Petrópolis, 21 de Novembro de 2018.
Matérias >> Economia Solidária em Petrópolis >> Relatos
   
  Lançado em petrópolis projeto Economia da Experiência

Data: 18/02/2009

O projeto Economia da Experiência, uma parceria do Sebrae e do Ministério do Turismo com gestão do Instituto Marca Brasil (IMB), foi lançado oficialmente em Petrópolis na noite da última segunda-feira (16.02), no auditório da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FASE).

 

Petrópolis foi um dos cinco destinos selecionados para receber o projeto que foi inicialmente desenvolvido na Região da Uva e Vinho, no Rio Grande do Sul, e será implantando também em Belém, no Pará; Bonito, no Mato Grosso do Sul; e Costa do Descobrimento, na Bahia.

 

A cidade concorreu com outros centros turísticos conhecidos do Rio de Janeiro e também de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. O programa visa adicionar valores aos roteiros já existentes, oferecendo aos visitantes experiências que mexam com os cinco sentidos e proporcionem emoções e sensações.

 

A gerente do escritório regional do Sebrae em Petrópolis, Jaqueline Baptista, explicou que inicialmente apenas 20 empresas pré-selecionadas participarão do projeto. A idéia é que após o desenvolvimento do estágio inicial, o projeto seja expandido por todo município e agregue outras empresas interessadas em participar do programa.

 

O evento contou com a presença do secretário Nacional de Políticas do Turismo, Aírton Pereira, representando o ministro do Turismo, Luiz Eduardo Barreto; do vice-presidente da Turisrio, Nilo Félix, representando o governador Sérgio Cabral; da superintendente do IMB, Daniela Bitencourt; do vice-presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, Jésus Costa; do vice-prefeito Oswaldo Costa Frias, representando o prefeito de Petrópolis, Paulo Mustrangi e pela diretora da FASE, Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves. Também participaram do lançamento do projeto vários secretários municipais, vereadores, além de representantes do Sebrae Rio de Janeiro, empresários do trade turístico, PCVB, lideranças locais e parceiros.

 

Para Aírton Pereira é a hora da parceria do Ministério do Turismo com o Sebrae colher os frutos. "O projeto Economia da Experiência mostra Petrópolis como um dos maiores indutores de turismo do país. A cidade tem atrativos e potenciais enormes. Petrópolis será exemplo e referência para outras cidades do Brasil", ressaltou.

 

Nilo Félix lembrou da importância do turismo como uma indústria limpa e que Petrópolis reúne todos os adjetivos para ser uma das principais cidades turísticas do país. "O turismo é uma indústria que não parou de crescer durante o ano passado e o começo deste ano. Petrópolis respira e vai respirar muito mais turismo", afirmou ele.

 

O vice-prefeito Oswaldo Costa Frias leu uma mensagem enviada pelo prefeito Paulo Mustrangi, onde foram evidenciados os novos rumos e projetos que a atual administração colocará em prática para o setor turístico, como a reabertura do Palácio Rio Negro para a visitação e a criação do Conselho Curador do Palácio de Cristal.

 

"Vamos promover um trabalho voltado para o desenvolvimento do turismo de forma sustentável. O turismo representa 7% do PIB do município. Vamos reabrir o Palácio Rio Negro para os turistas e estamos bem encaminhados para transformar a Casa da Princesa Isabel em mais uma opção de turismo na cidade", informou.

 

O evento também contou com a participação do coral das Princesas Cantoras de Petrópolis, regidas pelo maestro Rodrigo D’Ávila.

 

Nova realidade do turismo – A consultora da IMB, Márcia Ferronato, ministrou uma palestra de sensibilização sobre o conceito do projeto. Foram apresentadas todas as ações desenvolvidas que tem como base à teoria defendida pelo mestre em ciência política, o dinamarquês Rolf Jensen. Estudioso dos hábitos de consumo da humanidade e das transformações industriais ao longo do tempo, ele defende que nos próximos anos o planeta vai entrar numa nova era, batizada por ele como sociedade dos sonhos, onde a decisão de compra do consumidor terá muito mais influência da emoção do que da razão.

 

De acordo com o especialista, os produtos e serviços devem adaptar-se aos desejos do coração e não mais às demandas dos pensamentos racionais. A tendência de mercado é ofertar não apenas o produto em si, mas acontecimentos exclusivos e memoráveis, pela sua forma, seu sentido e pela emoção vivenciada pelo consumidor.

 

 

Fonte: Diário de Petrópolis – 18 de fevereiro de 2009.




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS