Petrópolis, 05 de Fevereiro de 2023.
Matérias >> Poder Executivo Mun. >> Infraestrutura
   
  Unidades de saúde serão guardadas por seguranças de empresa privada

Data: 13/09/2010

Unidades de saúde serão guardadas por seguranças de empresa privada

 

            Com um efetivo de 272 funcionários, a Guarda Municipal é responsável pela segurança dos prédios públicos da cidade, porém, sem quantidade de pessoal suficiente para atender a demanda, não consegue suprir as necessidades do governo, que prefere terceirizar o serviço ao invés de abrir novo concurso. Assim como no Hospital Municipal Dr. Nelson de Sá Earp (HMNSE), no Bingen, no qual a prefeitura instaurou processo de licitação para contratar uma empresa que fará a vigilância desarmada do local pelo valor de R$ 276 mil, para substituir os oito GM’s que trabalham no prédio, a segurança das duas Unidades de Pronto Atendimento do Centro e de Cascatinha também foram terceirizadas.

            Atualmente, cerca de 80 profissionais são destacados para fazer a segurança do Pronto Socorro e Abrigão do Alto Serra, HMNSE, Terminais do Centro, Corrêas e Itaipava, Estações de Nogueira e Pedro do Rio, Centro de Cultura Raul de Leoni, Secretaria de Fazenda e do Palácio Sérgio Fadel, além de 24 guardas turísticos, 27 do Grupamento de Proteção Ambiental (GPA) e 40 agentes de trânsito. O restante do pessoal cuida das praças, faz rondas escolares, funções administrativas, eventos da PMP, cuida da sala de comunicações e da ouvidoria.

            A entidade deveria cuidar de todo o patrimônio municipal, mas o efetivo não dá conta de suprir a demanda. Assim, prédios públicos como o HMNSE e a UPA tiveram o serviço terceirizado. “Deveriam ser abertos concursos públicos para preparar profissionais capacitados a cuidar do nosso patrimônio. Enquanto isso, a PMP é obrigada a desperdiçar o nosso dinheiro com a contratação de empresas privadas.


Fonte: Tribuna de Petrópolis, 11 de Setembro de 2010.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS