Petrópolis, 01 de Fevereiro de 2023.
Matérias >> Poder Executivo Mun. >> Infraestrutura
   
  Terminal do Alto da Serra: polêmica continua

Data: 06/02/2009

O funcionamento do terminal de integração do Alto da Serra ainda gera polêmica entre seus usuários. Desde da inauguração – em fevereiro de 2008 – muitas pessoas ainda reclamam da falta de infraestrutura, do tempo de espera pelos ônibus que, segundo muitos moradores, não cumprem os horários estabelecidos e pela demora para se deslocar de um ponto da cidade para o outro. Mas existem outros usuários que estão satisfeitos com o sistema e não querem que haja nenhuma mudança e se manifestaram contrariamente a uma provável extinção do espaço.

 

Segundo o presidente da Associação de Moradores do Alto da Serra, Elenilson Nicolau, o "Tim", o diálogo com a Prefeitura está aberto e já aconteceram reuniões para discutir o assunto. "Já fizemos uma reunião com o vice-prefeito Oswaldo Costa Frias para solucionarmos alguns impasses. Estão sendo feitos estudos de impacto no trânsito e devemos esperar a sua viabilização. Hoje acredito que exista uma grande divisão de opiniões sobre o terminal. Estamos trabalhando para melhorar as condições do transporte para os moradores do Alto da Serra e já estabelecemos o canal de conversação com a Prefeitura" garantiu.

 

Helenice de Castro, aposentada e mãe de duas filhas, disse que não gosta do terminal. "Tenho duas filhas e uma trabalha no Bingen. Todo mundo precisa acordar mais cedo para ir para o trabalho só por causa do terminal. Não estou satisfeita, não agüento o atraso dos ônibus", ressaltou.

 

Jorge José da Silva Filho, que trabalha em Itaipava, tem opinião parecida. "Trabalho em Itaipava, tenho que enfrentar quatro terminais e chego muito cansado ao serviço. Não é justo com o trabalhador que paga seus impostos ter que passar por essa tortura", avaliou.

 

O aposentado Antonio de Oliveira Filho, que estava na fila disse que o terminal já não deveria existir. "Eu não gosto e nunca gostei desse lugar. Por mim, esse terminal já estava no chão. Eu demoro muito para poder chegar no meu trabalho e fico irritado. Algumas pessoas gostam do sistema, mas na minha opinião, não ajuda, só atrapalha", afirmou.

 

O Terminal do Alto da Serra funciona na Rua Teresa, entre a Praça Miguel Couto e Rua Coronel Albino Siqueira. No início da operação eram 17 linhas para atender a 12 localidades como Meio da Serra, Saldanha Marinho, Vila Felipe, Sargento Boening e Chácara Flora. Algumas modificações em horários e itinerários já foram feitos, mas ainda assim, para o morador Ronaldo Guerreiro Leonardo, que trabalha na Celma, o terminal não é funcional e prejudica a população do bairro.

 

"Eu fico muito estressado tendo que fazer uso do transporte público na cidade. Outro dia eu marquei no relógio. Saí da Celma, onde trabalho, as 17h20. Cheguei em casa, aqui no Alto da Serra, as 19h45. É uma brincadeira o que fazem com os passageiros. O local onde construíram o transbordo também é absurdo. Os caminhões que são obrigados a passar por essa rua estreita normalmente batem nas grades da entrada e ficam presos tumultuando o trânsito. Espero que o atual prefeito cumpra a promessa que fez e derrube esse lugar", concluiu.

 

A Prefeitura informou que as negociações estão ocorrendo entre o governo (CPTrans), Setranspetro e a Petro-Ita. Para a retirada do terminal, será necessária à volta de algumas linhas e novos horários, além da implementação do Interbairros. Ainda não há data concreta para a extinção do terminal. O prefeito Paulo Mustrangi já cobrou a finalização dos estudos por parte da CPTrans e Setranspetro e afirmou que irá cumprir a promessa de campanha de extinguir o terminal do Alto da Serra.

 

 

Fonte: Diário de Petrópolis – 6 de fevereiro de 2009.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS