Petrópolis, 14 de Outubro de 2019.
Matérias >> IPGPar: Plano Estratégico de Petrópolis >> GT1 - Urbanismo e Infraestrutura
   
  Reforma da União e Indústria: estrada terá rotatórias em Corrêas, Nogueira e Bonsucesso

Data: 12/08/2019

 

Reforma da União e Indústria: estrada terá rotatórias em Corrêas, Nogueira e Bonsucesso

JANAINA DO CARMO - Redação Tribuna

 

Com 10 anos de atraso, enfim, o Dnit publicou o edital de licitação para a realização das obras para a revitalização da Estrada União e Indústria. As intervenções, orçadas em R$ 52 milhões, devem começar no fim do ano e vão da Avenida Barão do Amazonas a Pedro do Rio. O projeto prevê a instalação de sinalização, obras de contenção e drenagem e a implantação de três rotatórias com a finalidade de melhorar o fluxo de veículos em pontos considerados críticos: Corrêas, Nogueira e Bonsucesso.


Obras darão vida nova à União e Indústria

Com um investimento de R$ 52 milhões, os 25 km, entre a Avenida Barão do Rio Branco e o distrito de Pedro do Rio da Estrada União e Indústria, ficarão de cara nova. A obra de revitalização deve começar no fim deste ano e a previsão é que seja concluída em um ano. As intervenções deveriam ter início há 10 anos, quando o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) foi condenado pela justiça. Com um atraso de uma década, o departamento publicou na semana passada o edital de licitação para contratação da empresa que fará a recuperação da estrada.

A concorrência pública é por modalidade eletrônica e a abertura das propostas acontece no dia 22 deste mês. Vencerá a empresa ou consórcio que oferecer o maior desconto do valor total da licitação. “Analisei todo o projeto e o edital e não tenho dúvida que é muito bem elaborado. O projeto é muito bem feito e acredito que teremos uma obra de qualidade, afinal são quase R$ 2 milhões de investimento por quilômetro da União e Indústria”, comentou o presidente da Novamosanta, Jorge de Button.

O projeto prevê a sinalização de todo o trecho, além de obras de contenção e drenagem, a implantação de rotatórias, a revitalização de pontos de ônibus e a recuperação de toda pavimentação. Entre as intervenções estão melhorias na entrada de Pedro do Rio com ampliação dos canteiros e nova sinalização e também no acesso à União e Indústria pela comunidade chamada de Arranha Céu, na BR-040. Neste ponto, estão previstas a ampliação da via e sinalização.

“É um conjunto importante de obras e a cidade não pode perder esta oportunidade. É preciso que a Prefeitura fique atenta e consiga junto com o Dnit a inclusão de algumas intervenções que ficaram de fora do projeto e que podem ser feitas. Ações para o trânsito de Itaipava por exemplo, não foram contempladas e esta é a grande chance que temos de tentar melhorias concretas para aquela região”, alertou Jorge de Button.

O presidente da Novamosanta também ressalta que a Prefeitura deve iniciar campanhas e promover ações junto com a Guarda Municipal e a Companhia Petropolitana de Trânsito (CPTrans). “Será um ano de obras que poderá se estender. As intervenções vão afetar a vida de todos: moradores, comerciantes, motoristas, turistas. Ações para minimizar os impactos são essenciais”, alertou Jorge de Button. O processo contra o Dnit começou em 2009, quando a justiça determinou que o departamento fizesse um projeto de recuperação da estrada, o que não ocorreu e rendeu uma multa de R$ 14 milhões ao órgão. Em 2011, um projeto foi elaborado, mas não saiu do papel. Em 2016, uma licitação chegou a ser realizada, no entanto, a empresa vencedora abriu mão do contrato e a segunda colocada não teve interesse na obra. Após a conclusão dos trabalhos, a estrada passará a ser de responsabilidade do governo municipal, conforme decisão judicial.

 

Corrêas e Nogueira vão ganhar rotatórias

Com a finalidade de melhorar o fluxo de veículos em pontos críticos da União e Indústria, o projeto de revitalização da estrada, divulgado esta semana pelo Dnit e que faz parte do edital de licitação, prevê a implantação de rotatórias para as regiões de Corrêas e Nogueira. Nestes pontos, haverá mudança nos acessos às localidades, novas sinalizações e implantação de semáforos.

 

Nova entrada na ponte de Corrêas 

Considerado um dos pontos mais críticos da Estrada União e Indústria, o acesso à ponte de Corrêas sofrerá modificações. De acordo com o projeto divulgado pelo Dnit, os motoristas que vierem dos distritos não poderão mais acessar a ponte fazendo a conversão à esquerda como é feito atualmente. Com as obras, o motorista terá que seguir por cerca de 500 metros até a antiga Montreal. No local, será construída uma rotatória por onde os usuários farão o retorno.

O acesso de quem sai da ponte em direção à União e Indústria não sofrerá alterações. Além da rotatória, o projeto também prevê uma nova sinalização, revitalização dos pontos de ônibus e a instalação de um semáforo.

 

Revitalização do acesso à Nogueira

O projeto de revitalização da Estrada União e Indústria também prevê a instalação de uma rotatória na altura do número 7.960, em Nogueira. Com a nova configuração, o acesso à localidade não poderá mais ser feito cruzando a pista como acontece atualmente.

De acordo com o projeto, o motorista que sair de Nogueira em direção ao Centro terá que seguir até a rotatória, localizada cerca de 600 metros, e fazer o retorno. Já o motorista que vem dos distritos e pretende entrar em Nogueira não conseguirá mais cruzar a pista e será obrigado a trafegar por cerca de 200 metros e pegar o retorno já existente atualmente. Neste ponto, o canteiro será reformulado e haverá também uma nova sinalização indicando duas pistas para quem for fazer o retorno e para quem deseja seguir pela estrada.



Fotos:
DADOS MUNICIPAIS
O acesso à ponte de Corrêas será modificado, por causa da construção de uma rotatória próximo à antiga Montreal, por onde deverão passar os motoristas vindos de Itaipava.
DADOS MUNICIPAIS
O projeto prevê a sinalização de todo o trecho, além de obras de contenção, drenagem e pavimentação.
DADOS MUNICIPAIS
Nova entrada na ponte de Corrêas
DADOS MUNICIPAIS
Revitalização do acesso à Nogueira


 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS