Petrópolis, 28 de Setembro de 2022.
Matérias >> Artigos
   
  A MINHA PENEIRA

Data: 19/08/2016

 

A MINHA PENEIRA

Philippe Guédon

 

            Temos cinco chapas de candidatos a Prefeito e Vice em Petrópolis e penso que são todas compostas por cidadãos bem-intencionados e capazes. Tiro o meu chapéu a todos. Sob a minha ótica pessoal, o melhor candidato será aquele que puder evidenciar no currículo mais respeito para com a gestão participativa independente. Promessas, juras, propostas, planos e programas, eu dispenso; a cota de pernadas já foi preenchida.

            Provem-me por que valores se pautaram até aqui as suas vidas públicas e saberei em quem votar. Ofereço a quem interessar possa o singelo teste abaixo, composto por 20 perguntas:

            01 – Como posicionou-se, desde a criação da FAMERJ, face ao Movimento das Associações de Moradores, maior movimento político-participativo ocorrido no Brasil e asfixiado pelos partidos?

            02 – Corolário: alguma vez contribuiu, por atos e omissões, para que movimentos de Juventude, Sindicatos, Associações de Moradores, de Segmentos Sociais, e outras organizações da sociedade civil fossem objeto de cooptação por partidos?

            03 – Aceitou calado que a Câmara engavetasse a Ouvidoria do Povo?

            04 – A palavra empenhada sempre valeu ouro?

            05 – Como se posicionou contra a absurda verba anual da Câmara (25 milhões, ou 100 milhões por Legislatura quadrienal)?

            06 – O que fez contra a prorrogação do contrato da Águas do Imperador pelo Governo Mustrangi, 15 anos antes do seu término, sem ouvir ninguém e sem mandato para tal?

            07 – Como protestou contra o fato da Câmara não publicar a revisão da LOM nem de seu Regimento Interno, embora o mandamento do art. 32 da LOM?

            08 – O Plano Diretor, Lei 7.167 de 28 de março 2014, ainda carece de planos setoriais e códigos, dois anos e meio depois; como reagiu?

            09 – Nosso Plano Diretor - que tem que ser também Plano Estratégico em Petrópolis – desconhece a máquina dos Poderes: estrutura, efetivos, RPPS, toda a área “meios”. O que fez a respeito?

            10 – O Orçamento Participativo foi engavetado, e um direito voltou a ser uma benesse que o Poder concede se formos bonzinhos; como rebateu esse retrocesso?

            11 – O mandato é de quatro anos, impede o planejamento de médio e longo prazo não-participativo; a solução, o Instituto Koeler, foi engavetada. Diante dessas premissas contraditórias, como se portou?

            12 – A tragédia do Cuiabá gerou o maior descaso oficial. O que fez a respeito, desde 2011?

            13 – Como reagiu ao saber que a Câmara não publica, há anos, leis promulgadas, resoluções e outras normas?

            14 – Plano de Governo é conceito que nega o Plano Diretor e outras leis (parece idéia de bêbedo, se me permite o Ministro Gilmar). Como se posicionou a respeito?

            15 – Considera o Prefeito representante do povo de Petrópolis ou de seu partido?

            16 – Explique, em 50 palavras, os benefícios e ônus dos Programas das Cidades Sustentáveis tais como impostos aqui?

            17 – Já trocou (em qualquer pólo) independência de modo de agir por cargo de confiança?

            18 – Sempre tratou munícipe como trata eleitor?

            19 – Viu os conselhos “deliberativos” deliberarem algo?

            20 – Protocolo que se acessa por escadarias infindáveis na Câmara lhe pareceu digno ou indigno? E o que fez a respeito?

 

            O passado de cada um é que o recomenda ao cargo ou ao olvido. 




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS