Petrópolis, 12 de Abril de 2021.
Matérias >> GT-Trem: Rio/Petrópolis
   
  Revitalização da Estrada de Ferro Grão Pará ainda é esperada

Data: 09/11/2014

 

 

Revitalização da Estrada de Ferro Grão Pará ainda é esperada

 

Jeferson Marques, Diário de Petrópolis, 09/11/2014

 

 

 

Após 60 anos de inatividade, reativação da Estrada de Ferro é um sonho para muitos.

A Estrada de Ferro Mauá, oficialmente denominada Imperial Companhia de Navegação a Vapor e Estrada de Ferro de Petrópolis, foi a primeira ferrovia a ser estabelecida no Brasil. Inaugurada em 30 de abril de 1854 em seu trecho inicial, ligou o Porto de Mauá a Fragoso, num trecho de 14,5 quilômetros. Mais tarde, foi prolongada, chegando a 15,19 quilômetros. Ela foi construída pelo empreendedor brasileiro Irineu Evangelista de Sousa, o Visconde de Mauá. O trecho ferroviário seguia da estação de Guia de Pacobaíba, no atual município de Magé, até Fragoso, localidade de Inhomirim. A extensão até Raiz da Serra se deu em 1856, onde se iniciaria a subida por cremalheira para Petrópolis.

 

No dia 19 de fevereiro de 1883, foi inaugurada a Estrada de Ferro Príncipe do Grão-Pará, interligando Raiz da Serra, no Município de Magé, ao Alto da Serra. Já em 1886, os trilhos chegaram a Areal e São José do Vale do Rio Preto. Quatro anos depois, a linha foi estendida até Três Rios. Na viagem inaugural estava presente, dentre muitos passageiros ilustres, o Imperador do Brasil, D. Pedro II. Durante mais de 80 anos a Estrada de Ferro Príncipe do Grão Pará transportou cargas e passageiros, num percurso deslumbrante através da Mata Atlântica, até que, em 5 de novembro de 1964, o ramal ferroviário foi considerado economicamente inviável e seu tráfego suspenso, em detrimento dos prejuízos advindos da importância histórica e turística da ferrovia.

 

Projeto de Lei pela reativação é aprovado na Alerj e lei sancionada

 

 

O Projeto de Lei Nº 2736/2009, de autoria do Deputado João Pedro (DEM), foi aprovado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) em 2009. O deputado justificou a criação do projeto.

 

- Reativar a ferrovia Grão-Pará e fazer a ligação Rio-Petrópolis, em 1 hora e 20 minutos, neste sentido, é fundamental e abrirá para Petrópolis e demais municípios da Região Serrana, a oportunidade de receber mais 600 mil turistas por ano, com emprego direto para mais de 2.000 pessoas - destacou.

 

“Com a revitalização da ferrovia, será retomado um dos mais belos passeios turísticos da Região Serrana”, Deputado João Pedro.

 

O projeto foi sancionado pelo ex-governador Sérgio Cabral em 2010, por meio da lei 5.791, de 22 de julho, porém não houve avanço desde então. O orçamento para viabilizar o projeto é de R$ 70 milhões, incluindo a desapropriação de, aproximadamente, 300 famílias, que ocuparam o trecho onde passa a ferrovia. 

 

Abaixo assinado arrecada mais de 4 mil assinaturas pela reativação da Estrada de Ferro

 

Um manifesto online foi criado em 2010 e visa reforçar a importância histórica e cultural da Estrada de Ferro Príncipe do Grão-Pará e da viabilidade do projeto de sua revitalização, com a implantação do "Expresso Imperial", reativando a ligação ferroviária entre Rio de Janeiro e Petrópolis, gerando grandes benefícios sociais, econômicos e ecológicos, conforme síntese de projeto já encaminhado ao Gabinete Civil da Presidência da República.

 

De acordo com a página do Manifesto na internet, quem assinar, manifesta seu apoio ao projeto e reitera a solicitação de sua inclusão no PAC - Programa de Aceleração do Crescimento Econômico, convictos de que a sua relação custo x benefício apresenta resultados altamente positivos para Petrópolis, para a Região Serrana, para o Estado do Rio de Janeiro e para o Brasil.

 

O estudante Fábio Almeida, que é integrante do grupo Trilhos do Rio e da Associação Fluminense de Preservação Ferroviária, ratifica a importância do retorno do trem para a região.

 

- A volta da ferrovia não beneficiará só Petrópolis e sim toda a Região Serrana, além de ser uma opção para fugir da BR 040 – destacou.

 

 “O trem, além de ser turístico, também seria um meio de transporte para quem mora em Petrópolis e trabalha na Capital”, Fábio Almeida.

Outros apoiadores da campanha também se mostraram esperançosos na página do manifesto.

 

- A reativação da Estrada de Ferro Príncipe do Grão Pará pode ser a solução de transporte do Rio para Petrópolis, reativar tal Estrada de Ferro seria uma atitude, além de justa, inteligente, de algo que nunca deveria ter tido um fim – opinou João Carlos dos Reis.

 

O abaixo assinado arrecadou até o momento 4.246 assinaturas.

 

Prefeitura responde sobre a revitalização da Estrada de Ferro

 

Por meio de nota da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Petrópolis, a Fundação de Cultura e Turismo informou que já foi feito um estudo de viabilidade para a concepção do projeto. O município aguarda que o Ministério das Cidades abra inscrições para a apresentação do pré-projeto, o que permitiria a captação de recursos. A reativação da Estrada de Ferro Grão Pará também está sendo discutida dentro do Plano de Mobilidade Urbana.



 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS