Petrópolis, 21 de Dezembro de 2014.
Matérias >> Dados e Índices Municipais
   
  ICV - Índice de Condições de Vida

Data: 14/04/2008

O ICV é uma extensão do Índice Municipal de Desenvolvimento Humano (IDH-M), que incorpora, além das dimensões longevidade, educação e renda, outros indicadores destinados a avaliar as dimensões infância e habitação. Além de incorporar essas duas novas dimensões, ele acrescenta vários outros indicadores, destinados a captar outros aspectos das dimensões longevidade, educação e renda, que já estavam presentes no IDH-M.

O ICV foi desenvolvido por um grupo de pesquisadores da Fundação João Pinheiro e do IPEA, para um estudo pioneiro sobre o desenvolvimento humano nos municípios mineiros, realizado em 1996, com o apoio da FAPEMIG - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. A dimensão habitação, foi incorporada ao índice no presente estudo, desenvolvido pela mesma equipe de pesquisadores. Uma discussão detalhada dos aspectos conceituais e metodológicos do ICV pode ser encontrada no capítulo 5 da publicação Condições de Vida nos Municípios de Minas Gerais, 1970-1980-1991.

Assim como o IDH-M, e pelas mesmas razões de cobertura e uniformidade dos dados, o ICV utiliza exclusivamente variáveis obtidas, direta ou indiretamente, dos Censos Demográficos do IBGE. Portanto, ele também só pode ser calculado para os anos de 1970, 1980 e 1991, e sua atualização só poderá ser feita quando estiverem disponíveis os dados do próximo censo demográfico, programado para o ano 2000.

Assim como no caso do IDH-M, é importante ressaltar que a situação mais recente das condições de vida aqui retratadas pelo ICV, para qualquer município ou região, é referente ao ano de 1991, e que, tanto os valores do índice geral e dos índices parciais, como a ordenação dos municípios, microrregiões e estados podem ter sofrido (e com certeza sofreram) alterações substanciais até os dias de hoje (1998).

O ICV não é comparável ao IDH-M nem ao IDH, mesmo quando os índices se referem a uma mesma unidade geográfica e ao mesmo ano. Um ICV (seja para um município, uma microrregião, um estado, uma região ou para o Brasil) só pode ser comparado a outro ICV, para a mesma unidade geográfica em outro ano, ou para outra unidade geográfica.

As ordenações de municípios, microrregiões, estados ou regiões com base no ICV são bastante próximas àquelas produzidas com base no IDH-M (os coeficientes de correlação ordinal de Spearman se situam todos na faixa entre 0,9 e 1,0), mas não são idênticos, refletindo as diferenças de composição dos dois índices.

A metodologia de cálculo do ICV envolve a transformação das cinco dimensões por ele contempladas (longevidade, educação, renda, infância e habitação) em índices que variam entre 0 (pior) e 1 (melhor), e a combinação destes índices em um indicador síntese. Quanto mais próximo de 1 o valor deste indicador, maior será o nível de desenvolvimento humano do município ou região.

 

Fonte: www.urfj.br




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS