Petrópolis, 07 de Março de 2021.
Matérias >> Eleições 2014
   
  Gastos de candidatos a Deputados Estaduais passarão de R$ 15,7 milhões

Data: 20/07/2014

 

Gastos de candidatos a Deputados Estaduais

passarão de R$ 15,7 milhões 

 

Diário de Petrópolis, Domingo, 20 de julho de 2014

 

Rômulo Barroso

 

Na semana passada, o Diário trouxe o cálculo de quanto os candidatos a deputado federal podem gastar na campanha eleitoral de 2014. Além disso, também foi informado as situações das declarações de bens apresentadas por cada concorrente às vagas. Com os dados atualizados, é possível ver que o investimento poderá alcançar até R$ 29,05 milhões. O total de bens segue o mesmo (R$ 7,23 milhões).

 

Agora, chegou a vez de ver os detalhes daqueles que buscam uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Mais uma vez são utilizados dados que constam no “DivulgaCand”, portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que reúne as informações relativas aos candidatos.

 

Por esse caminho é possível constatar (pelo que constava no site até a manhã de sábado) que os oito candidatos naturais ou com ligação a Petrópolis poderão gastar até R$ 22,7 milhões. De todos, apenas Daniel Iliescu (PC do B) não possui dados expostos no DivulgaCand. Entre os demais, o destaque maior é limite de gasto informado por Marcus Vinícius – Neskau (PTB): R$ 6 milhões. Em seguida aparece Marco Figueiredo, com limite de R$ 5 milhões. Bernardo Rossi (PMDB) pode gastar até R$ 4,5 milhões. Paulo Mustrangi (PT) usará no máximo R$ 3 milhões. Betty Lage (PR) terá até R$ 2 milhões para despender na campanha. Jorginho do Banerj (PSB) e Pablo Kling (PR) terão campanha mais modestas financeiramente: R$ 1,2 milhão e R$ 1 milhão, respectivamente.

 

A distância também é grande se comparado à soma de bens. Juntos, eles chegam a R$ 1,566 milhão. Nenhum dos candidatos tem mais de R$ 1 milhão em posses. O único que se aproxima é Bernardo Rossi, com R$ 738 mil. Em seguida, vem Marco Figueiredo, com R$ 295 mil. Paulo Mustrangi informou ter R$ 215 mil, Marcus Vinicius – Neskau declarou R$ 175 mil e Jorginho do Banerj, R$ 127 mil. O que possui menos bens é Pablo Kling, dono de R$ 16 mil. Betty Lage e Daniel Iliescu não tiveram declaração divulgada.

 

VEJA OS DETALHES DAS INFORMAÇÕES POR CANDIDATO (FONTE: DIVULGACAND / FOTOS: TSE)

 

BERNARDO ROSSI

(PMDB): 15153

 

Bernardo Chim Rossi, petropolitano de 34 anos, formado em direito, cumpre o primeiro mandato como deputado estadual. Na última eleição, concorreu à Prefeitura e foi derrotado no segundo turno. A evolução de bens de 2010 até agora foi grande (588,7%): saiu de R$ 107 mil (fruto de fundo de investimento somado a uma conta bancária) para R$ 737 mil na declaração de 2014. O salto é devido ao financiamento de dois apartamentos. Também se desfez de um automóvel na comparação com 2012 e fez uma reserva financeira. Se há quatro anos ele tinha até R$ 3 milhões para a campanha, agora 50% a mais (R$ 4,5 milhões).

 

Paulo Mustrangi

(PT): 13613

 

Paulo Roberto Mustrangi de Oliveira tem 54 anos, é formado em direito e participa da primeira eleição após deixar a Prefeitura, que comandou por um mandato. A declaração de bens apresenta uma retração de 28,8% na comparação com os dados de 2012 (ano em que tentou a reeleição e perdeu). A caída de R$ 302 mil para R$ 215 mil acontece por causa de uma caderneta de poupança que foi extinta e outra que teve perdas. Isso foi maior que o plano de previdência feita pelo candidato de lá para cá. Há dois anos, Mustrangi tinha o limite de R$ 1,5 milhão para despender na campanha municipal. Agora, o limite é de R$ 3 milhões.

 

Jorginho Banerj

(PSB): 40600

 

Carioca de 54 anos, o bancário Jorge Luiz Martins já foi eleito quatro vezes vereador em Petrópolis. Este último mandato só foi assumido por ele em março de 2013. Isso porque antes da posse, ele foi convidado pelo prefeito Rubens Bomtempo para ser secretário de Esportes e Lazer. Desde 2012, encolheu o total de bens em 13%. Saiu de R$ 146 mil para R$ 127 mil, se desfazendo de um terreno, de dois carros e de uma caderneta de poupança e financiando um veículo. Em 2012, limitou os gastos há R$ 120 mil. Agora terá até 10 vezes mais.

 

Marco Figueiredo

(Pros): 90123

 

Marco Antonio Pereira de Figueiredo tem uma vida dedicada à política. Natural do Rio de Janeiro, de 43 anos, é morador de Petrópolis e cumpre o quarto mandato na Alerj. Perdeu 20,9% dos bens na comparação da declaração de 2010. Não tem mais um automóvel, cadernetas de poupança e aplicações em renda fixa. Em compensação, agora possui uma sala comercial e teve ganhos salariais. Em 2014, vai poder usar até R$ 5 milhões. Há quatro anos, tinha o limite de usar até R$ 1 milhão.

 

Betty Lage

(PR): 22322

 

A empresária Elisabeth Patricia Lage tem 40 anos e nasceu na cidade do Rio de Janeiro, mas a família reside em Petrópolis há muito tempo. O site DivulgaCand não informou a declaração de bens da candidata - assim como em 2012, consta  a informação que não possui bens a divulgar. O limite de gastos será de R$ 2 milhões. Isso representa um salto de 20 vezes na possibilidade de investimento: há dois anos, ela tinha até R$ 100 mil para usar na campanha.

 

Daniel Iliescu

(PC do B): 65010

 

Presidente estadual da União da Juventude Socialista (UJS), Daniel Iliescu tem 29 anos e é universitário (estuda Ciências Sociais no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro - IFCS/UFRJ). Natural do Rio de Janeiro, ele cresceu em Petrópolis. A declaração de bens e o limite de gastos ainda não são exibidos pelo DivulgaCand e ele não participou dos dois pleitos anteriores.

 

Marcus Vinícius

(PTB): 14123

 

Natural de Barra do Piraí, o corretor de seguros Marcus Vinícius Vasconcelos, de 41 anos, mora em Petrópolis desde os 10 anos. É presidente estadual do Partido Trabalhista Brasileiro e líder de bancada na Alerj. Teve um acréscimo de cerca de R$ 7 mil na comparação com 2010, chegando a R$ 175 mil. Desfez-se de veículos e adquiriu uma moto, além de investir reserva financeira em uma livraria e consórcios bancários. O limite de gastos agora será triplicado em relação ao pleito de 2010 – R$ 6 milhões.

 

Pablo Kling

(PRB): 10987

 

O jornalista Pablo Pereira Kling, de 31 anos, nasceu no Rio de Janeiro, mas mora em Petrópolis, onde é conhecido principalmente pelo programa de TV “É festa”, que apresentou por sete anos. Ao TSE, informou ser dono de apenas um bem, no valor de R$ 16 mil. Na campanha desse ano, terá um gasto limitado a R$ 1 milhão. Ele não esteve em nenhuma das últimas eleições (2010 – nacional/estadual; 2012 – municipal).

 

 

Candidato (Partido)

Declaração de bens

Limites de gastos

Pablo Kling (PRB)

R$ 16 mil

R$ 1 milhão

Paulo Mustrangi (PT)

R$ 215 mil

R$ 3 milhões

Marcus Vinícius – Neskau (PTB)

R$ 175 mil

R$ 6 milhões

Bernardo Rossi (PMDB)

R$ 738 mil

R$ 4,5 milhões

Betty Lage (PR)

Não informado

Não informado

Jorginho do Banerj (PSB)

R$ 127 mil

R$ 1,2 milhão

Daniel Iliescu (PC do B)

Não informado

Não informado

Marco Figueiredo (Pros)

R$ 295 mil

Não informado

 

Diário de Petrópolis, Terça-feira, 22 de julho de 2014

 

Rômulo Barroso

Na matéria do último domingo sobre as informações dos candidatos a deputado estadual, faltou incluir os dados de Cláudio Rattes  (Pros). O empresário Cláudio Scorzelli Rattes tem 48 anos e é um dos três filhos de Paulo Rattes, que foi prefeito de Petrópolis por três vezes e morreu em abril desse ano. Conhecido como "Cacau", ele é natural do Rio, mas foi candidato a vice-prefeitura na chapa de Ronaldo Medeiros em 2008. O "DivulgaCand", portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que divulga informações relativas aos candidatos, não exibe declaração de bens dele, que tem limite de gasto na campanha fixado em R$ 5 milhões pelo partido. Ele não esteve em nenhum dos últimos dois pleitos (2010 – estadual/nacional; 2012 – municipal).




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS