Petrópolis, 05 de Agosto de 2020.
Matérias >> Gestão Participativa e Transparência >> Debates Públicos
   
  Alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo da UCP debatem Plano Diretor

Data: 21/05/2014

 

Alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo da UCP debatem Plano Diretor

Tribuna de Petrópolis, Quarta, 21 Maio 2014 18:08

 

 

O encontro, ministrado pelo presidente da comissão, serviu para esclarecer detalhes importantes do projeto que norteia as diretrizes da cidade para os próximos dez anos.

 

O novo Plano Diretor de Petrópolis e o processo de revisão da lei foram debatidos pelos alunos de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Petrópolis em uma palestra, realizada na noite da última terça-feira. O encontro, ministrado pelo presidente da comissão que revisou e estudou o projeto, do vereador Thiago Damaceno (PP), serviu para esclarecer detalhes importantes do projeto que norteia as diretrizes da cidade para os próximos dez anos.

 

Cerca de cem pessoas, entre alunos e professores, participaram da palestra. O vereador afirmou que o Plano Diretor é o primeiro passo para que a primeira cidade planejada do Brasil volte a pensar no futuro. “Petrópolis perdeu, ao longo dos anos, essa posição de vanguarda, convivendo com problemas de grandes cidades, como o trânsito caótico, o adensamento populacional, a falta de infraestrutura e a falta de regulação do espaço urbano”, destacou Damaceno, citando o papel do Estatuto das Cidades, que busca “recuperar o tempo perdido”, nesse processo.

 

A diretora do escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e professora da UCP, Erika Machado, explicou o processo de tombamento que existe no primeiro distrito e afirmou que isso não afeta o desenvolvimento da cidade. “Apenas o Centro Histórico tem uma grande área tombada”, disse. “Nos bairros e nos distritos, tem pouquíssima coisa protegida por institutos de patrimônio histórico. Ou seja, a cidade tem muito espaço para crescer, especialmente nos distritos de Itaipava, Pedro do Rio e Posse”, afirmou, ressaltando que a preservação do patrimônio é um direito da sociedade, pois mantém a cultura, a história e a qualidade de vida das regiões, “respeitando os preceitos do Plano Koeler”.

 

O novo Plano Diretor já havia sido debatido no campo acadêmico durante as aulas. “Estudamos todos os tópicos do projeto desde o ano passado. É um debate muito importante, pois esta é uma lei fundamental para o desenvolvimento da cidade”, afirmou o aluno Flávio Mathias, do quinto período do curso de Arquitetura e Urbanismo da UCP.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS