Petrópolis, 19 de Setembro de 2019.
Matérias >> IPGPar: Plano Estratégico de Petrópolis >> GT6 - Cidadania
   
  Petrópolis ganha laboratório especial para investigar crimes de estupro

Data: 24/08/2019

 

Petrópolis ganha laboratório especial para investigar crimes de estupro

 

Petrópolis será a primeira cidade do interior do estado a contar com o laboratório do projeto Minha Aurora, lançado ontem, em cerimônia no auditório da Fase, com a presença do secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius de Almeida Braga e de várias outras autoridades. O laboratório, que funcionará no IML, em Corrêas, fará análise de esperma e fluído coletados de vítimas de violência sexual, que ajudarão na identificação e incriminação do autor. Os recursos para instalação foram doados por empresários.


Petrópolis é pioneira em projeto que facilita investigação de crimes sexuais

JANAINA DO CARMO - Redação Tribuna de Petrópolis

 

Petrópolis será a primeira cidade do interior do Estado a contar com um laboratório que fará análise de espermas e fluídos coletados de vítimas de violência sexual. A unidade foi instalada no Instituto Médico Legal (IML) ou Posto Regional de Polícia Técnico Cientifica (PRPTC) de Petrópolis que funciona em Corrêas. A implantação do laboratório faz parte das ações do projeto Minha Aurora lançado oficialmente na manhã de ontem, em solenidade no auditório da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (Fase). O projeto foi idealizado pela delegada titular da 106ª Delegacia de Polícia, Juliana Ziehe e pela médica perita legista Mary Laura Villar, do PRPTC.

O laboratório já está montado e segundo a delegada deve começar a funcionar em duas semanas. “Estamos aguardando a chegada de reagentes que serão usados nas análises dos materiais coletados das vítimas. A inauguração desta unidade vai trazer agilidade e dar celeridade na resposta à sociedade em relação aos crimes sexuais. Atualmente, o material coletado da vítima é levado para o Rio de Janeiro e em alguns casos o resultado demora seis meses para ficar pronto. Tendo um laboratório aqui em Petrópolis conseguiremos reduzir esse prazo para até 24 horas”, disse a delegada.

O custo para a implantação do laboratório é de cerca de R$ 40 mil, dinheiro que foi doado por empresários da cidade. Além do investimento financeiro, o projeto também conta com a capacitação e treinamento dos médicos que vão atuar no posto. Inicialmente, o laboratório irá atender apenas as vítimas de Petrópolis, mas segundo o secretário de Estado da Polícia Civil, Marcus Vinicius de Almeida Braga, o atendimento pode ser ampliado para outras cidades.

“O projeto aqui é pioneiro e por que não ser ampliado para outras cidades?”, disse o secretário “Um laboratório especializado vai otimizar a investigação criminal nos casos de estupro. É uma iniciativa que deve ser parabenizada”, ressaltou Marcus Vinicius. Depois da solenidade, o secretário visitou as novas instalações e também as duas delegacias de polícia - 105ª (Retiro) e 106ª (Itaipava).

Segundo a médica perita legista Mary Laura Villar, além do material coletado das vítimas, o laboratório também contará com recursos que poderão ser usados no local do crime. “Vamos poder usar lâminas para coletar esse material na cena do crime, na roupa da vítima. Estamos dando para Petrópolis um suporte ainda maior para a investigação dos casos de violência sexual”, comemorou a médica.

Cerca de 200 pessoas participaram do lançamento do Programa Minha Aurora no auditório da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (Fase), na manhã de ontem. Policiais civis, representantes da Prefeitura e do Governo do Estado; estudantes, professores e diretores da Fase; membros do Poder Judiciário; policiais militares e bombeiros; empresários e integrantes da Família Imperial participaram do evento. A solenidade também contou com a apresentação do Coral da Polícia Civil.

O programa apresentado conta com ações de prevenção ao crime de estupro, com palestras de conscientização em escolas e a distribuição de cartilhas e panfletos, dando as principais orientações para as possíveis vítimas de abuso sexual e sobre como agir caso conheça alguém que tenha sofrido um abuso. “É um projeto de amor ao próximo que procura a justiça e o atendimento social”, ressaltou o diretor geral do Departamento de Polícia de Interior, delegado Alexandre Ziehe.

O delegado também destacou a importância do primeiro atendimento nas delegacias para resultados positivos do projeto. “O primeiro atendimento da vítima e de seus familiares é crucial para que o projeto seja exitoso e tenha sucesso. Ele precisa ser humanizado”, ressaltou Alexandre Ziehe.

O prefeito Bernardo Rossi também participou da solenidade e deu parabéns à delegada Juliana Ziehe e a médica perita Mary Laura Villar pela iniciativa. “Vamos ter um laboratório para atendimentos dessas vítimas ao lado do nosso maior hospital, o Alcides Carneiro, que conta com o atendimento especializado nestes casos de abuso sexual”, lembrou o prefeito, destacando a parceria entre o poder público, as forças de segurança e a sociedade civil.

A diretora da Fase, Maria Isabel de Sá Earp de Rezende Chaves, também destacou a parceria como os órgãos de segurança e disse que “a luta contra o abuso sexual precisa envolver toda a sociedade”. A solenidade terminou com homenagens a empresários e autoridades que ajudaram na implantação do laboratório no IML e apoiam o Programa Minha Aurora. Entre eles, o diretor do Grupo Tribuna de Petrópolis, Francisco de Orleans e Bragança. Os homenageados receberam um livro que conta os 200 anos da Polícia Civil.




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS