Petrópolis, 26 de Agosto de 2016.
Dados Municipais
Dados Municipais Dados Municipais


-  25/08/2016 - A carga mais pesada - Míriam Leitão
-  25/08/2016 - Muito além do impeachment - Demétrio Magnoli
-  25/08/2016 - PEDÁGIO NA BR-040 SOBE 12,5% E VAI PARA R$ 12,60
-  24/08/2016 - Precisa-se de uma oposição - Elio Gaspari
-  24/08/2016 - O lorotário da ‘presidenta’ - José Nêumanne
-  24/08/2016 - Liberdade de expressão em jogo nos debates eleitorais – Editorial / O Globo
-  23/08/2016 - A indústria e a lição dos erros – Editorial / O Estado de S. Paulo
-  24/08/2016 - Valor de pedágio na BR-040 sobe na próxima sexta-feira
-  24/08/2016 - TCU DISCUTE CONCESSÕES DA BR-040
-  24/08/2016 - TCU aponta superfaturamento em obra da Nova Subida da Serra de Petrópolis
-  23/08/2016 - Sem decisão do pedágio, comissão discute contrato da Concer
-  20/08/2016 - A esquerda no divã
-  20/08/2016 - Reunião da pior das tradições na América Latina - José Augusto Guilhon Albuquerque
-  20/08/2016 - Voto pelo Brasil - Cristovam Buarque
-  20/08/2016 - Quase 5 mil candidatos podem ser impugnados
-  21/08/2016 - O terremoto do petrolão em bancos e fundos – O Globo
-  21/08/2016 - Mensagem novo-desenvolvimentista acaba sendo ortodoxa – Samuel Pessôa
-  21/08/2016 - Vantagens da falta de dinheiro - Merval Pereira
-  21/08/2016 - É hora de recuperarmos a utopia da sociedade fraterna e menos desigual – Ferreira Gullar
-  22/08/2016 - O último ato de Dilma - Ricardo Noblat
-  20/08/2016 - Ré e vítima - João Domingos
-  20/08/2016 - Suplicy comete fraude ao comparar Brasil e Venezuela – Demétrio Magnoli
-  20/08/2016 - PRAZO PARA REGISTRO DE CANDIDATURA PODE SER FEITO ATÉ HOJE
-  21/08/2016 - CANDIDATOS A PREFEITO FAZEM PROPOSTAS PARA A ECONOMIA
-  19/08/2016 - TSE lança aplicativo para que eleitor faça denúncias
-  19/08/2016 - TSE contabiliza mais de 503.200 candidatos para as eleições municipais de 2016
-  19/08/2016 - BR: OBRA INACABADA COLOCA OS CAMINHONEIROS EM RISCO
-  19/08/2016 - Inflação pode elevar pedágio da BR-040 no mínimo em R$ 0,97
-  19/08/2016 - Horário eleitoral gratuito
-  19/08/2016 - A MINHA PENEIRA
-  18/08/2016 - Carta contraria fatos - Míriam Leitão
-  18/08/2016 - Alô, alô, marcianos! - Luiz Carlos Azedo
-  18/08/2016 - O monólogo vazio de Dilma - Elio Gaspari
-  17/08/2016 - TARIFA DO PEDÁGIO DEVE AUMENTAR AINDA ESSE MÊS
-  17/08/2016 - TSE registra 485 mil candidatos às eleições de outubro
-  17/08/2016 - Procuradoria Eleitoral/RJ estreia novo portal
-  17/08/2016 - Proliferação de estatais – Editorial / O Estado de S. Paulo
-  17/08/2016 - Quatro recessões – Editorial / Folha de S. Paulo
-  17/08/2016 - ‘A vida é de direita...’ - Arnaldo Jabor
-  17/08/2016 - Entre as narrativas, um vazio grita para ser preenchido - Marco Aurélio Nogueira
-  16/08/2016 - Com regras inéditas, começa hoje campanha
-  16/08/2016 - Mais curta, campanha eleitoral começa hoje
-  16/08/2016 - JOGOS TOLÍMPICOS
-  16/08/2016 - Ajuste ilusório – Editorial /O Globo
-  16/08/2016 - O PT e a crise da esquerda - Gaudêncio Torquato
-  15/08/2016 - Laboratório do Brasil pós-impeachment - Marcus Pestana
-  14/08/2016 - Indústria e comércio traçam estratégias para a economia
-  14/08/2016 - Moradores do Cedro realizam manifestação às margens da BR-040
-  14/08/2016 - Policial Podoviário Federal é baleado na BR-040
-  14/08/2016 - Comissão federal vai ao TCU discutir contrato da Concer
-  14/08/2016 - Cidadão poderá denunciar propaganda eleitoral irregular pelo WhatsApp
-  14/08/2016 - A arte deve ser feita para dar alegria às pessoas, não para chocá-las – Ferreira Gullar
-  14/08/2016 - Salto no escuro – Editorial / Folha de S. Paulo
-  14/08/2016 - A história mais feia não cabe nos balanços - Rolf Kuntz
-  14/08/2016 - Os dois momentos da depressão brasileira – Samuel Pessôa
-  14/08/2016 - Depois do impeachment - Luiz Carlos Azedo
-  14/08/2016 - Perigo de retrocesso – Merval Pereira
-  14/08/2016 - Nem vira-lata nem Brasil potência - Sergio Fausto - O Estado de S. Paulo
-  13/08/2016 - A corrupção nos municípios – Editorial / O Estado de S. Paulo
-  13/08/2016 - A velha política - Merval Pereira
-  13/08/2016 - Jogo de cena: PT tenta criar sua própria versão do impeachment
-  13/08/2016 - MORADORES DO CEDRO FAZEM MANIFESTAÇÃO NA BR-040
-  12/08/2016 - O BRADO DE PETRÓPOLIS - ANO III Nº 32: Pró-Gestão Participativa
-  12/08/2016 - Golpe ou fracasso? - Hélio Schwartsman
-  11/08/2016 - Chegou a conta da globalização - Maria Clara R. M. do Prado
-  11/08/2016 - Tudo que é sólido - Demétrio Magnoli
-  11/08/2016 - Compromisso com o ajuste – Editorial / O Estado de S. Paulo
-  11/08/2016 - Deixe a lei como está - Míriam Leitão
-  11/08/2016 - Fundo Partidário e TV: é hora de mudar - Roberto Freire
-  11/08/2016 - Concer demite mais 100 funcionários
-  11/08/2016 - CONCER COBRA PEDÁGIO DE MORADORES PRÓXIMOS AO POSTO E CAUSA REVOLTA
-  11/08/2016 - AUDIÊNCIA PÚBLICA - LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL: 19 e 25 Agosto
-  11/08/2016 - E O CUIABÁ, LEMBRAM?
-  10/08/2016 - O Parque Serra da Estrela, Unidade de Conservação Proposta pela NovAmosanta
-  10/08/2016 - Você é nosso convidado! - Ciências da vida made in RJ: 16 Agosto
-  10/08/2016 - Festival Sesc de Inverno 2016: 12 a 21 de Agosto
-  10/08/2016 - MAIS DE 100 TRABALHADORES QUE ATUAM NA CONSTRUÇÃO DA NOVA SUBIDA DA SERRA DEVEM SER DEMITIDOS
-  10/08/2016 - Firjan: Nova Subida da Serra é prioridade para indústria
-  10/08/2016 - PPS volta atrás e vai concorrer à prefeitura
-  10/08/2016 - As vantagens da securitização - Cristiano Romero
-  08/08/2016 - A hora da mudança - Denis Lerrer Rosenfield
-  08/08/2016 - O fim das narrativas - Marcos Nobre
-  08/08/2016 - Janot diz que Lava Jato revelou ‘modo degenerado de fazer política’
-  07/08/2016 - UM CONTO OLÍMPICO
-  07/08/2016 - É próprio de um governo populista convencer de que oposição odeia pobres – Ferreira Gullar
-  07/08/2016 - ‘À la Brasil’ - Fernando Gabeira
-  07/08/2016 - Nulidades para legislar - Nelson Paes Leme
-  07/08/2016 - Crise fiscal leva a que se repense a Federação – Editorial / O Globo
-  06/08/2016 - Politização da Justiça - Merval Pereira
-  06/08/2016 - O golpe do golpe - Cristovam Buarque
-  06/08/2016 - Com apelo à ONU, Lula vira porta-bandeira dos políticos corruptos – Demétrio Magnoli
-  05/08/2016 - Os descaminhos de Dilma – Editorial / O Estado de S. Paulo
-  06/08/2016 - LISTA DO TCE SOBRE GESTORES COM CONTAS IRREGULARES TEM QUATRO PETROPOLITANOS
-  06/08/2016 - Começam hoje proibições de propaganda eleitoral no rádio e na TV
-  06/08/2016 - Petrópolis recebe Mapa Estratégico do Comércio - 11 e 12 Agosto
-  05/08/2016 - Termina hoje prazo para convenções partidárias
-  05/08/2016 - PTB coliga com PHS e lança 16 pré-candidatos à Câmara de Vereadores
-  04/08/2016 - ELEIÇÕES MUNICIPAIS II
-  03/08/2016 - O samba do partido doido – Editorial / O Estado de S. Paulo
-  03/08/2016 - Causa e efeito - Merval Pereira
<<     Agosto 2016     >>
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SAB
 
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
   
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
Você é a favor dos candidatos avulsos - sem filiação partidária - nas eleições?

SIMNÃO

Deixe seu comentário:

Dados Municipais
Dados Municipais
Dados Municipais
"Instituto Koeller: Ninguém viu, ninguém sabe Na contramão do que determina a Lei Federal nº 10.257, de 2001), Estatuto das Cidades, a Câmara de Vereadores recebe o pedido para a criação do Instituto Koeller. Ocorre que após vários pedidos para que pudéssemos ter acesso ao escopo da Lei que cria esse Instituto, nenhum membro do Governo, chefe de Gabinete do Prefeito, secretários de Governo, membros do Legislativo, escritório criado para esse fim e entidades não governamentais nos forneceram essa minuta de Lei. Não entendo que um Governo que se diz transparente e aberto ao diálogo não disponibilize para a sociedade informações para que o debate saudável e obrigatório pudesse ter nessa Lei uma demonstração de participação popular na sua elaboração. Ao contrário, é feito de forma reclusa, impositiva e apenas uns poucos iluminados a elaborarem-na. Desmantelar a secretaria de planejamento, continuar sem um Plano de Cargos e Salários para os profissionais da engenharia e arquitetura das secretarias de obras, habitação, planejamento e meio ambiente, desestimular os funcionários que lá atuam e impedir a sociedade de contribuir na elaboração desse Instituto é no mínimo uma forma desrespeitosa de impor uma promessa de campanha. A sociedade e os técnicos repudiarão tal iniciativa e o que poderia ser fruto de consenso, aparenta ser mais um ato de desrespeito ao Petropolitano. O Planejamento Urbano de Petrópolis se faz necessário urgentemente, porém, após três anos no comando das políticas públicas, o atual governo demonstra total incapacidade para dialogar com os que sempre se colocaram á disposição para contribuir nesse tema. Prova disso é a Lei da Mais Valia que até o momento não foi alvo de debate na sua implementação. Políticas de habitação popular, Lei de Uso do Solo, Plano Municipal de Saneamento, Plano Diretor, Lei de Incentivo a Cultura, Mobilidade Urbana, temas relevantes para preparar Petrópolis para a Copa do Mundo, Olimpíadas e prepara-la para o futuro, em nenhum momento foram contempladas como prioridades e a forma lenta e desarticulada como enfrentam os problemas estruturais de nossa Cidade deságua na falta de soluções para o Vale do Cuiabá que até hoje sofre com a tragédia de Janeiro de 2011 uma vez que os moradores daquela localidade ainda não conseguiram ver ações efetivas que pudessem sanar os problemas causados pelas chuvas e pior, ficam vulneráveis ao que o verão quejá se inicia. Afinal um ano se passou e a resposta aos problemas foi pífia. A vinda da faculdade de arquitetura e urbanismo para Petrópolis será de grande valia no debate desses temas. Estudantes terão um faro material para estudo e as propostas serão muito bem vindas. Os problemas serão alvo per manete de debates e o recém criado Conselho de Arquitetos e Urbanistas – CAU e os recém eleitos dirigentes do CREA/RJ serão muito acionados para contribuírem com nossa Cidade. Esperamos que os ventos eleitorais que se avizinham tornem o atual Prefeito mais sensível a esses pleitos e que permita a seus secretários um maior dialogo com os que podem contribuir com nossa Cidade. Afinal, governos passam e Petrópolis não merece ser tratada dessa forma. Luiz A Amaral Presidente da Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos – APEA e Conselheiro do CAU/RJ – Conselho de Arquitetura e Urbanismo / RJ"
Luiz Amaral - 28/11/2011


"Incentivando a Cultura Petrópolis está em vias de tornar-se uma das sedes das delegações que participarão da Copa do Mundo FIFA em 2014 e das que virão para as Olimpíadas em 2016. Nossa Cidade está credenciada para isso e caso a sociedade civil, empresários e políticos consigam unir-se em torno desse projeto, poderemos ter enormes benefícios para a infraestrutura urbana de nosso município. A necessária capacitação dos comerciantes e comerciários, taxistas, empresários e funcionários da rede hoteleira e todos prestadores de serviço é condição para o sucesso dessa empreitada. A necessidade de termos uma Lei de Uso e Ocupação do Solo – LUPOS, clara e objetiva facilitará em muito a vinda de empresas e novos investimentos. Um dos itens a serem revistos é a Lei do Silencio. O pleito da classe artística e de grande parte da sociedade petropolitana para a criação do Corredor Cultural, passa necessariamente pelo debate desse tema. Vemos hoje, alguns restaurantes e casas noturnas sofrendo uma enorme pressão para que o shows não mais aconteçam , prejudicando em muito não só os artistas, musicos, frequentadores das casas, mas toda uma cadeia produtiva que gira em torno dessa atividade que uma Cidade turística não pode abrir mão. A justificativa de que a LUPOS impede shows em alguns restaurantes e bares e que a Lei do Silencio deva ser cumprida, no que concordamos, podem e devem ser revista de forma transparente com os envolvidos no tema e diretamente interessado em uma solução. O uso do estabelecimeno comercial com atividades artísticas deveria ser incentivada e apoiada por todos. Condicionar às Casas noturnas a darem um tratamento acústico no imóvel visando o bem estar dos vizinhos do estabelecimento, respeitando o direito de quem quer apenas o descanso deve ser o foco dessa discussão. Aqueles que querem diversão devem te-la, mas, os que querem repouso, devemo ser respeitados A engenharia e arquitetura possuem as soluções para esse debate e as autoridades deveriam ter a sensibilidade para uma rapida solução. Afinal, se pretendemos ser de fato uma Cidade Turística, o entreternimento, eventos musicais, shows e atividades culturais , são uma das ferramentas para geração de renda, emprego e inclusão social. A Camara de Vereadores, a Prefeitura Municipal de Petrtópolis, a Fundação de Cultura e Turismo , assim como o Conselho Municipal de Cultura, Ministério Público e empresários do setor, serão sensíveis a esse debate e com certeza promoverão mudanças necessárias nas Leis Municipais para que Petrópolis possa ter não só mum Corerdor Cultural localizado em uma única rua, mas sim Leis de Incentivo a Cultura que proporcionen atividades culturais em todo o município e se possível, autorizando às empresas locais , o abatimento de uma pequena parcela do ISS em caso de patrocínios das diversas atividades culturais de nossa Cidade tal qual acontece na Lei do ICMS estadual e na Lei Rouanet do Ministério da Cultura. Luiz A Amaral Arquiteto e produtor cultural Pres da Assoc. Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos - APEA"
Luiz Amaral - 28/11/2011


"Faculdade de Arquitetura e Urbanismo em Petrópolis O vestibular de Arquitetura e Urbanismo anunciado pela Universidade Católica de Petrópolis, UCP para esse ano, é uma notícia a ser comemorada na região. Com tantos problemas causados pela desordem urbana que a região convive há décadas, finalmente teremos uma quantidade grande de profissionais a debaterem o assunto e quem sabe, contribuindo para com os que comandam as políticas públicas de nossos municípios. Junto com a Faculdade de Engenharia, os alunos da recém criada Faculdade de Arquitetura terão um enorme desafio: apresentar soluções para a implantação de políticas habitacionais, Planos de Mobilidade Urbana, propostas para a Lei de Uso e Ocupação do Solo, debater o Plano Diretor, propor o saudável convívio do desenvolvimento sustentável embasado na preservação, inclusão social e desenvolvimento de nossas Cidades. Com a Copa do Mundo em 2014 e Olimpíadas em 2016, a região Serrana será alvo de investimentos diretos e indiretos uma vez que possuímos atrativos que poucas Cidades no Estado possuem. Nosso acervo arquitetônico, paisagístico e cultural, já nos deu o título de Cidade Indutora do Turismo há tempos. Isso nos credencia a ser a Cidade além de mais próxima ao epicentro dos eventos, a mais preparada para atrair não só visitantes e turistas, mas investimentos em infraestrutura que poderão solucionar muitos problemas que temos que resolver rapidamente. A oportunidade é rara e se formos competentes e nosso Governo souber usar a inteligência, os frutos serão benéficos a todos na região. O recém criado Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU/BR e a recém diretoria do CREA/RJ e CONFEA, serão importantíssimos nesse momento. A união dos Conselhos de profissionais ligados à Arquitetura, Urbanismo e Engenharia, demonstrará que as soluções precisam ter nos técnicos e profissionais da construção civil, a necessária participação desses na apresentação de propostas, projetos e soluções para as políticas públicas dos municípios. A captação de verbas federais e estaduais necessita de ter a participação de vários profissionais na elaboração de projetos uma vez que as Prefeituras não possuem a quantidade necessária de técnicos para a elaboração desses. A valorização profissional, a necessária e imediata implantação do Plano de Cargos e Salários dos profissionais da engenharia e arquitetura do município e a clareza e entendimento por parte de quem comanda as políticas públicas que é necessário o envolvimento desses profissionais na apresentação de propostas e projetos, com a vinda da faculdade de arquitetura, com certeza será um fator de motivação e muito debate nesse tema. A região serrana precisa urgentemente reagir aos maléficos sintomas causados pela desordem urbana. Ainda há tempo para mitigar os danos causados. Ter na preservação de nosso acervo a base para implantarmos políticas de desenvolvimento com a necessária inclusão social é nosso desafio. A implantação da Faculdade de Arquitetura será bem vinda não só para os que ali estudam. Uma faculdade que poderá ser referencia nacional é nosso sonho. Enfrentar a burocracia da máquina municipal, as portarias federais e as regras das instituições estaduais nos credenciam a ter nesse dialogo, a possibilidade de criarmos uma legislação que contemple a todos. Luiz A Amaral Presidente da Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos – APEA e Conselheiro do CAU/RJ – Conselho de Arquitetura e Urbanismo / RJ"
Luiz Amaral - 28/11/2011


Dados Municipais
Dados Municipais
Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE  
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS