Petrópolis, 26 de Fevereiro de 2020.
Matérias >> MHSC: Movimento Humanista Solidarista Comunitário
   
  Informativo MHSC

Data: 19/11/2013

 NASCE O IPGP.

 
Já há algum tempo um grupo de
 
companheiros cheios do ardor do 
 
pensamento humanista solidarista, 
 
privilegiados pela oportunidade de convirem 
 
em torno de Philippe Guédon e após os 
 
revezes sofridos pela rasteira dada pelos 
 
atuais dirigentes do PHS, vem pensando uma 
 
forma de fazer com que as ações sonhadas 
 
para acontecer principalmente através do 
 
Instituto de Pesquisas Humanistas e 
 
Solidaristas-IPHS, também arrebatado e só 
 
Deus sabe aonde foi parar, pudessem 
 
efetivamente se tornar realidade.
 
Assim, comunicamos alegremente aos 
 
companheiros do MHSC o nascimento do 
 
Instituto Philippe Guédon Pró Gestão 
 
Participativa, IPGP.
 
O nome, desnecessário dizer, mais do 
 
que justa homenagem a quem vem 
 
dedicando muito da sua vida a defender os 
 
ideais solidaristas e de modo enfático a 
 
gestão participativa.
 
A princípio, a proposta do nome 
 
encontrou resistência do homenageado, que 
 
encabulado relutou, mas depois, como não 
 
poderia deixar de ser, falou mais alto o seu 
 
espírito comunitário e segundo suas palavras 
 
quando se dirigiu a um grupo de 
 
companheiros e citando a existência do 
 
Instituto, disse: “desculpem pelo nome, mas foi 
 
proposta dos amigos com argumentos objetivos 
 
que eu não soube recusar” 
 
O IPGP foi concebido para se tornar 
 
uma OSCIP e assim ter condições de 
 
desenvolver ações voltadas aos seus 
 
objetivos que estatutariamente são os 
 
seguintes: “a) Contribuir com a capacitação dos
 
cidadãos para o pleno exercício da gestão 
 
participativa, em particular nos campos do
 
planejamento e orçamentário; b) Fomentar a 
 
participação cidadã promovendo a integração e o 
 
estímulo ao desenvolvimento social das pessoas 
 
através de ações que visem à melhoria da 
 
qualidade de vida e bem estar, em âmbito local, 
 
regional ou nacional; c) Atuar nos campos
 
educacional, cultural, artístico e sócio-esportivo, 
 
co-desenvolvendo programas e projetos com 
 
comunidades, escolas, famílias, movimentos 
 
sociais, associações empresariais e organizações
 
públicas e privadas, que visem à melhoria do bem 
 
estar coletivo; d) Promover o desenvolvimento
 
econômico-social, integrando pessoas ao 
 
mercado de trabalho, através de projetos co-
construídos com as comunidades e organizações 
 
envolvidas, e por meio de articulação dos 
 
sistemas e dos agentes públicos, privados e do 
 
terceiro setor; e) Estimular e realizar estudos de 
 
caráter preventivo e participativo para combater 
 
a degradação ambiental e social, em todas as 
 
suas manifestações, inclusive estudos de impacto 
 
ambiental decorrentes das atividades relativas ao 
 
uso e ocupação do solo; f) Promover, através dos 
 
meios da tecnologia da informação e de 
 
documentos impressos, a informação aos 
 
cidadãos com particular ênfase sobre a realidade 
 
municipal e intermunicipal; g) Zelar para que o 
 
quadro legal em vigor relativo à gestão 
 
participativa seja cumprido na sua plenitude, 
 
promovendo inclusive a formação política dos 
 
cidadãos; h) Promover a ética, a paz, a 
 
solidariedade, a cidadania, os direitos humanos, 
 
a democracia e outros valores universais;”
 
Fundado no dia 10 de outubro 
 
passado, por dez companheiros, encontra-se 
 
no momento em fase de registro dos seus 
 
atos constitutivos e até a Assembleia Geral 
 
Ordinária que deverá ocorrer no primeiro 
 
quadrimestre de 2014, está sendo gerido por 
 
uma comissão formada por Silvia Guédon, 
 
Paulo Martins e Marcus Curvelo e qualquer 
 
contato pode ser feito pelo 
 
iphggp@gmail.com.
 
 Ao IPGP vida longa e profícua.
 
UDC E IPGP PROMOVEM CURSO 
 
DE CAPACITAÇÃO DE DIRIGENTES 
 
PARTIDÁRIOS.
 
A União Democrática Cristã, 
 
movimento político em formação cujas 
 
lideranças fazem parte do nosso Movimento, 
 
em contato conosco aqui em Petrópolis, 
 
formulou proposta para que juntos 
 
realizássemos um Curso de Formação 
 
Política, a exemplo daqueles realizados 
 
outrora pelo PHS.
 
Com isso surgiu a primeira 
 
oportunidade de atuação para o IPGP, que 
 
ficou encarregado da preparação e aplicação 
 
do mesmo no que se refere a sua parte 
 
doutrinária, (leia-se Philippe Guédon).
 
 No próximo dia 30 do corrente, 
 
(sábado), aqui em Petrópolis, a partir das 
 
9:00 horas, com duração prevista para todo 
 
o dia, no auditório do Sindicato do Comércio 
 
Varejista de Petrópolis, no centro da cidade, 
 
estará ocorrendo um encontro para a 
 
abordagem desse assunto, bem como 
 
também para a apresentação da proposta 
 
política da UDC. Nessa oportunidade 
 
estaremos também apresentando a 
 
comunidade petropolitana o nosso IPGP.
 
Todos estão convidados a participar
 
conosco desse encontro. Contatos e maiores 
 
informações com Alberto Magno 
 
(udcbrasil@gmail.com) ou conosco: Paulo 
 
Martins (martinscidade@gmail.com), Philippe
 
Guédon (phiguedon@gmail.com) ou 
 
iphggp@gmail.com. 
 
UM GRITO PELA VIDA!
 
A Europa Filmes e a Estação Luz 
 
Filmes lançaram em São Paulo na terça-feira, 
 
5 de novembro, o documentário “Blood 
 
Money – Aborto Legalizado”, uma produção 
 
norte-americana independente, assinada 
 
pelo diretor David Kyle.
 
“Blood Money – Aborto Legalizado” 
 
traz depoimentos de médicos e outros 
 
profissionais da área, de pacientes, de 
 
cientistas e da ativista de movimentos negros 
 
dos EUA, Alveda C. King, sobrinha do 
 
pacifista Martin Luther King, que também 
 
apresenta o documentário. Dra. Alveda é 
 
envolvida em discussões sobre o mecanismo 
 
de controle racial nos EUA – o maior número 
 
de abortos é realizado nas comunidades 
 
negras.
 
Documentários denunciando as 
 
atrocidades provocadas pela indústria do 
 
aborto nos EUA e os lucros que 
 
proporcionam para as clínicas abortistas não 
 
é novidade para nós. Temos o documentário 
 
“O Grito Silencioso” produzido por Dr. 
 
Bernard Nathanson, o famoso médico 
 
americano, um dos maiores abortistas dos 
 
Estados Unidos, conhecido por “o Rei do 
 
Aborto” e hoje, como ele mesmo se intitula, 
 
ex-abortista. Bernard Nathanson mostra, 
 
mediante uma ecografia realizada em uma 
 
mulher grávida no momento do aborto, as 
 
reações da criança no útero da mãe. Ele 
 
reconhece, após assistir um vídeo de um 
 
aborto, que este é um crime contra o ser 
 
humano: “Para aqueles que duvidam disto, 
 
essas imagens chocantes podem ajudá-los a 
 
entender a atrocidade que é a prática do 
 
aborto”.
 
“A destruição de uma vida humana 
 
não é a solução para o que basicamente é 
 
um problema social. E acredito que recorrer 
 
a esta violência é admitir que a ciência e – 
 
pior ainda – a ética estão empobrecendo. Eu 
 
me recuso a acreditar que a humanidade que 
 
chegou até a lua não possa criar uma 
 
solução melhor do que recorrer à violência. 
 
(…) Vamos todos, pelo bem da humanidade, 
 
aqui e agora, parar este genocídio” (Dr. 
 
Bernard N. Nathanson).
 
Hoje a denúncia retorna nas telas dos 
 
cinemas com o documentário “Blood Money –
 
Aborto Legalizado”. Conforme o site, o 
 
documentário de Kyle trata do 
 
funcionamento legal da indústria do aborto 
 
nos Estados Unidos, mostrando “de que 
 
forma as estruturas médicas disputam e 
 
tratam sua clientela, os métodos aplicados 
 
pelas clínicas para realização do aborto e o 
 
destino do lixo hospitalar, entre outros 
 
temas, de forma muito realista” (Luís 
 
Eduardo Girão, diretor da Estação Luz 
 
Filmes).
 
Segundo os responsáveis pelo 
 
lançamento do filme no Brasil, o mesmo está 
 
encontrando resistência para a sua exibição, 
 
inclusive com restrições a sua apresentação 
 
em várias cidades, com exceção do Rio de 
 
Janeiro, Goiânia, Brasília, Belém, Curitiba, 
 
Salvador, Recife e Fortaleza, mesmo assim 
 
será exibido em poucas salas, a partir do dia 
 
15 de novembro. A proposta segundo eles é 
 
que a sociedade promova uma pressão para 
 
que essas exibições sejam ampliadas, a fim 
 
de que um maior número de pessoas possa 
 
assistir a este importante documentário em 
 
razão das denuncias que faz.
 
SOCIEDADE ORGANIZADA CONTRÁRIA 
 
AO PROJETO DE LEI 268/07, SE 
 
MOBILIZA
 
Segundo os membros de várias
 
Instituições um fato extremamente grave 
 
ameaça a soberania e a segurança alimentar
 
e nutricional em nosso país. Trata-se do 
 
Projeto de Lei (PL) n° 268/2007 de autoria
 
do Deputado Eduardo Sciarra - PSD/PR. O 
 
projeto está em trâmite na Comissão de 
 
Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC) na 
 
Câmara. Ele já foi aprovado na Comissão de 
 
Agricultura, mas recebeu voto contrário da 
 
Comissão do Meio Ambiente.
 
No Dia Mundial da Alimentação, 
 
representantes das organizações e 
 
movimentos que apóiam a campanha
 
entregaram a petição e todas as assinaturas 
 
ao presidente da Comissão de Constituição e 
 
Justiça da Câmara, Dep. Décio Lima. Este 
 
fato fez com que o mesmo se 
 
comprometesse a não colocar este projeto 
 
de lei em votação no ano de 2013. Esta foi 
 
uma conquista e tanto para agricultura 
 
familiar e da soberania alimentar e 
 
nutricional do Brasil!
 
Porém, nada impede que outra(o) 
 
deputada(o) possa solicitar que o projeto de 
 
lei entre em pauta. E caso este projeto seja 
 
aprovado, permitirá a produção e 
 
comercialização de sementes
 
transgênicas suicidas, ou seja, 
 
sementes conhecidas como
 
TERMINATOR, que após a colheita não 
 
voltam a germinar, obrigando os 
 
agricultores a comprar sementes a cada 
 
safra. Essas sementes ainda possuem alto 
 
risco de tornar também estéreis as que 
 
estejam sendo cultivadas em propriedades
 
próximas.
 
Além do PL 268/2007, também está 
 
em andamento na Câmara Federal um 
 
Projeto de Lei que também visa a liberação 
 
do terminator no Brasil. O PL 55752009, de 
 
autoria do Deputado Cândido Vacarezza (PT-
SP), possibilita a utilização de tecnologia de 
 
restrição de uso genético e está em regime
 
de prioridade no Congresso Nacional, devido 
 
Além do PL 268/2007, também está 
 
em andamento na Câmara Federal um 
 
Projeto de Lei que também visa a liberação 
 
do terminator no Brasil. O PL 55752009, de 
 
autoria do Deputado Cândido Vacarezza (PT-
SP), possibilita a utilização de tecnologia de 
 
restrição de uso genético e está em regime 
 
de prioridade no Congresso Nacional, devido 
 
a anexação do PL 5263/2013, de autoria do 
 
Deputado Nazareno Fontelles (PT-PI). 
 
Quando há o apensamento de um projeto a 
 
outro, automaticamente este passa a 
 
tramitar em regime de prioridade. O PL 
 
apensado trata das atribuições da CTNBio e 
 
do aprimoramento dos mecanismos de 
 
avaliação para liberação de transgênicos. 
 
Este apensamento representa uma distorção 
 
do conteúdo de ambos os projetos, pois 
 
apesar de tratarem de alterações na Lei de 
 
Biossegurança não são análogos, sequer 
 
semelhantes, configurando-se 
 
completamente distintos em seu mérito.
 
Portanto, É MUITO IMPORTANTE que 
 
toda a sociedade continue se manifestando 
 
Para refletir. . .
 
Quanto "dói" o seu sucesso?
 
Certo dia o fósforo disse para a vela:
 
- Minha missão é te acender.
 
- Ah, não, disse a vela. Tu não vês que se me acendes meus dias estarão contados. Não faz uma maldade 
 
dessa não.
 
- Então queres permanecer toda a tua vida assim dura, fria, sem nunca ter brilhado, perguntou o fósforo.
 
- Mas ter que me queimar. Isso dói. Consome as minhas forças, murmurou a vela.
 
- Tens toda razão, respondeu o fósforo, esse é precisamente o mistério de tua vida. Tu e eu fomos feitos 
 
para ser luz. O que eu, como fósforo, posso fazer é muito pouco. Mas se passo a minha chama para ti, 
 
cumprirei com o sentido de minha vida. Eu fui feito justamente para isso: para começar o fogo. Tu és vela. 
 
Tua missão é brilhar. Toda tua dor, tua energia se transformará em luz e calor.
 
Ouvindo isso a vela olhou para o fósforo que já se estava apagando e disse:
 
- Por favor, acende-me.
 
Diz o ditado: "dinheiro fácil, desconfie!". E não é só o dinheiro fácil que não vale a pena. Um amor fácil, 
 
um trabalho fácil, uma vida fácil não tem o menor sentido. A "dor" aí não é aquela melancólica, mas 
 
aquela que te desafia, te expõe ao limite e, ao superá-la, você respira aliviado dizendo de peito cheio: "eu 
 
consegui!"
 
Então, veja que as dificuldades do dia a dia - seja em seu casamento, em sua trajetória profissional ou 
 
mesmo suas dificuldades financeiras - são, na verdade, alicerces para o futuro. O importante é ter a 
 
certeza de que você está no caminho certo e, assim, todo o esforço valerá a pena.
 
junto aos Deputados que compõem a 
 
Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) 
 
sobre os gravíssimos riscos da perda de 
 
biodiversidade do país e da insegurança
 
alimentar que esse projeto ameaça trazer, 
 
pedindo, portanto a sua REJEIÇÃO. 
 
Esta  é  uma  campanha  organizada  por: 
 
ActionAid  Brasil  -  ANA  –  Articulação  Nacional 
 
de  Agroecologia  -  AS-PTA  -  Centro  Ecológico  - 
 
Centro Sabiá – CONTAG - Cooperativa AECIA -  
 
Cooperativa  Econativa  -  CTA  –  ZM  -  FASE  - 
 
Federação de Órgãos para a Assistência Social e 
 
Educacional  -  FBSSAN  -  Fórum  Brasileiro  de 
 
Soberania e  Segurança Alimentar e Nutricional  - 
 
FESANS/RS  -  Grupo  ETC  -  GEA  -  Grupo  de 
 
Estudo  em  Agrobiodiversidade  -  Movimento  dos 
 
Pequenos  Agricultores  -  MMTR-NE  –  MST  - 
 
Multirão  Agroflorestal  -  Plataforma  Dhesca 
 
Brasil  -  Rede  de  Mulheres  Negras  para 
 
Segurança  Alimentar  -  Rede  Ecovida  de 
 
Agroecologia  -  Terra  de  Direitos  -  Via 
 
Campesina Brasil.
 
O fósforo e a vela
 
Tudo que vale a pena é difícil
 
Marcio Zeppelini – Instituto Filantropia
 
"Milhares de velas podem ser acesas de uma única vela, e a vida da vela não será encurtada. Felicidade nunca 
 
diminui ao ser compartilhada."
 
Buda Rosaura Gomes



 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS