Petrópolis, 05 de Março de 2024.
Matérias >> Petrópolis e as Chuvas >> Vale do Cuiabá
   
  Audiência na Alerj discute atrasos na reconstrução do Vale do Cuiabá

Data: 12/11/2013

 

O atraso nas obras das casas populares para as vítimas das chuvas de 2011 será um dos principais temas tratados na audiência pública que discutirá a reconstrução da Região Serrana, hoje, no Palácio Tiradentes, no Rio de Janeiro. De acordo com o presidente da Comissão de Política Urbana, Habitação e Assuntos Fundiários da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), deputado Nilton Salomão, será cobrado o por quê de tantos atrasos, que ocorrem não só em Petrópolis, como também em Teresópolis e Nova Friburgo.

Na Cidade Imperial, mesmo após dois anos e dez meses da tragédia que deixou 74 mortos no município (a maioria na região do Vale do Cuiabá), 50 casas do Estado construídas no terreno da Firjan estão previstas para serem entregues apenas neste mês, até o próximo dia 15. A informação é do representante da Secretaria de Obras do Estado do Rio de Janeiro, Rafael Pimentel. As famílias que ocuparão as casas foram escolhidas de acordo com critérios do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

- A questão dos atrasos na entrega das casas populares será o tema central da audiência. Mas, em torno deste ano, também vamos discutir a conduta das empresas que estão negociando as indenizações. Hoje, as vítimas têm três opções: podem esperar uma casa popular, fazer a compra assistida ou receber as indenizações. Mas estamos recebendo muitas reclamações nesses processos, que estão lentos. Eles estão fazendo exigências absurdas, como por exemplo, contas de luz de anos atrás, que as pessoas que perderam tudo na tragédia não têm – explicou o deputado.

O presidente da comissão também informou que será discutida a questão dos recursos para as desapropriações de terrenos para as construções dos imóveis. Além disso, perguntas como: “onde estão as novas pontes para substituir as que foram destruídas?”, “quantas obras foram feitas de contenção de encostas?”, entre outras, também deverão fazer parte da audiência, que começa às 10h30 e deverá contar com a presença de membros da Comissão das Chuvas da Câmara Municipal de Petrópolis, das autoridades envolvidas nas obras, deputados membros da comissão e também de um grupo de desabrigados da tragédia da chuva de 2011, que vivem um drama sem fim, por causa da inoperância de autoridades dos executivos municipais da Região Serrana.

Além disso, no dia 10 de dezembro, a Câmara Municipal realiza audiência pública para que os envolvidos na reconstrução do Cuiabá apresentem resultados e prestem contas à sociedade sobre o que foi realizado.

- São quase três anos que não conseguimos diagnosticar nem mesmo o número de famílias cadastradas e a opção de cada família. Esperamos apresentar uma resposta nessa audiência pública - declarou o vereador Silmar Fortes.

A Comissão Especial da Câmara Municipal que acompanha a reconstrução do Vale do Cuiabá após as chuvas de 2011 passou a realizar reuniões setoriais no mês de novembro. A primeira foi na última terça-feira para discutir a questão da construção das casas para as vítimas do desastre.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS