Petrópolis, 22 de Novembro de 2019.
Dados Municipais
Dados Municipais Dados Municipais


-  19/11/2019 - MUSEU IMPERIAL: ACERVO SEM FRONTEIRAS
-  18/11/2019 - ABAL: 4º Festival de Literatura Ambiental - TER, 26.Nov, 18h, CEFET
-  14/11/2019 - Projeto que criava novas vagas de vereadores foi arquivado
-  10/11/2019 - Petrópolis: educação a caminho da inovação
-  10/11/2019 - Apesar dos pesares - Bernardo Filho
-  10/11/2019 - Possíveis mudanças nas normas de preservação preocupam entidades
-  09/11/2019 - A farra dos aluguéis - Paulo Marambaia
-  07/11/2019 - Oposição inconsequente - Randolpho Gomes
-  15/11/2019 - O BRADO DE PETRÓPOLIS - ANO VI Nº 71 - Novembro.2019: Pró-Gestão Participativa
-  08/11/2019 - FPP: EDIÇÃO ESPECIAL - CANDIDATURAS AVULSAS, INDEPENDENTES, SEM PARTIDOS
-  16/11/2019 - CADÊ A AUTONOMIA MUNICIPAL? - Philippe Guédon
-  06/11/2019 - A democratização do poder - Alexandre Garcia
-  03/11/2019 - A ação humana na origem das tragédias
-  03/11/2019 - Se você pagar, eu paro de bater - Bernardo Filho
-  02/11/2019 - A LIÇÃO DA ESFINGE CHILENA - Gastão Reis
-  01/11/2019 - Estudo da Firjan mostra Petrópolis com maior controle de gastos com pessoal, mas investimentos continuam baixos
-  03/11/2019 - Prefeitura entrega sugestões para unificar legislações federais, estaduais e municipais de proteção do patrimônio histórico
-  07/11/2019 - PALADINOS DOS AVULSOS - Philippe Guédon
-  05/11/2019 - FPP: ATA da reunião realizada em 05.11.2019 (FIRJAN)
-  31/10/2019 - Rasga-rasga - Joaquim Eloy dos Santos
-  31/10/2019 - ANTT reduz a tarifa de pedágio na BR-040. Concer diz que Justiça impede corte
-  30/10/2019 - BR040: TCU mantém acusações sobre obras da Concer
-  03/11/2019 - FURA LEX - Philippe Guédon
-  30/10/2019 - Como o capitalismo “lacrador” corrompe os negócios - Samuel Gregg
-  25/10/2019 - IPGPar - GT05 Meio Ambiente e Sustentabilidade - Elaboração do texto do PEP20
-  27/10/2019 - O choro do transportador público - Bernardo Filho
-  26/10/2019 - IBGE: agricultura familiar é maioria na produção rural
-  26/10/2019 - O último capítulo da subida da serra - Gastão Reis
-  24/10/2019 - BR-040 cai para a 36ª posição no ranking das estradas brasileiras
-  23/10/2019 - íNDICES DE CRIMINALIDADE TÊM QUEDA SIGNIFICATIVA ESTE ANO EM PETRÓPOLIS
-  23/10/2019 - Os jovens e o futuro - José Aafonso B. de Guedes Vaz
-  22/10/2019 - Acidente na BR-040 deixa acesso a Petrópolis fechado por seis horas
-  25/10/2019 - FPP: PAUTA da reunião prevista para 05.NOVEMBRO.2019: 09:00-11:00 h (FIRJAN)
-  27/10/2019 - PLANEJAR É PRECISO - Philippe Guédon
-  24/10/2019 - Ciclo de Palestras da ABAL: Projeto de lei de Sustentabilidade Urbana para Petrópolis - Ricardo Braun - 29/10 - 18h
-  22/10/2019 - Debate sobre candidaturas avulsas vai ao STF
-  20/10/2019 - NÃO VALE O ESCRITO - Philippe Guédon
-  20/10/2019 - Setor de serviços gira em torno do turismo e cria 7,2 mil vagas em 10 anos
-  20/10/2019 - Efeitos da crise econômica do estado ainda persistem
-  20/10/2019 - Petrópolis e a política antecipada - Bernardo Filho
-  20/10/2019 - O perigo é a obrigação de atirar - Marco Antônio Barbosa
-  20/10/2019 - Sistema de ônibus perde 100 mil passageiros pagantes em 2019
-  19/10/2019 - Regimes políticos: o que funciona? - Gastão Reis
-  19/10/2019 - Falta de dados dificulta o trabalho de revisão: Lupos
-  19/10/2019 - Comércio e serviços lideraram a geração de empregos em Petrópolis
-  17/10/2019 - Petrópolis prepara evento sobre políticas públicas de saúde mental
-  15/10/2019 - Preservar a vida com ética
-  14/10/2019 - AUDIÊNCIA PARA AVULSOS - Philippe Guédon
-  15/10/2019 - O BRADO DE PETRÓPOLIS - ANO VI Nº 70 - Outubro.2019: Pró-Gestão Participativa
-  13/10/2019 - FPP: Câmara Municipal de Petrópolis quer AUMENTAR o número de VEREADORES de 15 para 21
-  12/10/2019 - Projeto Defesa Civil nas Escolas é o destaque de encontro de municípios
-  12/10/2019 - Políticos sob rédeas curtas - Gastão Reis
-  12/10/2019 - Triste, belo, mesquinho e chato - Denilson Cardoso de Araujo
-  12/10/2019 - Concer retira bancas que funcionavam havia décadas nas margens da BR-040
-  10/10/2019 - Extremos opostos - Paulo Marambaia
-  09/10/2019 - "O que esperar de nós?" - Alexandre Garcia
-  05/10/2019 - Todo mundo acha que sabe tudo - Denilson Cardoso de Araujo
-  05/10/2019 - O Supremo que virou mínimo - Gastão Reis
-  04/10/2019 - Justiça manda pagar salários a mais quatro vereadores afastados
-  04/10/2019 - ANTT prorroga prazo das investigações sobre a Concer
-  03/10/2019 - Câmera que faz reconhecimento facial já está operando no centro de vigilância
-  01/10/2019 - A Lei de Proteção de Dados - Joaquim Pereira Alves Junior
-  01/10/2019 - Prefeitura faz prestação de contas na Câmara
-  06/10/2019 - IPGPar - Reunião do GT05 - próximo encontro dia 09/10/2019 (próxima quarta-feira), às 18 horas, na sala A201 do CEFET - Esboço escrito da PEP 20
-  02/10/2019 - Supremo na berlinda - Alexandre Garcia
-  05/10/2019 - Conheça a AgeRio - Agência de Fomento do Estado do RJ
-  02/10/2019 - AGORA SEI; E DAÍ? Philippe Guédon
-  02/10/2019 - FPP: ATA da reunião realizada em 01.10.2019 (FIRJAN)
-  02/10/2019 - Exército inicia treinamento para enfrentar calamidades
-  02/10/2019 - ANTT mantém processo de cassação da Concer em sigilo
-  01/10/2019 - Edital de Inovação será apresentado no Serratec
-  28/09/2019 - IPGPar/PEP20 - materiais de interesse sobre os temas dos GTs
-  27/09/2019 - IPGPar/PEP20 - Reunião do GT05 - M.A. - Ata da reunião de 18/09/2019
-  24/09/2019 - IPGPar/PEP20 - GT02 - SAÙDE: entrevista com Dr. Rafael - UNIMED
-  25/09/2019 - Conhecer a Amazônia - Alexandre Garcia
-  29/09/2019 - Comtur aprova resgate turístico dos quarteirões históricos do Plano Koeler
-  29/09/2019 - Tarefa difícil - Bernardo Filho
-  29/09/2019 - Panfletos eletrônicos - Ataualpa A. P. Filho
-  28/09/2019 - Senado, pra quê Senado?
-  28/09/2019 - Defesa Civil: Exército vai atuar em caso de desastres
-  27/09/2019 - PMP cria programa Defesa Civil Jovem
-  27/09/2019 - Quitandinha: Câmara pede mais dados sobre mudança na Lupos
-  27/09/2019 - Governos precisam planejar melhor - Carlos Mingione
-  26/09/2019 - Acidentes de trânsito aumentam 9,8% na cidade em 2018
-  26/09/2019 - Convention Business Tour reúne mais de 300 pessoas no Quitandinha
-  25/09/2019 - IBGE: Censo vai visitar 100 mil domicílios em Petrópolis
-  24/09/2019 - Golpe na Lei de Ficha Limpa - Antonio Tuccilio
-  24/09/2019 - Câmara constitui Grupo de Trabalho para avaliação e revisão dos procedimentos e rotinas administrativas
-  26/06/2019 - CONTRIBUIÇÃO AO PEP20: GT-02 SAÚDE - Philippe Guédon
-  26/06/2019 - CONTRIBUIÇÃO AO PEP20: GT-07 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Philippe Guédon
-  26/06/2019 - CONTRIBUIÇÃO AO PEP20: GT-06 CIDADANIA - Philippe Guédon
-  20/07/2019 - Convite: comemoração de 1 ano de fundação do Observatório Social do Rio de Janeiro - 26.Jul - 18h
-  13/09/2019 - Observatório Social do Rio de Janeiro elege novo Conselho Administrativo
-  07/09/2019 - Convite: Os 5 anos da criação do Observatório Social de Teresópolis e o 1º encontro dos OS´s do Estado do RJ - Teresópolis - 19.OUT
-  23/09/2019 - PARTIDOS POLÍTICOS S.A. - Philippe Guédon
-  22/09/2019 - Falta de investimentos ameaça a conservação da Rebio Tinguá
-  22/09/2019 - Está melhorando, mas pode piorar... - Bernardo Filho
-  21/09/2019 - Segurança Pública: caíram os índices de vários crimes em Petrópolis
-  21/09/2019 - Avançar para trás - Paulo Marambaia
-  21/09/2019 - Do Febeapá ao Ferroapá - Gastão Reis
<<     Novembro 2019     >>
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SAB
     
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Você concorda com o AUMENTO do número de VEREADORES de 15 para 21?

SIMNÃO

Deixe seu comentário:

Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
"Instituto Koeller: Ninguém viu, ninguém sabe Na contramão do que determina a Lei Federal nº 10.257, de 2001), Estatuto das Cidades, a Câmara de Vereadores recebe o pedido para a criação do Instituto Koeller. Ocorre que após vários pedidos para que pudéssemos ter acesso ao escopo da Lei que cria esse Instituto, nenhum membro do Governo, chefe de Gabinete do Prefeito, secretários de Governo, membros do Legislativo, escritório criado para esse fim e entidades não governamentais nos forneceram essa minuta de Lei. Não entendo que um Governo que se diz transparente e aberto ao diálogo não disponibilize para a sociedade informações para que o debate saudável e obrigatório pudesse ter nessa Lei uma demonstração de participação popular na sua elaboração. Ao contrário, é feito de forma reclusa, impositiva e apenas uns poucos iluminados a elaborarem-na. Desmantelar a secretaria de planejamento, continuar sem um Plano de Cargos e Salários para os profissionais da engenharia e arquitetura das secretarias de obras, habitação, planejamento e meio ambiente, desestimular os funcionários que lá atuam e impedir a sociedade de contribuir na elaboração desse Instituto é no mínimo uma forma desrespeitosa de impor uma promessa de campanha. A sociedade e os técnicos repudiarão tal iniciativa e o que poderia ser fruto de consenso, aparenta ser mais um ato de desrespeito ao Petropolitano. O Planejamento Urbano de Petrópolis se faz necessário urgentemente, porém, após três anos no comando das políticas públicas, o atual governo demonstra total incapacidade para dialogar com os que sempre se colocaram á disposição para contribuir nesse tema. Prova disso é a Lei da Mais Valia que até o momento não foi alvo de debate na sua implementação. Políticas de habitação popular, Lei de Uso do Solo, Plano Municipal de Saneamento, Plano Diretor, Lei de Incentivo a Cultura, Mobilidade Urbana, temas relevantes para preparar Petrópolis para a Copa do Mundo, Olimpíadas e prepara-la para o futuro, em nenhum momento foram contempladas como prioridades e a forma lenta e desarticulada como enfrentam os problemas estruturais de nossa Cidade deságua na falta de soluções para o Vale do Cuiabá que até hoje sofre com a tragédia de Janeiro de 2011 uma vez que os moradores daquela localidade ainda não conseguiram ver ações efetivas que pudessem sanar os problemas causados pelas chuvas e pior, ficam vulneráveis ao que o verão quejá se inicia. Afinal um ano se passou e a resposta aos problemas foi pífia. A vinda da faculdade de arquitetura e urbanismo para Petrópolis será de grande valia no debate desses temas. Estudantes terão um faro material para estudo e as propostas serão muito bem vindas. Os problemas serão alvo per manete de debates e o recém criado Conselho de Arquitetos e Urbanistas – CAU e os recém eleitos dirigentes do CREA/RJ serão muito acionados para contribuírem com nossa Cidade. Esperamos que os ventos eleitorais que se avizinham tornem o atual Prefeito mais sensível a esses pleitos e que permita a seus secretários um maior dialogo com os que podem contribuir com nossa Cidade. Afinal, governos passam e Petrópolis não merece ser tratada dessa forma. Luiz A Amaral Presidente da Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos – APEA e Conselheiro do CAU/RJ – Conselho de Arquitetura e Urbanismo / RJ"
Luiz Amaral - 28/11/2011


"Incentivando a Cultura Petrópolis está em vias de tornar-se uma das sedes das delegações que participarão da Copa do Mundo FIFA em 2014 e das que virão para as Olimpíadas em 2016. Nossa Cidade está credenciada para isso e caso a sociedade civil, empresários e políticos consigam unir-se em torno desse projeto, poderemos ter enormes benefícios para a infraestrutura urbana de nosso município. A necessária capacitação dos comerciantes e comerciários, taxistas, empresários e funcionários da rede hoteleira e todos prestadores de serviço é condição para o sucesso dessa empreitada. A necessidade de termos uma Lei de Uso e Ocupação do Solo – LUPOS, clara e objetiva facilitará em muito a vinda de empresas e novos investimentos. Um dos itens a serem revistos é a Lei do Silencio. O pleito da classe artística e de grande parte da sociedade petropolitana para a criação do Corredor Cultural, passa necessariamente pelo debate desse tema. Vemos hoje, alguns restaurantes e casas noturnas sofrendo uma enorme pressão para que o shows não mais aconteçam , prejudicando em muito não só os artistas, musicos, frequentadores das casas, mas toda uma cadeia produtiva que gira em torno dessa atividade que uma Cidade turística não pode abrir mão. A justificativa de que a LUPOS impede shows em alguns restaurantes e bares e que a Lei do Silencio deva ser cumprida, no que concordamos, podem e devem ser revista de forma transparente com os envolvidos no tema e diretamente interessado em uma solução. O uso do estabelecimeno comercial com atividades artísticas deveria ser incentivada e apoiada por todos. Condicionar às Casas noturnas a darem um tratamento acústico no imóvel visando o bem estar dos vizinhos do estabelecimento, respeitando o direito de quem quer apenas o descanso deve ser o foco dessa discussão. Aqueles que querem diversão devem te-la, mas, os que querem repouso, devemo ser respeitados A engenharia e arquitetura possuem as soluções para esse debate e as autoridades deveriam ter a sensibilidade para uma rapida solução. Afinal, se pretendemos ser de fato uma Cidade Turística, o entreternimento, eventos musicais, shows e atividades culturais , são uma das ferramentas para geração de renda, emprego e inclusão social. A Camara de Vereadores, a Prefeitura Municipal de Petrtópolis, a Fundação de Cultura e Turismo , assim como o Conselho Municipal de Cultura, Ministério Público e empresários do setor, serão sensíveis a esse debate e com certeza promoverão mudanças necessárias nas Leis Municipais para que Petrópolis possa ter não só mum Corerdor Cultural localizado em uma única rua, mas sim Leis de Incentivo a Cultura que proporcionen atividades culturais em todo o município e se possível, autorizando às empresas locais , o abatimento de uma pequena parcela do ISS em caso de patrocínios das diversas atividades culturais de nossa Cidade tal qual acontece na Lei do ICMS estadual e na Lei Rouanet do Ministério da Cultura. Luiz A Amaral Arquiteto e produtor cultural Pres da Assoc. Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos - APEA"
Luiz Amaral - 28/11/2011


"Faculdade de Arquitetura e Urbanismo em Petrópolis O vestibular de Arquitetura e Urbanismo anunciado pela Universidade Católica de Petrópolis, UCP para esse ano, é uma notícia a ser comemorada na região. Com tantos problemas causados pela desordem urbana que a região convive há décadas, finalmente teremos uma quantidade grande de profissionais a debaterem o assunto e quem sabe, contribuindo para com os que comandam as políticas públicas de nossos municípios. Junto com a Faculdade de Engenharia, os alunos da recém criada Faculdade de Arquitetura terão um enorme desafio: apresentar soluções para a implantação de políticas habitacionais, Planos de Mobilidade Urbana, propostas para a Lei de Uso e Ocupação do Solo, debater o Plano Diretor, propor o saudável convívio do desenvolvimento sustentável embasado na preservação, inclusão social e desenvolvimento de nossas Cidades. Com a Copa do Mundo em 2014 e Olimpíadas em 2016, a região Serrana será alvo de investimentos diretos e indiretos uma vez que possuímos atrativos que poucas Cidades no Estado possuem. Nosso acervo arquitetônico, paisagístico e cultural, já nos deu o título de Cidade Indutora do Turismo há tempos. Isso nos credencia a ser a Cidade além de mais próxima ao epicentro dos eventos, a mais preparada para atrair não só visitantes e turistas, mas investimentos em infraestrutura que poderão solucionar muitos problemas que temos que resolver rapidamente. A oportunidade é rara e se formos competentes e nosso Governo souber usar a inteligência, os frutos serão benéficos a todos na região. O recém criado Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU/BR e a recém diretoria do CREA/RJ e CONFEA, serão importantíssimos nesse momento. A união dos Conselhos de profissionais ligados à Arquitetura, Urbanismo e Engenharia, demonstrará que as soluções precisam ter nos técnicos e profissionais da construção civil, a necessária participação desses na apresentação de propostas, projetos e soluções para as políticas públicas dos municípios. A captação de verbas federais e estaduais necessita de ter a participação de vários profissionais na elaboração de projetos uma vez que as Prefeituras não possuem a quantidade necessária de técnicos para a elaboração desses. A valorização profissional, a necessária e imediata implantação do Plano de Cargos e Salários dos profissionais da engenharia e arquitetura do município e a clareza e entendimento por parte de quem comanda as políticas públicas que é necessário o envolvimento desses profissionais na apresentação de propostas e projetos, com a vinda da faculdade de arquitetura, com certeza será um fator de motivação e muito debate nesse tema. A região serrana precisa urgentemente reagir aos maléficos sintomas causados pela desordem urbana. Ainda há tempo para mitigar os danos causados. Ter na preservação de nosso acervo a base para implantarmos políticas de desenvolvimento com a necessária inclusão social é nosso desafio. A implantação da Faculdade de Arquitetura será bem vinda não só para os que ali estudam. Uma faculdade que poderá ser referencia nacional é nosso sonho. Enfrentar a burocracia da máquina municipal, as portarias federais e as regras das instituições estaduais nos credenciam a ter nesse dialogo, a possibilidade de criarmos uma legislação que contemple a todos. Luiz A Amaral Presidente da Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos – APEA e Conselheiro do CAU/RJ – Conselho de Arquitetura e Urbanismo / RJ"
Luiz Amaral - 28/11/2011


Dados Municipais
Dados Municipais
Área do Município: 791.144 km² (2018)
População estimada (2019): 306.191 habitantes (97,4% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2010): 371,85 habitantes/km²
PIB (2016): R$ 12.690.967.000,00 (R$ 42.564,57 per capta)
IDH Mun. (2010): 0,745 (13º/92 no RJ) - Mort. Infantil: 10,97 óbitos/mil nasc. (2017)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS