Petrópolis, 19 de Janeiro de 2019.
Matérias >> Conselhos Municipais >> CMC/FCTP
   
  Conselho Municipal de Cultura volta a ser presidido pela sociedade civil

Data: 15/12/2015

 

 

Conselho Municipal de Cultura volta a ser presidido pela sociedade civil

Tribuna de Petrópolis

 

De acordo com a lei, de dois em dois anos o Conselho Municipal de Cultura alterna a presidência entre a sociedade civil e o poder público. Nos últimos dois anos foi conduzido por Leonardo Cerqueira, da Fundação de Cultura e Turismo.

O Conselho Municipal de Cultura voltou a ser presidido pela sociedade civil na última segunda-feira, em reunião que aclamou o nome do maestro Leonardo Randolfo para a presidência. Na vice-presidência, conforme determina a lei, a indicação é do poder público e foi apresentado o nome da presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Drica Madeira.

Randolfo, representante do Segmento de Canto Coral, disse esperar “o apoio de todos” na condução das tarefas a partir de janeiro de 2016: “Temos muito trabalho pela frente, há que se estudar o Plano Municipal de Cultura, entender como funciona essa lei para discutir os benefícios. A necessidade imediata é também ampliar os recursos do Fundo Municipal de Cultura, de maneira a aprimorar as ações existentes e criar outras estruturantes de acordo com os diversos segmentos da cultura”, anuncia. 

Com Randolfo e Drica estarão Maria Luiza Rocha Melo como 1ª secretária e Josana Valle como 2ª secretária. Foi anunciado também que a partir de janeiro as reuniões do CMC serão às 18h, ao invés das 16h, continuando na segunda 2ª feira de cada mês.

Entre as metas para o mandato que será em 2016/2017, Leonardo Randolfo destaca a continuidade do trabalho iniciado por ele no primeiro mandato em 2012/2013. A idéia é promover um processo de maturidade entre os representantes dos segmentos culturais da cidade, a fim de “construir a defesa e a consolidação da identidade cultural de Petrópolis, através da manutenção e ampliação do diálogo da sociedade civil com o poder público” –afirma. Ao assumir o cargo, durante a reunião, ressaltou que o presidente não decide e sim media o processo de encaminhamento, discussão e aprovação das propostas dos conselheiros. Vale lembrar que, o Conselho Municipal de Cultura é um órgão deliberativo da política cultural do município, portanto, cabe a ele, as escolhas necessárias ao fomento das políticas públicas em benefício da Cultura em todas as vertentes.

A partir de janeiro o CMC dá continuidade ao trabalho e entre as ações já anunciadas está a ideia de receber os candidatos a prefeito para estabelecer o diálogo e conhecer as propostas; formação das comissões de Orçamento de Finanças, de Projetos e de Ética; e até a convocação de uma reunião extraordinária para aprovação do edital de pareceristas para que os projetos possam ter continuidade em fevereiro de 2016. 

Um dos projetos que Randolfo deseja voltar a discutir a continuidade é o Sistema Municipal de Museus, um dos legados de sua gestão anterior. O projeto foi sancionado pelo prefeito Rubens Bomtempo em 2013, uma ferramenta para integração plena dos Museus das diversas esferas governamentais e iniciativa privada.

De acordo com a lei, de dois em dois anos o Conselho Municipal de Cultura alterna a presidência entre a sociedade civil e o poder público. Nos últimos dois anos foi conduzido por Leonardo Cerqueira, da Fundação de Cultura e Turismo. Leonardo Randolfo está no CMC há 5 anos, tendo exercido a vice-presidência em 2011 e a presidência durante 2012 e 2013. Em 2014 foi conselheiro como representante do Segmento de Canto Coral e agora é reconduzido novamente ao cargo de presidente.




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS