Petrópolis, 24 de Novembro de 2017.
Matérias >> Poder Executivo Mun. >> Gestão Participativa
   
  Gestão Participativa

Data: 02/06/2008

O empresário precisa promover um estilo de administração dinâmico, democrático e valorizando as pessoas que fazem parte da empresa. A gestão participativa é um processo que visa o desenvolvimento dela, sem deixar de lado a participação do indivíduo. Dessa forma, passa a existir verdadeiro compromisso e cumplicidade. O empresário e seus colaboradores dividem responsabilidades, participam do estabelecimento de objetivos e metas, debatem decisões e traçam os rumos do negócio. Prevalece a discussão de idéias, o respeito pela opinião alheia, a aceitação de experiências vivenciadas pelos outros, tudo baseado num diálogo aberto, franco, cristalino. Nessa hora, não pode haver nível hierárquico. Ouça a todos. Dê-se essa oportunidade e se surpreenderá com as contribuições.

Quando o funcionário percebe que ele é parte integrante e importante do processo, trabalha com mais empenho, satisfação e motivação. Ao contrário, se ficar excluído do processo torna-se um "alienado" e passa a agir de maneira puramente mecânica. Pior do que isso, não tem nenhum envolvimento, nem comprometimento. Logo, se os recursos humanos da empresa não estão alinhados e focados naquilo que a empresa espera deles, como poderão produzir resultados satisfatórios?

Com a administração participativa ocorre o fim da relação dominante versus dominado, que predominou dentro das empresas por muitos e muitos anos, ou melhor: muitos e muitos séculos. Mas, o mundo evoluiu. No processo participativo é possível aprender, modificar, aperfeiçoar, evoluir, pensar e agir - coletivamente ou não. Assim, surge a inovação, a engenhosidade, a pró-atividade, fazendo com que os objetivos comuns, que interessam a todos, se sobrepõem aos interesses individuais. Os relacionamentos se fortalecem e o espírito de cooperação torna-se imperioso. Tudo isso decorre da gestão participativa, do engajamento de todos. "Um por todos e todos por um", ou "A união faz a força", ou "Uma andorinha só não faz verão", ou qualquer um outro ditado popular ou provérbio, poderia ilustrar perfeitamente o título do assunto aqui tratado.

Poderíamos até inventar um título chamativo, que criasse um impacto no leitor. Porém, optamos em provocar uma reflexão: estimular todos os empresários para que pensem e repensem sobre a gestão participativa. Pare e pense a respeito. Quebre "velhos paradigmas".

Provavelmente, o empresário afirmará que todos na empresa "vestem a sua camisa". Mas, hoje, não basta "vestir a camisa". É preciso "fazer a camisa". E todos, independentemente da sua posição na empresa, precisam "SUAR A CAMISA".

 

Fonte: httpp://www.sebraesp.com.br




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS