Petrópolis, 18 de Julho de 2018.
Matérias >> Propostas Comunitárias de Politicas Públicas >> Desenvolvimento Humano
   
  Simulação de desastres vai mobilizar 2 comunidades

Data: 24/11/2011

No próximo domingo, às 10h, a Defesa Civil de Petrópolis promoverá mais um Simulado de Mobilização Comunitária para Fortes Chuvas. Desta vez, as atividades serão realizadas nos bairros Independência e Taquara, e servirão também de teste para verificar a área de abrangência das sirenes. As datas e horários dos simulados ocorrem simultaneamente em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, e fazem parte da agenda oficial do governo do Estado. Nos dois bairros, onde moram mais de 30 mil pessoas, foram escolhidos seis pontos de apoio, já vistoriados e aprovados pelo órgão. Dentre eles estão: a Escola Municipal Alto Independência; Guarda Comunitária; Assembléia de Deus; Igreja Matriz de São Jorge; a Sede da Associação de Moradores; e a Igreja do Evangelho Quadrangular.
A Defesa Civil enfatiza que a relação com os moradores é muito boa, já que eles têm total liberdade para indicar novos pontos de apoio. Até amanhã, serão instaladas todas as placas indicativas na região. Desde a semana passada, ela vem trabalhando junto às comunidades com associações de moradores, agentes da Guarda Comunitária, agentes da Justiça Comunitária, agentes de Saúde, voluntários da Rede de Operações de Emergências de Radioamadores (ROER), voluntários da Cruz Vermelha e das próprias comunidades. Durante esta quarta-feira (23), houve uma grande mobilização comunitária, pois os agentes que estão envolvidos na operação distribuíram panfletos informativos para os moradores daquela região. Para o coordenador da Defesa Civil de Petrópolis, o coronel Francisco de Paula, “a presença da população ainda é tímida. Sabe-se que o sistema é uma novidade, mas é importante que os moradores acreditem nele. É fundamental treinar para que, se um dia as sirenes forem acionadas, a população saiba como proceder”. Ele acrescenta ainda que “com uma participação ativa dos moradores, o sucesso do sistema de alerta e alarme por sirenes será mais eficaz”. O último simulado aconteceu no dia 13 de novembro com os moradores do bairro Vila Felipe, no Alto da Serra.
Na ocasião, mais de 50 famílias estiveram presentes na Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo. Funcionamento do Sistema Ao receber a previsão de fortes chuvas, através do Centro de Operações do Inea e da Secretaria Estadual de Defesa Civil, o Centro de Comunicação do município (Cecom) fará a divulgação do aviso, por meio de contato telefônico, aos agentes mobilizadores (líderes comunitários, agentes de saúde e membros das comunidades). No caso da confirmação da persistência das chuvas, o Cecom acionará o mecanismo de deflagração do alerta sonoro (som de mobilização). Os moradores das áreas de risco deverão encaminhar-se aos locais definidos como “pontos de apoio”, conforme orientação dada nos treinamentos, e lá permanecer até que seja interrompido o som de mobilização e iniciado o de   desmobilização.  Este indicará que os moradores retornem às suas residências e, se notarem sinais de deslizamento, deverão entrar em contato com a Defesa Civil de Petrópolis, através da ligação gratuita no telefone 199.

Fonte: Tribuna de Petrópolis.




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS