Petrópolis, 07 de Julho de 2020.
Matérias >> Artigos
   
  Natureza pede passagem - Domingos Renato Imbroisi e Carlos Frederico Machado

Data: 08/02/2020

 

Natureza pede passagem

Domingos Renato Imbroisi / Carlos Frederico Machado - Biólogo / Engenheiro

 

É com grande consternação que observamos, em toda Petrópolis, notadamente no Centro Histórico, que muitas pessoas estão aprisionadas em suas mentes. A beleza da natureza não é por elas percebida. Podem dizer que bonita árvore, que flor linda, mas de uma forma apenas mecânica sem o real sentimento. Isto é, olham mas não veem.

Exemplos disso podem ser enumerados:

1) Ervas de passarinho alojadas por décadas em todas as árvores frondosas, como as de frente ao nosso Museu e jardim botânico Imperial.

2) Margens dos rios sem a devida estruturação de mata ciliar que evita a erosão e degradação da beleza paisagística do contorno dos rios.

3) Ipês amarelos, como o que existe em frente ao prédio dos Correios, que infelizmente têm prazo contado para ser aniquilados pela companhia de energia, com podas predatórias, sob o argumento de que ameaçam a fiação elétrica, o que parece piada, pois toda a Rua do Imperador já foi preparada desde 1998 para ter todos os cabos enterrados, o que ainda não realizado. Este Ipê foi comentado e fotografado e divulgado em reportagens.

4) Árvores e canteiros não cuidados de forma sistemática e as árvores que foram derrubas não foram repostas. Não há uma política de manutenção com conhecimento técnico de época de poda e manejo de canteiros. Não há um trabalho consistente de forma adequada a manter as belezas naturais herdadas que nos permite dizer ser uma cidade histórica.

5) Limpeza dos rios não realizada de forma regular e correta e inexistência de política de separação de lixo de forma a evitar entupimento de bueiros e danos nas águas pluviais. Política educacional neste sentido também não é praticada e difundida.

6) A ruas da cidade herdaram um calçamento de paralelepípedos que até hoje é mantido nas cidades históricas europeias. Aqui é aniquilado pela intervenção da Águas do Imperador, cujas equipes mal consertam os encanamentos, que voltam a furar, e ainda não recolocam os paralelepípedos e asfaltam de qualquer maneira, ocasionando buracos danosos nas vias. Nosso asfalto ainda é de péssima qualidade pois não tem porosidade adequada e não deixa passar para o subsolo nem 30% das águas das chuvas. Isto sobrecarrega os rios ocasionando inundações cada vez mais contundentes.

Concluímos que estão novamente nos engambelando, como os oportunistas que dão doces para crianças para depois venderem saúde. A Prefeitura passa um ano inteiro sem cuidar e zelar pelas árvores e pela cidade e, no fim do ano, coloca lâmpadas natalinas. Nossa cidade vive hoje economicamente do turismo sem que se possa tirar fotos das árvores e casas tombadas que compõem sua beleza natural e histórica sem que apareçam as tenebrosas fiações elétricas e as de telefonia.

Queríamos poder agradecer aos responsáveis para tornar uma Petrópolis como recebemos sem a degradação e descaso atual.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS