Petrópolis, 30 de Maio de 2020.
Matérias >> História e Geografia de Petrópolis
   
  Primeiro cinema da cidade foi inaugurado em 1897

Data: 16/06/2010

Primeiro cinema da cidade foi inaugurado em 1897

 

 

A primeira exibição de cinema no Brasil ocorreu em 1896, no Rio de Janeiro, aproximadamente seis meses após a apresentação dos irmãos Lumière, na Europa. Petrópolis, que abriga a família imperial, logo se enquadrou ao cenário da cultura mundial e foi o precursor na divulgação de filmes nacionais. Em 1897, oito anos após a Proclamação da República no país, foi inaugurado o primeiro cinema da cidade, o Teatro Cassino Fluminense, onde hoje funciona o Edifício Profissional. Durante os 113 anos da história cinematográfica no município, mais de 20 cinemas já funcionaram aqui, exibindo desde longas dos clássicos americanos até os curtas das comédias europeias.
           Para contar a história do cinema em Petrópolis, é necessário imergir aos costumes e riquezas da época pós-monárquica. Os prédios exibiam uma arquitetura neoclássica luxuosa, refletida nos teatros que foram adaptados para a exibição de filmes, com telões de 35 mm e 16 mm. Os assentos eram cadeiras de madeira, com capacidade entre 600 a mil lugares, que comparadas às confortáveis poltronas acolchoadas atuais, eram pouco atraentes. Entretanto, o Teatro Cassino Fluminense existiu durante 60 anos e foi um pioneiro ao exibir filmes nacionais. “Naquela época eram produzidos apenas filmetes de poucos minutos, mostrando apenas uma cena. O cinema do Cassino Fluminense foi inaugurado com a exibição de 17 curtas da França e Estados Unidos, sendo quatro deles nacionais e um gravado na cidade – “Chegada do trem em Petrópolis”, filmado na Estação Leopoldina Railway” , contou o historiador Joaquim Eloy dos Santos.

Em 28 de abril de 1914 foi inaugurado o Cinema Petrópolis, com mil assentos. O melhor da cidade para o momento. Havia um luxuoso hall de entrada com mobiliário exuberante. Os filmes eram exibidos aos fins de semana das 19h à meia-noite. Havia também os espetáculos teatrais, e eram a única atração de lazer para a população. Já em 1941 o prédio foi demolido para a construção do atual Edifício Petrópolis, onde até o século passado funcionou como cinema, hoje abriga uma igreja. O Teatro Capitólio, também famoso, foi instalado em 1918 e funcionou até a década de 70. Era menos pomposo, com filmes menores e infantis de segunda exibição. No ano de 1929 foi criado o Cine Santa Cecília, explorado pela escola de música e qualificado como menor. O prédio foi demolido para a reconstrução do atual em 1950. “Era um cinema menos pomposo, com filmes populares de faroeste e comédia”, acrescentou o historiador. 


            Nos anos 40 existiu o Cine Glória, onde hoje funciona o INSS, na Rua Barão de Tefé. Era mais frequentado pela juventude petropolitana. Entre os anos de 1957 até 1977 existiu o Art-Palácio. Na década de 60 foi inaugurado o Cine Esperanto, ao lado da rua onde acontece a feira, que na época passavam os trilhos do trem. Exibia filmes de produção europeia e foi fechado nos anos 80. Durante todo o século passado importantes cinemas para a formação da cultura local foram inaugurados na cidade. Outros de menor porte como: Imperador, Santa Teresa, Mariano, Amaral Peixoto, Casablanca, Miragem, MiniCinema e nos distritos, como os cinemas Bogari, Corrêas e São José do Vale do Rio Preto.

 

 

Fonte: Tribuna de Petrópolis, 13 de junho de 2010.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS