Petrópolis, 09 de Julho de 2020.
Matérias >> Cidade >> Notícias
   
  Mau cheiro do rio incomoda moradores e turistas próximo ao Palácio de Cristal

Data: 01/10/2013

 O mau cheiro do rio Piabanha, na altura da rua Padre Siqueira, próximo ao Palácio de Cristal, está desagradando petropolitanos e visitantes.

 

 O mau cheiro do rio Piabanha, na altura da rua Padre Siqueira, próximo ao Palácio de Cristal, está desagradando petropolitanos e visitantes. 
Além de prejudicar a imagem do município, o problema também incomoda quem mora na região. O cheiro de esgoto é tão forte, que chega a ser desagrádavel nas casas das pessoas.
Márcio Arruda, ex-vereador, mora na localidade e tem enfrentado os mesmos problemas. “ O cheiro de esgoto aqui é muito forte, quando eu saio na rua e passo pelo Palácio de Cristal é comum ouvir pessoas reclamando do mau cheiro, eu já vi inclusive crianças que estavam visitando o palácio, colocando as mãos no rosto para tentar afastar o fedor”, contou. Márcio ressaltou também que ficar dentro da residência tem sido uma tarefa cada dia mais difícil. “ Dentro de casa a gente sente o cheiro ruim, isso atrapalha as refeições, e deixa a gente constrangido quando precisa receber alguém, por isso muitas pessoas que moram por aqui, deixaram de realizar festas e reuniões”, disse.
O cheiro é tão ruim que a população tenta através de alguns mecanismos, diminuir o fedor. O advogado Fabiano Quixaba, que também mora na região, tenta diminuir o cheiro desagradável deixando todos os ambientes da casa constantemente fechados. “ Do rio até onde eu moro existe uma distância de mais ou menos 100 metros, além de uma residência que fica entre os dois, e mesmo assim o mau cheiro chega a minha casa, eu preciso deixar todos os cômodos e janelas fechados para tentar melhorar a situação, mas nessa época de primavera/verão é praticamente impossível se livrar deste incômodo”, disse. 
Quem também sofre com este problema, são os comerciantes do local. A casa de festa Estrela Encantada funciona na região há 8 anos, e já deixou de receber vários eventos por causa do cheiro ruim. Sheila Cler trabalha no local há 2 anos, e não sabe mais o que fazer. “ No verão é comum que as pessoas venham ver o nosso espaço para a realização de festas, mas quando elas sentem o mau cheiro desistem na hora”, disse. “ Este problema tem prejudicado a empresa financeiramente, nem perfumes e desinfetantes são capazes de disfarçar o cheiro de esgoto”, ressaltou.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS