Petrópolis, 07 de Março de 2021.
Matérias >> Outras Instâncias de Poder
   
  Iphan determina que o município recoloque vegetação em margens de rios

Data: 20/10/2011

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional vai determinar que a Companhia Municipal de Desenvolvimento (Comdep) replante imediatamente algum tipo de cobertura vegetal nas margens de rios para evitar que a terra seja arrastada pela chuva, assoreando os rios. O talude das margens ficou exposto após um serviço de limpeza feito pela Comdep no mês passado. As recentes chuvas confirmaram o alerta feito pelo Iphan na época, de que a terra das margens seria levada pela água.
Segundo a diretora do escritório técnico do Iphan em Petrópolis, Érika Machado, após a publicação da matéria sobre o caso, no mês passado,  a Comdep encaminhou o Ofício nº 583/11, de 26/09/2011, justificando a limpeza e retirada de vegetação das calhas dos rios, que não foi autorizada previamente pelo Iphan na época.
Em vias como a tombada Avenida Koeler, a retirada de um tipo de vegetação espessa plantada há mais de quatros anos e que escondia as margens melhorou a visibilidade da via e do rio, mas deixou o solo totalmente exposto, o que chamou a atenção do Iphan.
“Como recebemos o ofício da Comdep imediatamente após a matéria publicada, não chegamos a enviar ofício do Iphan solicitando os serviços. Porém, como já havia sido citado pelo Iphan na reportagem publicada, houve sim o desprendimento do solo das margens dos rios. Tudo provocado pelas chuvas. Estamos encaminhando um novo ofício determinando que isso seja feito imediatamente. Como já anunciado pelo Iphan, o replantio deveria ter sido feito imediatamente após a supressão da antiga vegetação existente. Esta mobilização deveria ser realizada em trechos pequenos, fazendo a supressão da antiga vegetação e executando o plantio da nova forração vegetal imediatamente. Esta ação combinada evitaria a desconfiguração das calhas e seus respectivos jardins, bem como contribuindo para o não assoreamento dos rios”, frisa a diretora do escritório técnico do Iphan.
Érica Machado lembra que a manutenção e limpeza das margens é permitida pelo órgão, mas frisa que o solo não pode ficar exposto. “Independente de ser uma atividade periódica, a Comdep deve solicitar autorização para os serviços, principalmente no caso da supressão de vegetação das calhas tombadas. Os jardins devem ser mantidos com uma vegetação de forração que cubra a terra, como grama ou outros tipos de vegetação rasteira, para que as margens sejam preservadas. Se o talude fica exposto, assim como acontece com as encostas, a margem fica vulnerável à ação da chuva e desaba”, alerta.
A Comdep iniciou limpeza das margens do rio ao longo da Avenida Koeler no mês passado. Naquela ocasião as intervenções não eram motivo de preocupação por parte do órgão federal. O presidente da Comdep, Anderson Juliano, afirmou na época que a cobertura vegetal das margens seria feita em cerca de um mês, mas a chuva chegou mais cedo, danificando as margens e assoreando o rio.
“Frente ao ocorrido, a Comdep será devidamente oficiada a realizar o replantio imediato da cobertura vegetal, não sendo mais tolerada a desconfiguração das calhas ajardinadas mediante uma justificativa infundada de logística dos serviços executados”, afirma Érika Machado.
A Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) informou, por meio da Assessoria de Comunicação da Prefeitura, que a grama já foi comprada em São Paulo. “No entanto, o mau tempo, tanto em São Paulo quanto em Petrópolis, inviabiliza a retirada da mesma do solo, bem como o plantio aqui em Petrópolis”, diz a nota da Comdep. JAQUELINE RIBEIRO
Redação Tribuna

Fonte: Tribuna de Petrópolis




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS