Petrópolis, 05 de Dezembro de 2019.
Matérias >> IPGPar: Plano Estratégico de Petrópolis - PEP20 >> GT4 - Desenvolvimento Econômico
   
  Min. Marcos Pontes: IA vai gerar milhões de empregos

Data: 01/12/2019

 

Min. Marcos Pontes: IA vai gerar milhões de empregos

ROBERTO MÁRCIO - Redação Tribuna


Petrópolis vai disputar um dos oito laboratórios de Inteligência Artificial que o governo vai criar.

Petrópolis está decidida a ingressar no seleto grupo de cidades com viés tecnológico. Recentemente, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Marcos Pontes, esteve no Laboratório Nacional de Computação Científica, no Quitandinha, para inaugurar a expansão do supercomputador Santos Dumont e anunciou um ambicioso programa do Governo Federal de construir até oito laboratórios de Inteligência Artificial, e a Cidade Imperial já se antecipou e vai se candidatar a receber a tecnologia de ponta.

A razão para disputar com outras centenas de cidades pelo país afora encontra um par na realidade. Sobretudo em relação ao ingresso de trabalhadores em um dos setores que mais cresce na economia formal, apesar do momento atual estar longe de ser dos melhores.

Segundo o estudo “O impacto da IA no mercado de trabalho”, elaborado pela consultoria norte-americana DuckerFrontier, a tecnologia pode impulsionar a economia brasileira na próxima década, criar 26 milhões de novos empregos no setor de serviços e aumentar a taxa de crescimento anual composta CAGR) do Produto Interno Bruto (PIB) para 7,1% ao ano até 2030, considerando um cenário de máximo impacto pelos benefícios da Inteligência Artificial.

Ao falar para um público que lotou um salão do LNCC na última segunda-feira, o Ministro ressaltou a importância de se investir pesadamente na educação e tecnologia e comparou o Brasil a outros países que já fazem desse setor um marco para a sua economia. “Vocês podem reparar que, aqueles países que investiram em educação e na ciência, evoluíram muito e ajudaram a promover o crescimento da economia. Nós temos que dar esse importante passo no sentido de promover o desenvolvimento do Brasil. Eu tenho uma equipe muito competente, que trabalha incessantemente para que possamos conseguir esse objetivo”, destacou Pontes, diante de uma plateia formada por empresários, políticos e pessoas ligadas a parte econômica do município.

Para surpresa do público, Pontes fez um anúncio importante sobre as propostas do Governo Bolsonaro na área da ciência e tecnologia. O principal ponto foi em relação à construção de laboratórios de Inteligência Artificial em diferentes regiões brasileiras. O objetivo é fomentar a pesquisa no mais alto nível que beneficiará a indústria em diversos setores, trazendo o Brasil, segundo o ex-astronauta, verdadeiramente para o século 21. Após seu discurso, ele falou com a imprensa sobre a sua visita ao local. Ao responder a uma pergunta de primeira hora: Petrópolis tem chances de abrigar um centro de IA? A resposta do ministrou foi taxativa. “Basta que acompanhem os editais e que atendam aos requisitos”, disse ele.

Quanto ao computador de alto desempenho Santos Dumont, o aparato altamente tecnológico foi fornecido pela empresa francesa Atos, em 2015 e, após a atualização recente, a máquina voltou a configurar entre as 500 maiores do mundo. Ela é totalmente dedicada a pesquisa e com a expansão de quatro Petaflops, sendo que com a capacidade de processamento total de aproximadamente 5,1 quatrilhões de operações por segundo, um aumento de aproximadamente 360% se comparado às especificações originais de 2015 de 1,1 Petaflops. Já foram 150 projetos de pesquisas efetuados com o Santos Dumont e clientes como empresas ligadas ao setor de laboratórios e a Petrobras são alguns dos que tiveram essa parceria.


Prefeito “oferece” município para abrigar laboratório

O resultado de um laboratório do Governo Federal como esse, em uma região pode ser positivo em vários aspectos, que vão além da empregabilidade. O Governo Municipal, atento a essa construção de oito laboratórios a partir do ano que vem, se mostrou interessado em receber uma iniciativa como essa. O prefeito Bernardo Rossi, que foi ao evento no LNCC, ofereceu a cidade como um desses polos de Inteligência Artificial.

Embora a previsão do lançamento do edital para as cidades concorrerem seja só para o fim do primeiro semestre, o município está de olho. Rossi destacou que Petrópolis está entre as 100 maiores cidades do país para receber investimentos, além de ser uma das regiões mais seguras do Rio de Janeiro e por possuir um projeto, liderado pelo Serratec, para transformar aqui em referência nacional na inovação e tecnológicamente preparada para enfrentar os desafios do século 21.

O secretário de desenvolvimento econômico, Marcelo Fiorini, que acompanhou o prefeito durante a cerimônia do supercomputador Santos Dumont, destacou a relevância de se ter um laboratório como esse em Petrópolis. Ele quer atuar com a iniciativa privada para conseguir esse objetivo, sendo que ficará atento ao desenrolar do Governo Federal em publicar as exigências necessárias do edital.

Outro que vê com bons olhos uma possível chegada de um laboratório de IA é o presidente do Serratec, Marcelo Cariús, que teve um encontro rápido com o Ministro da Ciência e Tecnologia no dia da inauguração, vê com bons olhos a possibilidade da região ser beneficiada com uma estrutura como essa. Para ele, o impacto será enorme no desenvolvimento de novos projetos, de empregos e impulsionará ainda mais os planos da entidade, que engloba a Região Serrana.

A inteligência artificial (IA) tem melhorado a eficiência e a produtividade de muitas maneiras e, por isso, sua adoção vem crescendo significativamente e ocupando um papel fundamental na competitividade das empresas. De acordo com o relatório da Salesforce, o uso da inteligência artificial deve crescer 133% no Brasil até o fim do próximo ano e 37% das empresas já utilizam a tecnologia de IA para o atendimento aos consumidores, o que deixa o país no quarto lugar do ranking global.

Nesse contexto, fica claro que o potencial aparentemente infinito no futuro é promissor e intrigante. Ao ajudar a gerenciar interações simples com clientes e simplificar processos complexos nos bastidores, a IA pode se tornar uma arma secreta para sobrecarregar a experiência do cliente.

A Inteligência Artificial já é realidade e promete trazer um impacto profundo na forma como se trabalha ou até mesmo sobre as necessidades gerais. Já existem casos no mercado em que o uso de algoritmos inteligentes reduziram em até 30% o custo de uma operação e em até 90% o esforço de seus profissionais nas atividades de manutenção e administração.

Outros exemplos são as soluções para aumento de produtividade, como a de um desenvolvedor de sistemas, que consegue reduzir o volume de teclas pressionadas em até 47%. Ou seja, a inteligência artificial saiu dos laboratórios e centros de pesquisa e já faz parte da rotina corporativa.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS