Petrópolis, 05 de Março de 2021.
Matérias >> Eleições 2016
   
  O que os candidatos a prefeito propõem para educação

Data: 28/08/2016

 

O que os candidatos a prefeito propõem para educação

Rômulo Barroso - romulobarroso@diariodepetropolis.com.br

 

Após os candidatos apresentarem as propostas para economia, na semana passada, neste domingo (26) Rubens Bomtempo (PSB), Bernardo Rossi (PMDB), Serginho de Corrêas (PPS), Yuri (PT) e Vinicius Mayo (Psol) colocam as ideias que têm para educação. Os cinco correntes ao governo municipal vão falar sobre educação infantil, polo universitário e como cumprir as metas estabelecidas pelo Plano Municipal de Educação (PME).

Todos eles falam em ampliar o número de vagas em creches. Sobre universidades, as propostas vão desde aumentar a oferta de vagas e de cursos de instituições públicas, buscar parcerias para aproximar empregador da mão de obra saída do ensino superior do município e apoio a pesquisa científica.

Bernardo Rossi ainda fala em investir no esporte dentro da escola. Serginho de Corrêas prometeu implantar em Petrópolis um programa de extensão do currículo escolar praticado em Vitória (ES). Yuri quer expandir o EJA (Educação de Jovens e Adultos) e os programas de alfabetização. Já Vinicius Mayo quer direcionar parte do Fundeb para ser investido em formação de professores da educação básica.

 

Bernardo Rossi

Para Bernardo Rossi, além de aumentar as vagas de creches e do ensino médio, é preciso garantir qualidade do ensino e da merenda.

– Os pais querem que seus filhos sejam formados com ensino de qualidade. E esse atendimento tem de começar na creche até a formação. Mas ainda temos falta de vagas, professor e merenda. Vamos ampliar as vagas da educação infantil ao ensino médio, garantindo que todos estejam com educação e merenda de qualidade. Vamos garantir a qualificação de jovens que querem um futuro melhor ampliando a oferta de ensino superior – comentou.

O peemedebista quer aumentar o número de CEIs, seja construindo novos prédios ou ampliando os convênios já existentes; promete criar uma equipe técnica para fiscalizar o cumprimento das metas estabelecidas pelo Plano Municipal de Educação; e quer mais vagas e cursos em instituições públicas instaladas em Petrópolis, bem como manter o programa de concessão de bolsas de estudos.

Outra proposta é investir no esporte dentro da escola, incluindo os estudantes com deficiência. Ele ainda quer que as escolas fiquem abertas aos fins de semana para prática esportiva.

– O esporte tem papel transformador na vida das pessoas começando na escola, onde vamos investir no esporte estudantil, incluindo os estudantes com deficiência, através de leis de incentivos para captar recursos para o esporte de alto rendimento, que pode ser o futuro dessas crianças. E a escola pertence aos alunos e vamos utilizá-la com o Programa Escola Aberta com atividades durante os fins de semana e em apoio ao ensino – falou.

 

Serginho de Corrêas

Serginho de Corrêas acredita que existe um problema de repasse de verbas federais para a educação, mas que esse não é único. Ele defende que o município deve desburocratizar o sistema de ensino.

– A educação infantil é um caso muito delicado, não só em Petrópolis, mas, sim, em todo Brasil. Apenas 30% das crianças no país conseguiram vagas em creches públicas neste ano. Nós sabemos das dificuldades econômicas do país, porém, precisamos desburocratizar o sistema. Existe, sim, o fator de atraso dos repasses, mas também existem dificuldades municipais nas prestações de contas e na apresentação de documentos, o que causa atraso nessas obras – disse.

Segundo ele, apesar do Plano Municipal de Educação apontar a meta de que 50% das crianças estejam matriculadas em creches, ele vai trabalhar para que a cidade atenda toda a demanda; também fala que é necessário ter uma estratégia para viabilizar o acesso dos jovens petropolitanos a essas universidades, bem como ter mais cursos no ensino superior público e apoiar o LNCC.

O candidato do PPS também quer implantar aqui um projeto chamado “Educação Ampliada”, desenvolvido na capital capixaba.

– Vamos implantar o contra turno com o programa “Educação Ampliada”, um projeto da prefeitura de Vitória (ES) que tem como meta ser uma extensão do currículo escolar com atividades em várias áreas de conhecimento que estará disponível para crianças de seis a 17 anos. Serão criados espaços nos bairros para que os estudantes tenham uma fácil e rápida locomoção. Entre as atividades estão: natação, ginástica artística, atletismo, vôlei, futebol, dança, música, teatro, entre outras. Este projeto visa tirar a ociosidade das crianças além de dar a oportunidade de criar uma carreira nas áreas aplicadas – colocou.

 

Yuri

Para Yuri, é preciso valorizar os profissionais da educação e, para isso, é preciso que essa seja uma pauta prioritária da gestão pública.

– A educação deve ser vista como mecanismo transformador do cidadão. Conseguindo harmonizar formação ética, social, política e profissional, através do ensino integral. Mas, para isto, são muitos os desafios. Primeiro é preciso valorizar os profissionais da educação, e envolver as comunidades e as famílias no meio escolar. Ter, enfim, a pauta da educação como prioridade na gestão pública. Fazer das escolas municipais um centro de convívio nas comunidades, através da educação, da formação profissional, do esporte e da cultura – afirmou.

Yuri acha que a cidade deve não apenas ter mais creches, como ter CEIs voltados para os trabalhadores de polos econômicos da cidade; no PME, destaca principalmente a valorização do profissional e do local de lotação, bem como a formação deles, e a rediscussão dos conteúdos disciplinares; também quer “consolidar Petrópolis como uma cidade universitária”, expandir cursos na rede superior pública e apoiar a pesquisa.

Outra intenção é expandir o EJA e os programas de alfabetização.

– Por fim, vou estabelecer o programa de expansão da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e dos programas de alfabetização. Fortalecendo, ainda, novos métodos pedagógicos que envolvam os estudantes nas diversas atividades escolares e orientem a sua formação cultural, esportiva, profissional e cidadã – propõe.

 

Vinicius Mayo

O candidato do Psol, Vinicius Mayo, acha que a rede pública deve oferecer um aumento gradual do tempo do aluno na escola e do que fará parte do ensino dele.

– A prioridade de nosso governo será a expansão da rede municipal na direção de uma educação integral em duplo sentido: de aumento paulatino do tempo do aluno na escola e da multiplicidade de abordagens a serem levados em conta no processo de formação. Entendemos que uma coisa não pode ser feita sem a outra. Maior tempo na escola sem a utilização de métodos mais estimulantes e críticos de ensino é tornar o ambiente escolar ainda mais desinteressante – explicou.

Ele quer oferecer mais vagas de creches para quem tem menos condições econômicas; aumentar a autonomia e criatividade das escolas para cumprir o PME, descentralizando a administração da área da Secretaria de Educação; e incentivar pesquisas científicas e maior intercâmbio entre universitários e alunos e professores da educação básica.

Mayo ainda quer Fundeb possa ser direcionada para a formação de professores da educação básica.

– Direcionar parte do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para a formação de professores da educação básica, através de bolsas para a realização de pós-graduação stricto senso. Acreditamos que a formação de professores estimula e valoriza o profissional da educação. Para isso, será muito importante o fortalecimento do Conselho Municipal CMACS-FUNDEB, principalmente para a fiscalização dos recursos para este fim – encerra.

 

 




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS