérias >> Artigos
   
  HONRA AO MÉRITO - Philippe Guédon

Data: 01/03/2019

 

HONRA AO MÉRITO

Philippe Guédon *

 

            É costume elogiável, sobretudo na esfera pública tanto militar quanto civil, homenagear-se personalidades que alcançaram feitos notáveis ou acumularam méritos dignos de destaque. A sociedade procura expressar seu reconhecimento através de um monumento, um retrato, uma comenda, título, diploma ou até salva de palmas inscrita em ata. Feitos em campos de batalha ou em operações de salvamento merecem medalhas de pequeno valor material mas de imenso simbolismo; os heróicos bombeiros militares de Brumadinho merecem desenhos de crianças e a roupa lavada com carinho pela população local. As homenagens são uma forma de agradecimento social.

            Em Petrópolis, concedemos a Medalha de Koeler em graus diversos e Títulos de Cidadão Petropolitano, além de placas e diplomas.

            Resumindo: a mercê concedida sob forma de homenagem é ato importante na vida de uma coletividade e, dado o seu significado, deve merecer cuidados para não ver esgarçados os seus propósitos.

            Cuido aqui de nova rata cometida pela nossa Câmara Municipal. Desejando manifestar a sua admiração pela trajetória de duas personalidades, concedeu-lhes títulos de Cidadania Petropolitana. As decisões só merecem loas dos petropolitanos; mas, mantendo todo o respeito pelo ato positivo da concessão das honrarias a quem as merece, precisamos destacar que a Casa do Povo não pode homenagear com acerto aqui mediante grosseria gratuita acolá. Pois a Mesa de nossa Casa, junto com a Comissão específica, suas Consultorias e o seu Plenário devem perceber que reduzem o brilho da homenagem prestada quando a viabilizam sobre uma baita falta de consideração.

            A concessão dos dois títulos de Cidadania Petropolitana esbarrou em problema bobo de limite de títulos concedidos por ano. Esquecida a Câmara que atropela a Lei Orgânica e o Regimento Interno a três por dois (não publicação de LOM e RI na imprensa oficial, transição sem cumprimento do artigo 79, jazigo da Ouvidoria do Povo, limitação da gestão participativa odiada et coetera), em vez de antecipar-se na concessão de títulos do “millésime” 2019, achou por bem viabilizar os títulos que desejava conceder cancelando dois outros já ofertados em dezembro (ato de 20.02.2019). Ui!

            Simples cidadãos, fazemos questão de cumprimentar os novos homenageados, mas lamentamos o feio procedimento da Câmara para com o Fisioterapeuta Marco Antonio de Meneses e a Chef de Cuisine Danielle André Dahoui, tratados com deselegância que a todos envergonha. A Frente Pró-Petrópolis gostaria, em desagravo público aos nossos concidadãos e para garantir aos novos títulos todo o seu brilho, convidar os dois Petropolitanos a virem participar de nossa reunião de 12 de março próximo, das 9 às 11 horas da manhã, na FIRJAN, para que pudéssemos saudá-los de pé e com uma salva de palmas. Será muito pouco, singelo além da conta, mera manifestação de respeito popular. Deixo aqui meu email para contatos (phiguedon@gmail.com) e nosso pedido de desculpas pelo comportamento de uma Câmara que nos faz enrubecer. Mesmo quando acerta numa ponta – e não é freqüente - acha-se na obrigação de errar feio na outra.

            Nota dez para as homenagens e zero redondo para as feias grosserias.

 

 

* Coordenador da Frente Pró Petrópolis - FPP




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS