Petrópolis, 15 de Agosto de 2018.
Matérias >> Frente Pró-Petrópolis >> Pautas e Atas
   
  FPP: ATA da reunião realizada em 03.04.2018 (OAB)

Data: 08/04/2018

 

FRENTE PRÓ-PETRÓPOLIS: FPP

ATA da reunião realizada em 03.Abril.2018, das 18:00 às 20:00 horas

OAB - Rua Mal. Deodoro, 229, auditório 3º andar – Petrópolis – RJ – tel.:2243.3890

Contatos: phiguedon@gmail.com / dadosmunicipais@gmail.com


CLIQUE DADOSMUNICIPAIS E VISITE NOSSO ESFORÇO COMUNITÁRIO

 

I – PRESENÇAS REGISTRADAS E DATAS DAS PRÓXIMAS REUNIÕES

 

01 - Ausências justificadas: Sílvia Guedon, compromissos profissionais.

 

02 – Presenças: Jonny Klemperer, FIRJAN; Carlos Alvarães, OAB; André Carvalho, Cidadão; Maria Inês Carvalho, Cidadã; Cleveland M Jones, IPGPar; Ramiro Farjalla, ABAL; Roberto Rocha Passos, Gabinete Dep. Fed. Hugo Leal; Renato Araújo, Dadosmunicipais; Roberto Loureiro, A Voz de Petrópolis; Rosana B. Loureiro, Cidadã; Francisco Eccard, APM; Lucia Guedon, Cidadã; Philippe Guédon, O BRADO. Total: 13.

 

03 - Calendário das próximas reuniões da FPP na OAB Petrópolis, 1ª terça do mês, das 18 às 20 horas. O endereço é: Rua Marechal Deodoro, 229, CEP 25620-150, tel. 2243 38 90

Mai – 08 (devido ao feriado de 1º de Maio)

Jun – 05

Jul – 03

 

04 – Pesquisa de Opinião: Fomos recebidos de modo fidalgo tanto pela FIRJAN quanto pela OAB. À vista das reuniões feitas, na FIRJAN das 09 às 12 da 1º terça do mês, e na OAB, das 18 às 20 h do mesmo dia, você já se sentiria apto para informar qual horário e qual local melhor lhe atendem? O nosso objetivo é ver o número de presentes crescer. Respostas para phiguedon@gmail.com. Obrigado.

 

NOSSO SISTEMA DE PARTICIPAÇÃO INDEPENDENTE COMPREENDE A FPP, O DADOSMUNICIPAIS, O BRADO E O IPGPar. E VAI GERAR O OBSERVATÓRIO SOCIAL OSPetro E O INSTITUTO KOELER. PARTICIPE E USE.

 

II – IPGPar, Dados, O BRADO, OSPetro, FPP

 

01 – IPGPar

Exposição por Cleveland Jones: o último evento do IPGPar foi o debate sobre “A Petrópolis que queremos” na área do Turismo, realizado no Sindicato dos Médicos, na Rua Teresa, cujo uso foi acordado com Mauro Peralta.  O local recebeu público significativo, registradas 32 presenças (efetivo 40), muitas das quais jovens estudantes, o que nos encanta a todos. A Mesa do Debate foi constituída por lideranças reconhecidas na área como Evanny Noel, Dalva, Samir, Fred (CEFET), Thaís, e outros (a imprecisão das notas merece ser relevada, espero, dado o amadorismo de boa vontade do autor da ata). A “embaixatriz do Turismo”, Neyse Lioy, esteve presente. A reunião foi muito animada e participativa, apenas com a nota negativa com a irrupção do zelador às 21h00, pedindo o fim do evento em termos chulos; o incidente foi superado pelo IPGPar. Graças a oferecimento do SICOMÉRCIO (Marcelo Fiorini) os próximos debates poderão ser realizados nas instalações da Rua Irmãos d’Ângelo, 48, sem ônus. O próximo evento será no dia 11, no mesmo horário das 19 às 21h, sobre a TIC (Tecnologia de Informação e Comunicação). A Mesa dos debates já está composta com personalidades capazes de trazer muitos dados sobre o tema, da Neki-It, UCP, CEFET, LNCC e outros.  Está previsto um público não menor do que o do Turismo. Outro evento programado refere-se ao debate sobre candidaturas avulsas. A UCP retardando uma resposta; entramos em contato com a Câmara Municipal, que só poderia ceder o Salão Nobre em dia sem ocorrência de Reunião dos Vereadores. Assim, ficou registrado o nosso pedido para reserva do local na sexta, 27 e não na quinta, 26, das 19 às 21 horas. Temas de natureza política, mesmo suprapartidários, sempre geram alguma dificuldade para acolhimento, embora a sua evidente relevância. Ainda há outras possibilidades (CEFET?), pois dependemos da aquiescência dos membros da Mesa (Douglas Prado, Lauro Barretto, Yuri Moura, Philippe Chaves Guedon e Philippe Guédon (este já concordou com os dias 26 ou 27) e a ativa presença de companheiros como Ramiro Farjalla, Roberto Rocha e Carlos Alvarães (como pessoa física). Não se trata de “concluir” a favor ou contra, mas de esclarecer sobre um tema deixado à sombra e que é acolhido por nada menos do que 93% das democracias do mundo (Agência Senado).

A seguir, Cleveland falou que a AGO do IPGPar ocorrerá no dia 26.04, para conhecer as contas de 2017 e o Parecer do Conselho Fiscal. Os responsáveis pelo IPGPar farão o possível para facilitar ao máximo a agenda dos associados, dada a coincidência de compromissos do Instituto na data aprazada. O Escritório Starck & Reynaldo já está com as contas e complementos praticamente fechados.

 

02 – DADOSMUNICIPAIS

Renato Araújo informou ter participado de reunião com André Carvalho e M. L. na 2ª feira, 26 de março. O site do IPGPar foi julgado simples mas moderno. Está aos cuidados da Maxsite que detém o controle do mesmo, ou seja, é ela quem efetua alterações e inserções pedidas pelos clientes, em até 72 horas. A experiência, até aqui, não tem sido satisfatória.

 

03 – O BRADO

Philippe informa que a edição nº 52 será remetida, como de hábito, por Renato, após revisão por Jonny e Renato, cerca de 15.04.

 

04 – OSPetro

Philippe abriu o exame do tema com um breve histórico, desde a informação da existência do OSB e do OSTeresópolis por Bruno do Nascimento do Lions Itaipava, até a realização da Assembléia de Constituição em 16.03.17 e a subseqüente dificuldade em transformar o projeto em realidade auto-sustentável. Foi somente a partir da aquiescência da OAB-Petrópolis (Presidente Marcelo Schaefer) em assumir a presidência da nova Entidade, que as perspectivas tomaram outra feição. A OAB-Petrópolis indicou a Carlos Alvarães para ocupar a presidência do OSPetro, com o oportuno  referendo da assembléia de constituição, e é neste ponto que nos encontramos. Carlos Alvarães assumiu então a coordenação das reflexões sobre o OSPetro. Disse que comprometia-se a dedicar seis horas por semana ao OSPetro, dividido em dois períodos, das 09 às 12 de terças e quintas, quando dias úteis. E já está cumprindo este compromisso. As reuniões começaram no PT-RS mas, por praticidade, foram transferidas para a OAB, no endereço desta reunião da FPP. Ficou evidenciado um desencontro de entendimentos sobre o modelo dos trabalhos pré-organização formal do OSPetro entre seus principais animadores: Alvarães, Jonny, Renato e Luiz Guilherme, cujas dúvidas deverão ser equacionadas e sanadas em reunião marcada para a quinta feira, dia 05 de abril, 09h00, no PT-RS (por exemplo, dias e datas de reuniões, esquema de trabalho, atas, diálogo com os presentes em 16.03.17 e com correntes adicionais, distinção entre o trabalho militante atual e a futura secretaria executiva); o redator destas notas lembra a necessidade de informação ao conjunto dos que se associaram ao OSPetro em 16 de março 2017, para que medidas adotadas não prosperem fora do consenso majoritário do grupo. Jonny e Tiago Ferreira têm comparecido, mas Luiz Gulherme Dias, previsivelmente e dada a sua vida profissional no Rio, e Renato Araújo, dada sua agenda pessoal, não têm estado presentes. Acentua Alvarães que o Secretário Executivo é tão importante quanto o Presidente, se não mais. Somente com uma presença, por certo remunerada, em dias e horários previamente acertados, será possível desenvolver o trabalho do OSPetro, o que o presidente não poderá fazer fora das horas acima acertadas, salvo casos excepcionais. Alvarães diz que sempre contou com Renato como Secretário Executivo. Alvarães propõe que a reunião de 3ª feira, 10 de abril, na OAB, permita a adoção de todas as medidas necessárias. Alvarães informa que Thaís Ferreira, irmã de Tiago (Neki-It, fundadora do OSPetro em 16 de março e ex-Presidente da Fundação de Cultura e Turismo da PMP), aceitou elaborar e apresentar no dia 10 um “plano de negócios” para a implantação e início de operação do OSPetro.  Jonny esclarece que a troca inicial de idéias, que resultou no pedido de montagem do “plano de negócios” deveu-se à necessidade de avançarmos e à ausência de Renato nas últimas e sucessivas reuniões, sem que tivéssemos informação da mesma e de suas razões. Jonny acrescenta que a situação ficou tanto mais perturbadora quanto chegaram ao OSPetro ecos da possível fase de organização de um segundo projeto de Observatório, conduzido por pessoas alheias ao grupo à volta da FPP, primeiro, e doravante da OAB-Petrópolis. Renato usa da palavra e esclarece que atravessou momento de muitos compromissos pessoais (o que todos na FPP entendemos, pois a dedicação a projetos de militância não pode excluir as preocupações com receitas e/ou compromissos pessoais). Renato confirma que manteve reuniões com um grupo de empresários e pessoas da Sociedade lideradas pela empresária Célia D’Azevedo, da Rua 16 de Março. Lá, inclusive, conheceu a advogada Priscila, empresários entre os quais dirigente de empresa de segurança; as reuniões sempre foram informadas à FPP, e alguns convites para comparecimento às reuniões do referido grupo puderam ser aceitos pelos companheiros e outros não (Sílvia estabeleceu este contato, por vias de sua atuação na Rua Teresa, da qual decorriam atuações conjuntas com a 16 de Março); Sílvia e Cleveland estiveram presentes em reuniões, e Alvarães e Jonny, além de outros companheiros, convidados, não puderam comparecer. Há, de fato, interesse deste grupo em aliar-se ao que já busca constituir o Observatório, mas Renato desconhece o interesse por dois OSPetros, o que seria inviável pois o registro do segundo não seria recepcionado pela Secretaria do OSB.  Vistos os mal entendidos decorrentes das ausências de uns e outros e de falhas nas aberturas de caixas de correio eletrônicas, pequenos senões que se somam e criam aparências de cenários inexistentes, ficaram acertadas duas reuniões: a primeira, nesta quinta, 05, às 09h00, entre Alvarães, Jonny e Renato, para terminar de esclarecer estes desacertos e balizar o futuro (PTRS). E outra, do OSPetro, na OAB, 09h00, na terça 10, para continuidade dos trabalhos de organização. Roberto pede se dispomos de material de apresentação do projeto OSPetro, pois desejaria apresentá-lo à empresários; em resposta, é dito que temos os arquivos das atas da primeira iniciativa que não prosperou, os elementos fornecidos nos cursos do OSB (por quem os cursou) e pouco mais. Este é um ponto que deverá ser trabalhado. Fica claro, aliás, que um contato “oficial” do grupo do OSPetro, acrescido pelo grupo da 16 de março deveria ser tomado com a Secretaria do OSPetro para dar a informação dos desdobramentos em curso e da próxima instalação do Observatório. Em verdade, um novo impulso está ocorrendo, é muito bem-vindo, mas temos uma série de pontos a aprimorar nesta fase preparatória quando não contamos ainda com estrutura nem recursos compatíveis com os resultados que devem ser definidos e alcançados. Ressalte-se que contamos com sede no PT-RS e com acesso a local de reuniões na OAB, o que já é precioso. Cleveland acentua que Renato já vem se dedicando à FPP, ao BRADO, ao Dadosmunicipais e à reorganização do IPGPar, além de se interessar pelo OSPetro, sendo hoje o canal de contato com o OSB, com Luiz Guilherme, já tendo completado o Curso e já mantendo uma atividade inicial de desbravamento do que acontece no setor de licitações da PMP e CMP. Jonny declara que nenhuma decisão foi adotada até aqui no OSPetro, além do pedido à Sra. Thaísa Ferreira no sentido da elaboração de um esboço de “plano de negócios”, que deverá ser objeto de reflexão no dia 10. Também fez objeto de esclarecimento, ao fim do debate da questão, o papel do IPGPar e da FPP na vida do OSPetro. São entidades que nasceram no seio do mesmo grupo, como o atestam as pautas e atas da FPP, memória material de nossa trajetória. Mas são iniciativas distintas. O IPGPar é o braço formal de nosso grupo de cidadãos/cidadãs, atuou na formatação do OSPetro, e no esforço de aproximação com o Conselho de Contabilidade (sem êxito) e com a OAB (com a aceitação da mesma). Já, na reunião de março, considerou findo o seu papel ativo no tema, embora hoje estivesse atuando para a superação de um mal entendido. O IPGPar se propôs, desde o início, a servir fraternalmente ao projeto de OSPetro e dentro de suas conhecidas limitações. E é o que tem feito, como guardião dos recursos do Observatório. Pensou-se que a Secretaria Executiva comum seria uma solução inteligente, mas o ponto só poderá ser confirmado ou abandonado quando as duas diretorias e assembléias estiverem constituídas. Ou seja, a FPP só pode e quer oferecer a sua solidariedade e apoio irrestritos; o IPGPar oferece a idéia de coworking, ou compartilhamento e, além disto e até que o OSPetro esteja organizado ou por decisão anterior de sua assembléia de associados, mantém a guarda dos fundos então recolhidos. Tanto o IPGPar como o OSPetro dispõem ou disporão de suas estruturas próprias, compartilhadas ou independentes, como convier às suas assembléias de membros.

 

05 – FPP

Philippe informa sobre a próxima remessa da LDO para 2019 à Câmara e a ausência de convocação registrada pela FPP da audiência pública. Ora, faltam 12 dias para o final do prazo. A FPP considera que devemos acompanhar o assunto, mas sem intervenção, dada a usual falta de resposta aos nossos pleitos pelo Governo, embora a simpatia pessoal de muitos de seus membros. Philippe pede se o plenário concorda com os estudos recentes que demonstraram as limitações e contradições do plano diretor, além do papel hegemônico do Executivo que não abre o tema para a livre participação, mas sim para a participação selecionada, com a qual jamais concordaremos.  Neste caso, a FPP será levada a interessar-se pelo plano estratégico com horizonte a vinte anos, abrangendo todo o território municipal e todas as áreas da atividade do Governo de Petrópolis. Houve concordância geral e um roteiro (poderia ser “plano de negócios”, ou outra expressão sinônima) será elaborado com base em atas anteriores e proposto na Pauta da reunião de 08 de maio.

 

Deseja a FPP que a reunião do OSPetro de 05 de abril seja um absoluto êxito.

--- ANEXO ---

Vocações Econômicas de Petrópolis – Casos de Sucesso

 

Mesa Redonda: Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC

 

O IPGPar – Instituto Pró Gestão Participativa – anuncia a segunda Mesa Redonda de sua programação de eventos para 2018.

 

Após a realização de uma série de eventos em 2017, com o tema “A Petrópolis que Queremos”, que incluiu palestras e cursos sobre Riscos Geológicos e Geotécnicos, Urbanismo e Participação e Gestão Ambiental Participativa, em 2018, o IPGPar dará prosseguimento à sua série de mesas redondas e outros eventos.

 

O tema da série de mesas redondas é: “Vocações Econômicas de Petrópolis – Casos de Sucesso”. A primeira Mesa Redonda, em 22 de março, foi sobre “Turismo e Eventos”. A próxima Mesa Redonda será sobre Tecnologia da Informação e Comunicação, quando diversos profissionais, docentes e pesquisadores comporão a Mesa Redonda, farão apresentações, e haverá oportunidade para debates sobre o tema.

 

O evento deste mês será no Auditório do SICOMÉRCIO, Rua Irmãos D´Angelo, n° 48, Cobertura, 11 de abril, quarta-feira, das 19h às 21h. A entrada é franca, mediante solicitação de inscrição através do e-mail ipgpar@gmail.com.

 

Outros eventos estão programados para 3 de maio (Gastronomia), 24 de maio (Cervejaria artesanal) e 14 de junho (Moda e Vestuário).

 

Neste ano eleitoral, o IPGPar também promoverá um evento especial sobre “Cidadania Participativa – Candidatura avulsa em discussão”, dentro de seu propósito de promover a participação social nas questões que afetam os cidadãos e eleitores.

 

Mais informações serão anunciadas em breve, através de nossos canais na mídia social e na internet: 

www.ipgpar.org

www.dadosmunicipais.org.br

www.facebook.com/pg/institutoprogestaoparticipativa/about/?ref=page_internal

 

O IPGPar convida a todos para participar de seus eventos e se juntar ao nosso esforço para promover a gestão participativa e cidadania.

 

IPGPar - Instituto Pró Gestão Participativa

Rua Afrânio de Mello Franco n.º 333-101, Quitandinha

Petrópolis, RJ - CEP 25651-000

ipgpar@ipgpar.orgipgpar@gmail.com

www.ipgpar.org




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS