Petrópolis, 05 de Fevereiro de 2023.
Matérias >> Poder Executivo Mun. >> Infraestrutura
   
  Pais têm dificuldade para obter Setranscard

Data: 16/02/2009

Pais de alunos da rede pública de ensino, que têm direito a passagem gratuita nos ônibus para ir e voltar da escola e não conseguiram ainda pegar a carteirinha que garante o livre acesso dos alunos nos ônibus, reclamam pela demora na emissão de carteirinha e principalmente em relação à dificuldade para solucionar o problema. Entre eles está o radialista Roberto Santos Ribeiro, pai de estudantes com sete, 10 e 11 anos, que não tiveram a carteirinha emitida antes do início das aulas. “O pior é que os motoristas não estavam deixando as crianças embarcarem Cheguei a pegar uma declaração na escola e colar a foto deles, mas alguns motoristas não estavam aceitando, apesar dos três estarem uniformizados. Fomos buscar a carteirinha no Setranspetro (Sindicato das Empresas de Ônibus de Petrópolis) e a fila estava enorme. Enquanto estávamos na fila, não conseguimos ter atenção do funcionário, que falava ao celular o tempo todo. Depois de esperar muito, decidimos ir embora e voltar na semana que vem para ver se a situação vai ficar mais tranqüila. Disse á minha mulher que se o motorista não deixasse as crianças entrarem era pra ela levá-los até a porta da empresa - que fica perto da minha casa – e pedir que eles tomassem providências”, conta.

 

Mãe de duas meninas com 10 e 12 anos, Luciane Carvalho Pereira também conta que desde o início das aulas tenta conseguir o cartão para que as filhas possam pegar o ônibus para ir à escola. “Eu ligo pra lá todos os dias, mas até agora não consegui pegar as carteirinhas porque eles dizem que as crianças não são cadastradas no Setranspetro. Na escola eles disseram que mandaram a documentação delas para o Setranspetro e que houve um desvio; no Setranspetro eles me dizem que foi a escola que não mandou os documentos.

 

Tive que mandar a documentação deles de novo, mas não me deram nenhuma previsão para entregar”, contou a mãe, que de manhã leva as meninas na escola, mas na saída se preocupa pelo fato das duas terem que voltar pra casa sozinhas e em horários diferentes. “De manhã eu levo, mas quando elas saem da escola estou trabalhando. Fico preocupada porque elas voltam a pé e têm que passar por um atalho, que é bem deserto. O pior é que como elas saem em horários diferentes, não podem voltar juntas”, preocupa-se.

 

A síndica Maria Aparecida de Oliveira é outra mãe que desde o início das aulas vem tentando conseguir o cartão para o filho de 10 anos. No dia 13, ela foi pela quinta vez à sede do Setranspetro e enfrentou um longa fila para tentar conseguir resolver o problema. “É a quinta vez que venho aqui. Eles ficam nesse jogo de empurra entre o colégio e o Setranspetro. O pior é que eu estou perdendo o dia de trabalho”, reclamou. Depois de esperar que mais de 30 pessoas que estavam em sua frente fossem atendidas, ela conseguiu finalmente fazer o cadastramento do menino no Setranspetro. “Na semana que vem ainda vou precisar voltar para buscar o cartão”, finaliza.

 

Setranspetro orienta empresas a permitir o embarque de estudantes

 

Desde outubro de 2008, o Setranspetro iniciou em todos os colégios uma campanha para a atualização cadastral dos alunos já matriculados na rede pública. Nesse mesmo período, todos os estudantes do ensino médio da rede pública tiveram suas antigas carteirinhas de papel substituídas pelo cartão de bilhetagem e, além de comodidade, passaram a receber, também, passagens para atividades extracurriculares. Os alunos receberam documentos que esclarecem as dúvidas sobre direitos, deveres e forma de utilização dos cartões. No documento também estão disponíveis todos os canais de comunicação com o Setranspetro. Os alunos do ensino médio são sempre orientados a atualizar seus cadastros caso troquem de turno, mudem de colégio ou de endereço residencial.

 

Os cartões dos estudantes do ensino fundamental começaram a ser substituídos em novembro de 2008. Só não receberam o cartão os estudantes que faltaram à aula nos dias em que a equipe do Setranspetro foi ao colégio, alunos que se matricularam nesse ano na rede pública ou quem não tinha realizado ou atualizado o cadastro de estudante no Setranspetro.

 

Nesse caso, os alunos antigos que ainda não receberam o cartão porque não renovaram o cadastro e os alunos novos que ainda não realizaram o cadastro devem procurar a secretaria do colégio para regularizar sua situação. O Setranspetro aguarda que os colégios enviem os cadastros desses estudantes com o máximo de urgência.

 

Os alunos que faltaram à aula no dia em que a equipe do Setranspetro esteve no colégio devem procurar a sede do Setranspetro com a antiga carteirinha para tocar pelo novo cartão de bilhetagem. O horário de atendimento vai de 8h30 às 17h, de segunda à sexta-feira.

 

A equipe do Setranspetro está trabalhando em regime de plantão para realizar os cadastros que chegam todos os dias, e assim poder produzir os cartões dos alunos que ainda não recebera. Quem ainda não recebeu o cartão deve ligar para o Setranspetro para saber sua situação e o que deve ser feito. O telefone é (24) 2103-5100.

 

O Setranspetro orientou todas as empresas a permitir o embarque dos alunos que ainda não receberam o cartão, pela porta de saída, desde que esse apresente a antiga declaração de papel do Setranspetro e esteja com uniforme do colégio. Todos os estudantes que já receberam o cartão devem passar pela roleta nos ônibus.

 

Durante todo o mês de janeiro, o Setranspetro realizou uma campanha de comunicação específica para chamar os estudantes para regularizar a sua situação cadastral ou para substituir a antiga carteirinha pelos cartões. Infelizmente, poucas pessoas compareceram, sequer para saber informações.

 

O Setranspetro aguarda os colégios enviarem informações sobre os estudantes matriculados, já que não existe outra forma de saber quem está ou não matriculado na rede pública de ensino. Mesmo depois de muitas solicitações por parte do Setranspetro, muitas escolas enviam o cadastro dos alunos, ou atualização cadastral com atraso, o que dificulta a impressão dos cartões.

 

Por fim, o Setranspetro assegura que todos os estudantes da rede pública, que precisam do transporte para ir até o colégio, receberão o cartão de bilhetagem. Apenas é necessário saber quem são esses alunos. E por esse motivo, mais uma vez o Setranspetro pede a colaboração dos colégios no envio dos dados necessários para a regularização cadastral dos estudantes.

 

 

Fonte: Tribuna de Petrópolis – 14 de fevereiro de 2009.

Autora: Jaqueline Ribeiro




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS