Petrópolis, 03 de Março de 2021.
Matérias >> Eleições 2016
   
  Candidatos tratam de obras e serviços públicos

Data: 18/09/2016

 

Candidatos tratam de obras e serviços públicos

Vejas propostas dos prefeituráveis para mobilidade urbana/transporte público, meio ambiente/prevenção de desastres e lixo

Rômulo Barroso  romulobarroso@diariodepetropolis.com.br

 

Na quinta semana em que os candidatos a prefeito apresentam propostas para cidade, chegou a hora ouvir Bernardo Rubens Bomtempo (PSB), Bernardo Rossi (PMDB), Serginho de Corrêas (PPS), Yuri (PT) e Vinicius Mayo (Psol) falarem de obras e serviços públicos.

Dessa vez, mobilidade urbana/transporte público, meio ambiente/prevenção de desastres e lixo são os temas. Eles ainda aproveitaram para comentar sobre saneamento básico, infraestrutura, moradores em situação de rua, proteção de animais concessões públicas.

 

Bernardo Rossi

 

O peemedebista acredita que a cidade está parada no tempo, já que não há grandes obras de infraestrutura desde a década de 1980.

– Petrópolis é a primeira cidade planejada das Américas, mas não acompanhou o crescimento do município sem fazer investimento concreto, desde a década de 70, para melhorar a mobilidade urbana. A última grande obra foi a duplicação do Bingen na década de 80. Com 300 mil habitantes e 148 mil veículos, a cidade acumula problemas dos dias modernos com trânsito, vias precárias, transporte público e outros serviços, como coleta de lixo, deficientes – avalia.

Bernardo Rossi afirma que é necessário melhorar questões como fornecimento de energia, conectividade e os acessos e vias da cidade para propiciar o crescimento da economia.

– É necessário enxergar o crescimento da cidade, garantindo melhorias em energia, conectividade e nos acessos e vias da cidade, expandindo o número de ruas asfaltadas e promovendo também a adequada manutenção. Mas ainda é preciso garantir os serviços mais básicos, como iluminação pública e saneamento, que hoje ainda não existe em 26 mil domicílios, que no meu governo chegará a toda população – comenta.

 

Rubens Bomtempo

 

O candidato a reeleição ressalta diversas obras realizadas nos últimos anos em Petrópolis e acredita que, com ajuda da iniciativa privada, é possível avançar mais.

– Realizamos obras que projetaram Petrópolis para o futuro, como a Rodoviária do Bingen, o novo Centro Histórico, mais de 30 escolas e creches, Postos de Saúde da Família e o Centro de Moda da Rua Teresa, revitalizando uma área degradada, o novo Hospital Alcides Carneiro e o campus Petrópolis da UFF. Da mesma forma, ampliamos os serviços públicos. A saúde teve o sistema reorganizado e informatizado; e a rede de atenção básica, expandida, com o terceiro turno. Avançamos também na Educação, convocando 1,5 mil concursados – diz Bomtempo.

Para ele, apesar de 83% da população de Petrópolis conta com saneamento básico. Petrópolis, de acordo com o Instituto Trata Brasil, é preciso expandir a rede de tratamento de água e esgoto no município.

– Agora, é hora de trabalhar para garantir a rede de tratamento de água e esgoto para 100% da população até 2020, com a instalação das Estações de Tratamento de Esgoto de Retiro, Cascatinha, Nogueira, Itaipava e Pedro do Rio. Bomtempo também vai garantir uma Estação de Tratamento de Água em Bonsucesso. Nas comunidades, os biodigestores são a alternativa: além de tratar o esgoto, eles geram energia, que é aproveitada nos próprios locais – coloca.

 

Serginho de Corrêas

 

Serginho de Corrêas avalia que o trânsito da cidade é cheio de gargalos e diz as obras de mobilidade urbana são “importantes” e “necessárias”.

– Obras e serviços públicos se integram. A cidade precisa estar estruturada o suficiente para que setores como a mobilidade urbana funcionem, o que não acontece em Petrópolis. A cidade tem um trânsito muito complicado, cheio de gargalos, que fazem o trabalhador passar uma grande parte dos seus dias dentro de ônibus ou esperando por eles. Obras de mobilidade são tão importantes para a cidade quanto necessárias. Está ficando inviável a locomoção não só nos horários de pico como também durante todo o dia – afirma.

O candidato fala que vai criar albergues para receber moradores em situação de rua e ainda um hospital veterinário público.

– Um dos problemas mais tristes de nossa cidade são as pessoas em situação de rua, por isso iremos criar albergues em diversos pontos da cidade com acompanhamento médico e psicológico para um bom atendimento a esta população. Esses moradores não serão obrigados a estar lá, mas terão livre acesso para entrar e sair, dando privacidade a cada uma dessas pessoas, assim nossa intenção é fechar o “abrigão” do Alto da Serra. A castração de animais de rua terá sua importância aumentada no dia a dia; criaremos um hospital veterinário público em parceria com as entidades defensoras de animais – fala. 

 

Yuri

 

O petista afirma que tem andado por bairros e que os moradores cobram de melhorias urgentes e simples.

– Serei o prefeito dos bairros. E isso, é garantir que cada canto de Petrópolis receba as políticas e os serviços públicos prioritários. Tenho falado bastante da ouvidoria dos bairros, um projeto que vai revolucionar o atendimento da prefeitura às comunidades Hoje, falta presença da prefeitura. Os moradores precisam de melhorias urgentes nas servidões, escadarias, rampas e contenções – analisa. 

Yuri ainda tratou da proteção animal, falando em criar um fundo para garantir a Política Municipal de Defesa e Proteção Animal.

– É preciso ainda estruturar a Cobea (Coordenadoria do Bem Estar Animal), comprometer o Grupamento de Proteção Ambiental da Guarda Civil como corpo de apoio nas ações, garantir a esterilização contínua e organizada, apoiar as férias de adoção e instituir o mapeamento populacional, prioritariamente, de cães e gatos, em situação de rua ou não, através da microchipagem. Buscarei ainda recursos para a construção do Hospital Municipal Veterinário de Petrópolis e criarei um grupo de trabalho especial para executar o fim da tração animal nas Vitórias – afirma.

 

Vinicius Mayo

 

Vinicius Mayo afirma que, no governo dele, as obras públicas vão atender as demandas da população e os servidores serão valorizados.

– As obras serão voltadas para as demandas da população, nunca a interesses privados. Elas necessitam de estudos prévios, fiscalização, acompanhamento e execução adequada. O serviço público com valorização e participação do servidor é fundamental para pensar uma gestão mais inclusiva. Não existe um serviço público satisfatório com um servidor desvalorizado e desmotivado – falou.

Ele também diz que é preciso auditar as concessões públicas e valorizar os servidores.

– Criar os comitês de bairro, como célula principal de ação e intervenção da população, promovendo a descentralização e qualquer forma de personalismo e clientelismo nas feitorias do poder público; auditar os contratos e procedimentos operacionais de concessões municipais que apresentem indícios de não cumprimento satisfatório; e valorizar e estimular os servidores públicos na participação das decisões do governo municipal – propõe.

 

 

Obras e serviços públicos 

Rubens Bomtempo (PSB)

Bernardo Rossi (PMDB)

Serginho de Corrêas (PPS)

Yuri (PT)

Vinicius Mayo (Psol)

Mobilidade urbana / Transporte público

“A mobilidade continuará sendo prioridade. Vou urbanizar e duplicar as vias atrás do Parque Municipal, garantindo rota alternativa e reduzindo o fluxo de veículos em Itaipava; cobrar a liberação de recursos do PAC Mobilidade (cujos projetos custaram ao município R$ 800 mil e a linha de crédito para as obras, de R$ 37 milhões, já foi aprovada, mas ainda não foi liberada); e criar ciclovias e ciclofaixas; além de ampliar o programa De Olho no Ônibus”

“O ponto de partida para a melhoria do trânsito e transporte é a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana, que vai indicar a construção de pontes, rotatórias, passarelas e intervenções necessárias à melhoria nos acessos. O transporte público será reorganizado, com fiscalização rigorosa e permanente, a renovação da frota será obrigatória e ampliada, os horários serão cumpridos e os terminais rodoviários e abrigos serão reformados e equipados”

“Daremos prioridade ao transporte público, criando linhas interbairros e faixas exclusivas para ônibus, dando mais mobilidade e rapidez no transporte dos usuários. Criaremos linhas diretas que não precisam passar pelos terminais. Conforme o termo referencial elaborado pelo Comutran, onde eu fazia parte, vamos agora implementar o Plano Municipal de Mobilidade Urbana para estruturar nosso sistema viário, além de buscar recurso federal e estadual para a duplicação da Coronel Veiga, Washington Luiz e Estrada União e Indústria”

“É preciso reformular a organização do trânsito (efetivando o Plano Municipal de Mobilidade Urbana e melhorando a infraestrutura), apostando em vias alternativas efetivas que desafoguem os gargalos, os pontos de retenção e, principalmente, priorizem o transporte de massas. Neste aspecto, defendo a implementação da tarifa zero, criando linhas troncais gratuitas, discutidas com a população, que funcionem 24h por dia e que atravessem o município”

“Avaliar e instituir o Plano Municipal de Mobilidade Urbana; valorizar os profissionais que prestam o serviço de transporte no Município, eliminando qualquer forma de dupla função (motorista/cobrador), priorizando a saúde e a qualidade de vida do trabalhador; incentivar o uso de bicicletas e do transporte público no Município; rever as concessões, os contratos e licitações das empresas que oferecem o serviço de transporte no município”

Meio ambiente / Prevenção de desastres

“Construir cinco novas Estações de Tratamento de Esgoto e a Estação de Tratamento de Água de Bonsucesso, levando o saneamento básico para 100% da população até 2020; e criar Unidades de Conservação Municipais e Áreas de Proteção dos Mananciais. Garantir mais obras de contenção das encostas, drenagem e recuperação de áreas, assim como a demolição de imóveis em áreas de risco. Ampliar a criação de Núcleos Comunitários de Defesa Civil, além de ampliar o programa Escola Resiliente”

“Aplicarei o ICMS Verde em projetos educativos e corretivos na área ambiental, proteção de mananciais e nascentes de água e na manutenção das unidades de conservação municipal. Mas assim como a preservação ambiental é crucial à garantia da segurança nos períodos de chuvas, outras ações são essências à prevenção de desastres. Por isso ampliarei o monitoramento das áreas de risco e garantirei a dragagem dos rios”

“Criaremos o Plano Municipal de Proteção da Mata Atlântica para termos um diagnóstico perfeito com relação aos nossos remanescentes florestais. O maior problema que Petrópolis enfrenta é o deslizamento de terras. Em moradias de baixa renda, investiremos na instalação de calhas nos telhados para direcionar as águas para as redes pluviais. Na  Rua Coronel Veiga pretendemos criar pelo menos um piscinão, em área a ser estudada, para o acumulo de água em dias de fortes chuvas”

“A fusão das pastas Meio Ambiente e Defesa Civil é fundamental. É isso que permitirá a articulação de ações preventivas e protetivas. Elaboraremos estratégias sustentáveis de prevenção e de combate aos deslizamentos e outros desastres em Petrópolis, através de ações e intervenções, como reflorestamentos, nos locais de possível risco. Sobre as constantes enchentes, é fundamental ampliarmos as dragagens dos rios, o plantio de canteiros em seu em torno e o estudo de um sistema de escoamento das águas das chuvas”

“Elaborar de um Plano Municipal de Justiça Socioambiental, mapeando-se os principais conflitos socioambientais do município, considerando a ocupação do espaço urbano, rural e unidades de conservação; reformular o sistema de tratamento de esgotos; fortalecer os mecanismos de mapeamento e contenção de riscos ambientais, ampliando a  rede de estações meteorológicas; reestruturar o trabalho da Defesa Civil, ampliando seu corpo técnico e sua estrutura”

Lixo

“Em 2013, Bomtempo encontrou o caos na coleta de lixo. Normalizou o serviço, instalou mais de 2 mil novas coletoras fechadas. Adequou o Aterro Sanitário, que funcionava sem licença. O espaço foi totalmente reformulado e regularizado. Em 2013 a cidade não recebia nenhum recurso no item “remediação de lixões” no ICMS Verde – hoje, são R$ 601 mil. Agora, Bomtempo vai adquirir novos caminhões para a coleta seletiva, transformando-os em ecopontos móveis, além de fortalecer o programa Pet Zero, reduzindo os resíduos sólidos e gerando renda nas comunidades”

“Além de garantir eficiência na coleta do lixo, vou ampliar o serviço, pois hoje metade da população tem coleta diária. A coleta seletiva será ampliada e vou disponibilizar eco pontos, incluindo os distritos, para distribuição voluntária de material reciclável, além de resgatar o Disque-entulho. Vou promover a destinação final adequada de resíduos sólidos, implantar a usina de reciclagem de resíduos da construção civil e utilizar de forma adequada o lixo verde”

“Investiremos em coletores subterrâneos e cortaremos em no mínimo 50% dos coletores tradicionais, voltando com a coleta domiciliar de porta em porta. Faremos cumprir o nosso Código de Posturas com relação a separação do lixo úmido do seco. Investiremos na coleta seletiva e mudaremos, principalmente no Centro Histórico, o horário da coleta dos resíduos. Criaremos estrutura para reciclagem de entulho e lixo verde. O entulho vira matéria prima pra obras públicas e o lixo verde se transforma em adubo”

“Irei modernizar a captação e a destinação do lixo no município, principalmente organizando a coleta nos bairros, reformulando o Aterro Sanitário de Pedro do Rio e retomando o serviço de coleta e encaminhamento de entulho. Criarei o Sistema Municipal de Reciclagem, retomando a coleta seletiva, fortalecendo as cooperativas, criando núcleos e usinas de reciclagem nas comunidades. Fundamental, também, é valorizar o servidor da área. Por isso, estão dentre minhas 76 metas para Petrópolis, a ampliação do quadro de funcionários de limpeza urbana”

“Estabelecer metas para a progressiva implementação de uma política municipal de Lixo Zero baseada no conceito dos 3“R”s (redução, reaproveitamento e reciclagem), na coleta seletiva e compostagem; introduzir nas escolas/creches e na administração pública a coleta seletiva, através de políticas de estimulação da “cultura da coleta seletiva”; repensar a coleta de lixo no município, valorizando a segurança e a saúde dos trabalhadores”

Os textos com as propostas foram enviados pelas assessorias dos candidatos




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS