Petrópolis, 23 de Fevereiro de 2020.
Matérias >> Poder Executivo Mun. >> Assessoria Direta ao Prefeito
   
  Moradores do Quitandinha são notificados pelo Comitê da prefeitura

Data: 22/01/2009

Moradores das ruas em regiões de risco no Quitandinha, foram notificados ontem pelo Comitê de Ações Emergenciais da Prefeitura. A maioria por construções irregulares, que mais tarde poderão trazer outras tragédias para o bairro. O comitê percorreu as ruas Teresópolis, Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e a Brasília. De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura hoje fiscais estarão novamente na região para notificar oficialmente os moradores. A comissão pede o apoio da população para denunciar irregularidades.

 

O comitê percorreu as ruas avaliando as situações de casas e encostas em áreas de risco. O coordenador de Defesa Civil, Coronel Carlos Francisco de Paula, e o Secretário de Meio Ambiente e coordenador da operação, Luís Eduardo Peixoto, fizeram uma inspeção no local do deslizamento ocorrido na última segunda-feira, na Rua Minas Gerais, que matou mãe e filha. Eles avaliarem também a vizinhança das casas atingidas pela barreira para verificar as condições de segurança do local.

 

De acordo com o coronel de Paula, além de fazer um laudo do que viram, eles deram dicas e orientações aos moradores. "São medidas disciplinares. Estamos dando as orientações necessárias à população. Observamos aqui que tem um grande número de casas em locais não adequados, em pontos que não deviam ocorrer construções. Isso tudo aumenta o risco de deslizamentos e prejudica quem esta nas casas em baixo", explicou.

 

Segundo moradores do bairro, a Rua Minas Gerais fica por baixo da Teresópolis e é lá onde está o problema. "É da Teresópolis que vem tudo. A água vai descendo e levando o que esta no caminho. São construções irregulares, esgoto, entulho, tudo jogado nas encostas e acaba prejudicando nós que moramos na parte de baixo", disse a moradora, Simone Silva, que é doméstica.

 

Para eles, a solução seria intensificar a fiscalizações e fazer pequenas construções que ajudariam no escoamento da água. "Poderiam criar um sistema de saneamento, melhorar os esgotos, e acabar com todo esse lixo que é despejado aqui. Até mesmo construir lixeiras já ia ajudar", completou outra moradora, a desempregada Íris Rodrigues.

 

O coordenador do comitê, explicou que todas as secretarias do governo estão atuando em conjunto para prevenir e evitar tragédias como a de segunda-feira. "Desde o primeiro dia que entrou na prefeitura Paulo Mustrangi criou esse comitê, já sabendo do problema. Todas as secretarias estão trabalhando junto com a Defesa Civil. Detectamos aqui grande risco nas encostas. É muito importante que também a população se uma a nós. Porque muitos desses moradores estão construindo obras irregulares em lugares que eles mesmo serão prejudicados. A população deve denunciar qualquer irregularidade", frisou Eduardo Peixoto.

 

A prefeitura informou ainda que técnicos da Defesa Civil estiveram na Rua Minas Gerais na tarde de terça-feira, fazendo a vistoria oficial. O laudo leva 72 horas para ser liberado.

 

 

Fonte: Diário de Petrópolis – 22 de janeiro de 2009.

Autora: Roberta Müller




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS