Petrópolis, 19 de Setembro de 2019.
Matérias >> Artigos
   
  Mais responsabilidade - Bernardo Filho

Data: 25/08/2019

 

Mais responsabilidade

Bernardo Filho - Advogado e Jornalista


Está sendo criada uma fantasiosa narrativa de que o Presidente Bolsonaro estaria desmanchando e acabando com o Coaf, cuja finalidade seria de proteção ao filho, senador Flávio. Uma grande bobagem e falta de argumentação mais subsistente.

Na verdade, o Presidente está transferindo as atribuições do Coaf para o Banco Central. Será um novo órgão e terá um novo nome: Unidade Financeira de Inteligência (UFI). Esta unidade, diga-se de passagem, dá uma proteção maior ao órgão, privando-o de políticas de interesse.

Essa medida também é uma maneira legal de combater a decisão de Toffoli, que proibiu o uso do Coaf nas investigações criminais e na operação Lava Jato; com isso a medida do STF se tornaria inócua e cai por terra a blindagem, atingindo diretamente Gilmar Mendes, Toffoli e suas esposas.

Se o STF quiser barrar o “novo Coaf,” terá que novamente decidir contra o uso das informações do “novo Coaf, agora UFI, e ficaria totalmente escancarado o uso da Justiça em causa própria, colocando a opinião pública ainda mais indisposta contra eles.

A narrativa da extrema imprensa ideológica surpreendida com a criação do novo órgão, ainda não assimilou o imenso golpe contra os que aplaudiam a decisão de Toffoli. O próprio STF busca uma saída honrosa. Esquecem que, em sendo aprovada a autonomia do Banco Central, não haverá saída. A luta dos contra, agora será contra a autonomia do BC.

Em abril deste ano, a Presidência enviou à Câmara, um projeto de autonomia para o Banco Central (já tramitava na Casa um projeto similar). Mas não se tem notícias das intenções de Rodrigo Maia em dar celeridade aos projetos. Com a criação do UFI, vamos saber, em breve, qual será a condução e a posição de nosso Congresso, em face da matéria.

O que temos visto diariamente, são tempestades em copo d’água e algumas especulações sobre o futuro, beirando as raias do ridículo. Não passam de ranço contra a família Bolsonaro. As críticas a uma possível intenção de intervenção na nomeação de cargos para a Polícia Federal, são risíveis. Buscam estes detratores criar situações estapafúrdias.

Encontramos o caminho correto: Telebrás e Correios serão o início das privatizações. O governo brasileiro afirma que vai respeitar o teto de gastos e ainda desvincular receitas orçamentárias.

O Brasil tem hoje um governo economicamente mais liberal e fiscalmente mais responsável.

Estamos realmente num período político excepcional que, tenho certeza, fará o Brasil voltar finalmente ao rumo do crescimento econômico.




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS