Petrópolis, 19 de Setembro de 2019.
Matérias >> Artigos
   
  AS ELEIÇÕES DE 2020 EM PETRÓPOLIS - Philippe Guédon

Data: 08/09/2019

 

AS ELEIÇÕES DE 2020 EM PETRÓPOLIS

Philippe Guédon *

 

Maravilha! Mais uns treze meses, e voltaremos às urnas eleger nosso próximo prefeito (e seu vice) e nossa próxima Câmara. O eleitorado de Petrópolis, impedido de escolher os seus candidatos por ser mandamento constitucional (um dentre dois, o outro manda fazer), dependerá da sabedoria dos donos de nossos partidos; assustador, para quem conhece os ditos gestores por direito surrupiado.

A Frente Pró-Petrópolis contribuiu para esclarecer alguns pontos, como o nosso planejamento. Provamos que Plano Diretor municipal é só para quem confunde cidade com Município. Nem existe Plano de Governo, arroubo legislativo do TSE; a anemia aguda imposta pelos débeis “Cidade Saudável, Viva e Sustentável” de Bomtempo e o “Novo Caminho” de Rossi, gerou escombros materiais e caos ético e financeiro. Valeu, obrigado, Petrópolis agradece a atenção. Para 2020, o Povo redigiu o Plano Estratégico de Petrópolis, o P.E.P., com parco apoio dos Poderes. Perdoem os bacanas, mas chega de passividade e de planos furados impostos por partidos.

A FPP também procedeu a um teste de execução do artigo 79 da LOM, aquele que exige um relatório do Governo que sai entregue ao que chega e imediatamente publicado. Desde 1990, ninguém cumpriu a Lei e muito menos a cobrou. Revelo a verdade: os dados não existem. Não se consolidam os números da PMP, mais Câmara, Saúde (que vive à parte), INPAS, COMDEP, CPTRans e SEHAC. Por razões que a razão desconhece, nada se soma aqui. Efetivos? São sete dados. Dívidas? Outros sete. RPAs? Sai prá lá, este dado só correndo pelas 200 escolas e outros postos de saúde. Ninguém jamais ouviu falar. Petrópolis é administrada por fatias estanques. Ensaio feito, alertamos: o artigo 79 ficará letra morta em 2020 e os nossos vereadores provarão, uma vez mais, que o atual modelo de Legislativo é uma farsa tão cara quanto inútil

Quantos funcionários temos? Concursados, CLT, agentes públicos eleitos, comissionados, transferidos, de férias ou licença, apenados, estagiários, RPAs, residentes, ativos e inativos, pensionistas, bocas, terceirizados, qual é o porte de nossos efetivos, estes que a FGV estima em média municipal a 24 por mil? Mesmo com a ajuda do e-SIC, o curioso vai ter que perguntar sete vezes, muitos vão enrolar as respostas, deixar furos, vender conversa fiada, tudo menos citar o Número. Prefeito que não pode responder à esta simples pergunta, entra para a galeria dos Pais da Falência de Petrópolis. Pois, pelo critério FGV, deveríamos ter um total de efetivos de 7.200 e temos, mole, mole, o dobro.

A dívida que o poder público pendurou nas costas do povo é filme parecido. Ninguém soma nada, e até agora estão contando o que a PMP deve ao SEHAC e este àquela, a ver se fecham as contas do ano passado e cumprem as publicações de Lei.

Petrópolis está na rabeira do índice FIRJAN (IFGF) por falta de investimento. Toda a grana é para pagar uma máquina cujo tamanho exato todos desconhecem, montada à moda boi e fiscalizada por Câmara nula!

Ano que vem, mudamos os nomes e mantemos o fracasso. Outros edis ficarão ricos em Correas e o prefeito continuará sem somar sete folhas.Dá-lhe, P.E.P., chapa branca é fria.

 

 

 

* Coordenador da Frente Pró Petrópolis - FPP




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS