Petrópolis, 19 de Setembro de 2019.
Matérias >> IPGPar: Plano Estratégico de Petrópolis >> GT5 - Meio Ambiente
   
  Transbordo de lixo terá área impermeabilizada

Data: 30/08/2019

 

Transbordo de lixo terá área impermeabilizada

Embargado por comprometer uma reserva ambiental permanente, a área de transbordo de lixo, às margens da BR-040, no Duarte da Silveira será impermeabilizada. As obras, que já começaram, foram visitadas ontem pelo prefeito Bernardo Rossi.


Transbordo do lixo na BR-040 passa por adequações para atender TAC

Janaina do Carmo - Redação Tribuna


Embargado em 2007 pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o transbordo do lixo, que funciona às margens da rodovia BR- 040, na altura do km 75, no Duarte da Silveira, está passando por reformas. A área está sendo reflorestada e o terreno impermeabilizado evitando que os detritos contaminem o solo. As obras são em cumprimento a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado em 2016 entre a Prefeitura, o Ministério Público Federal (MPF) e a Reserva Biológico do Tinguá. A assinatura do TAC permitiu que o local continuasse sendo utilizado mesmo após o embargo.

As obras estão sendo feitas pela empresa PDCA – responsável pela operação do local. O investimento é de cerca de R$ 1,3 milhão. A primeira parte da reforma deve ser entregue até outubro. O restante fica pronto em dezembro.

“São duas frentes. A primeira na área do transbordo com o reflorestamento, o projeto paisagístico, a impermeabilização e o local onde os caminhões de carretas fazem a transição do lixo. A segunda frente é no entorno, na rodovia, onde estamos construindo uma nova entrada e saída do transbordo com duas pistas de desaceleração para os veículos que entram e saem do transbordo”, explicou o diretor da PDCA, Jeferson Barreiros.

Com as intervenções no terreno onde funciona o transbordo estão sendo investidos cerca de R$ 500 mil. Além de parte de concretagem, o local vai receber 1.500 mudas de árvores nativas. Até o momento, 700 já foram plantadas. Já na rodovia, para a construção das duas novas pistas de desaceleração estão sendo gastos cerca de R$ 800 mil. “Só com asfalto estamos investindo quase R$ 400 mil”, disse o diretor da PDCA, informando que a área continua funcionando mesmo com a obra.

O local onde será feito o transbordo do lixo está quase pronto. Uma parede de quatro metros de altura de concreto já foi construída. A área também vai receber canaletas e uma cobertura, que contará com sistema de energia solar.

“Vamos produzir energia limpa para o todo o complexo”, explicou Jeferson. Com a obra, haverá um espaço para o compactador do lixo e um para a carreta que receberá os detritos. “O lixo vai cair direto na carreta, sem contato com o solo”, disse o diretor.

Na manhã de ontem, o prefeito Bernardo Rossi visitou as obras ao lado do secretário de Administração, Marcus Von Seehausen. “São quase 20 anos aguardando uma obra desse porte”, comentou o prefeito.

“Vamos estar de acordo com as determinações ambientais quanto tudo estiver pronto”, ressaltou.

O transbordo do lixo funciona em uma área superior a 10 mil metros quadrados, sendo que três mil metros é de mata nativa. Por ser uma área de especial proteção ambiental, um inquérito civil público foi proposto pelo MPF em 2009. Inicialmente, o ministério pediu a extinção das atividades no local e a recuperação do espaço degradado, mas como o município não encontrou um terreno adequado o Ministério Público Federal fez recomendações para o uso do espaço sem que houvesse prejuízos ao meio ambiente.

O transbordo recebe, diariamente, em torno de 200 toneladas de lixo. De 12 a 15 carretas passam pelo local por dia e transportam os detritos para o aterro sanitário na cidade de Três Rios.



Fotos:
DADOS MUNICIPAIS
Doze anos depois do embargo, o terreno, localizado no km 75, está sendo impermeabilizado e a área reflorestada.


 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS